Yoga em tempos de pandemia: Um auxílio para a saúde mental
Menu & Busca
Yoga em tempos de pandemia: Um auxílio para a saúde mental

Yoga em tempos de pandemia: Um auxílio para a saúde mental

Home > Lifestyle > Saúde > Yoga em tempos de pandemia: Um auxílio para a saúde mental

Rompimento brusco de rotina, ausência de contato físico, luta contra um “inimigo invisível” e até mesmo a inexistência de uma data definitiva e real para o retorno a vida “normal”; são apenas algumas das características que fazem parte do cenário pandêmico atual que vivemos. Todas essas particularidades, em conjunto, colaboram para um aumento de estresse e ansiedade desenfreada, é o que explica a psicóloga Louize Berberich Freire, 30.

Então como encontrar, em meio a tantas incertezas, angústias e recolhimento social, um ponto de paz, equilíbrio e relaxamento, sem sair de casa? Para algumas pessoas, essa pergunta já tem resposta: yoga.

“Através do yoga, podemos liberar as tensões e focar a mente no nosso presente. Não no passado (a depressão) ou no futuro (a ansiedade)”, explica Cláudia Moura Mendonça, 28, professora de yoga há seis anos. A significação dessa tradição que, segundo estudiosos, existe há mais de sete mil anos, para a professora, é “a união e a tradição milenar que traz a evolução do ser.”

Yoga em tempos de pandemia
O yoga pode ser um bom auxílio para a saúde mental. | Foto: Unsplash.

Yoga em meio ao isolamento social

A posição que Cláudia indica para ajudar no combate à ansiedade, sentimento que pode ser bastante recorrente nos tempos atuais, é a shavasana, que consiste no relaxamento, no parar, se acolher e sentir presente. Ainda complementa que reaprender a respirar, “buscar uma respiração profunda e completa”, também é uma forma de se sentir mais calmo e relaxado, mesmo sob a pressão que a sociedade vem sentindo nos últimos meses.

Através do seu canal no YouTube (Clah Yoga), a professora ensina para todos “de forma segura e gratuita” essa prática; e o mais importante: sem que precise sair de casa.

É assim, pela Internet, que Mariana Escanho, 30, nutricionista, está aprendendo e pondo em prática a yoga em sua rotina, durante o período de isolamento. Logo no começo, Mariana relata que começou a se sentir fisicamente mais agitada e inquieta, e não demorou muito para começar a procurar mais sobre.

A prática do exercício vem a acompanhando diariamente, tudo pela Internet: aula on-line ao vivo uma vez na semana e, no restante da semana, ela acompanha sequências em canais gratuitos e abertos ao público, no YouTube.

“O yoga vem me ajudando a manter meu corpo mais sereno”, relata Mariana, e as mudanças positivas não param por aí. Segundo ela, o foco na respiração foi uma das mudanças significativas, visto que sentiu seu corpo mais calmo ao longo do dia, consequência desse novo modo de respirar. A flexibilidade, o aumento da força do uso do próprio peso corporal e até mesmo uma maior conexão com o próprio corpo também foram notados por ela.

A palavra que a nutricionista escolheu para simbolizar a prática para ela, nesse momento, foi conexão. E garantiu que, quando o isolamento acabar, mesmo que não na mesma frequência de agora, pretende continuar a praticar essa atividade.

Além de todos esses benefícios, a prática chamou a atenção também por algo bem singular: os pré-requisitos, ou melhor, a falta deles. Ao contrário de outros esportes que exigem aparelhos específicos, ambientes bem equipados, entre outras condições, o yoga não requer nada disso. Um cômodo tranquilo, dentro da sua casa mesmo, é o que vai precisar. Vale lembrar que o yoga é para todos, sem restrições de idade, gênero ou crença. Basta disciplina e vontade.

________________________________
Por Thayna Batista- Fala! Mack

Tags mais acessadas