Dia da Consciência Negra: Relatos de uma geração empoderada
Menu & Busca
Dia da Consciência Negra: Relatos de uma geração empoderada

Dia da Consciência Negra: Relatos de uma geração empoderada

Home > Entretenimento > Cultura > Dia da Consciência Negra: Relatos de uma geração empoderada

Consciência. Essa palavra é forte né? E se eu dissesse consciência humana em relação a história do outro? Ficou mais forte? Espero que sim, porque se tudo que for dito daqui pra frente não tiver nenhum tipo de efeito em você caro leitor, ficarei preocupada. Me sentei com 5 amigos, negros, para conversar sobre o emblemático dia 20 de novembro.

negra

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA: ENTENDA O FERIADO DO DIA 20 DE NOVEMBRO

Dia da Consciência Negra: 20 de Novembro

Na nossa profunda conversa de quarenta minutos, os 5 me relataram
diversas situações que passaram ainda muito novos. Situações que se tornaram marcas (muitas vezes na própria pele literalmente) de luta para serem quem são e encarar isso como algo impulsionador. Sentamo-nos em roda.

Fui guiando as entrevistas de forma que eles pudessem expor como a próxima geração interpreta a data com base em tudo que viveram e escutaram ao longo dos anos. São Paulo estava nublada, não fazia frio e tudo naquele domingo foi especial, principalmente as histórias escutadas:

A rapaziada acha que negro é só quem é “tintão”, mas se você tiver só um pouquinho de melanina já te olham torto. Eu já quis ir embora de um shopping com o meu amigo por causa de preconceito. Um segurança ficou me rondando só porque o cachorro de uma madame latiu pra gente.

Hoje em dia ser negro para mim, é ter a autoestima elevada por isso. Por ser negro. Eu sou lindo e depois que eu aprendi isso, nada me para.”

Victor, 18 anos.
negra

PANTERA NEGRA SE TORNA O SENHOR DAS ESTRELAS EM SÉRIE DA MARVEL

Eu ando diferente e sei que olham torto para mim. Eu me sentei num lugar no ônibus uma vez e uma mulher se levantou só por causa do meu estilo. Ela ainda ficou olhando muito para mim, se sentiu intimidada. Quando eu comecei a me aceitar, eu fiquei bonito de qualquer forma.

Eu me sinto bonito de qualquer forma. Você passa a transmitir uma segurança que todo mundo quer passar e não consegue. Te vêem como
referência também.”

Lincoln, 19 anos.
negra

8 MULHERES NEGRAS BRASILEIRAS QUE ENTRARAM PARA A HISTÓRIA

Ninguém teve que me falar que eu sou negra, eu me olhava no espelho e eu sabia que eu era. Mas na minha infância, nunca achei isso positivo. Eu já sofri bullying na escola, tacaram pedra em mim. Isso mudou quando eu comecei a ter o mínimo de referências, eu me empoderei com o meu olhar, meu comportamento, eu sou mesmo.

Eu sou neguinha. E ser negra é um negócio da hora demais. É uma escolha sua: querer florescer ou andar por um caminho que já fizeram para você? Depois que a gente se empoderou, a parte boa de tudo isso foi me reconhecer. O essencial sabe? Tudo que me falaram é problema de quem falou.

O importante não é ser contra o preconceito apenas, é necessário ser antirracista em todas as circunstâncias.”

Nathaly, 18 anos
negra

Os negros fizeram muitas coisas que as pessoas nem imaginam. Não é só a história de um povo que sofreu, é a história de um povo que construiu. O preconceito não faz sentido nenhum. É frustrante saber que muitas pessoas ainda acham que a única coisa que essa data representa, é a libertação da escravidão. Hoje em dia eu pego tudo que eu passei e tudo que eu aprendo e transformo em arte lá na Fábrica de Cultura.”

Giulya, 16 anos
negra

Empoderamento Negro

A data de 20 novembro é celebrada em todo o Brasil como um feriado nacional que promove a conscientização da história de um povo que luta, mas acima de tudo, um povo que contribuiu para a construção da sociedade brasileira.

Neste mês, ações são promovidas com o intuito de debater e conscientizar ainda mais a sociedade sobre a importância de relembrar a história que muitas vezes foi distorcida até chegar ao que temos hoje dentro das escolas brasileiras, onde o ensino sobre a cultura afro-brasileira é obrigatório por lei.

Estas ações são debates, palestras, eventos musicais, rodas de conversa como a que terá no Mackenzie dia 21/11 às 18h, promovida pelo DACAM, e muito mais. É importante frisar que a data também homenageia a morte de Zumbi dos Palmares, o líder quilombola que foi morto em uma emboscada pelas tropas coloniais brasileiras, no ano de 1695.

CARNE – UM POEMA SOBRE A MULHER NEGRA NA SOCIEDADE

Ele chegou a abrigar mais de 20 mil negros e conscientizá-los da importância de lutar por direitos, lutar pela própria vida. O ensaio fotográfico foi a estratégia que encontrei como jornalista, de mostrar essa
beleza, esse orgulho e essa arte de ser quem se é.

  • Giulya (@giulyamaciel.xkxk),
  • Nathaly (@naahsilveira),
  • Victor (@felix_grass7),
  • Lincoln (@vanc_18) e
  • Andryele (@dry_cristine)

Essas pessoas representam a próxima geração. Uma geração que está vindo conscientizada, cheia de informação e uma revolta positiva por conquista de espaço, uma geração que quer saber de onde veio, quer saber suas raízes, mas acima de tudo, continuar provando que o negro também é referência!

_________________
Giulia Giaffredo – Fala!Mack

0 Comentários

Tags mais acessadas