As melhores dietas de 2020: saiba quais dietas fizeram sucesso
Menu & Busca
As melhores dietas de 2020: saiba quais dietas fizeram sucesso

As melhores dietas de 2020: saiba quais dietas fizeram sucesso

Home > Lifestyle > Saúde > As melhores dietas de 2020: saiba quais dietas fizeram sucesso

2020 foi o ano das dietas, principalmente entre os famosos. Muitas fizeram sucesso na Internet por sua eficácia rápida, por resultados milagrosos e pelas celebridades que a fizeram.

Um dos maiores exemplos foi a cantora Adele, que surgiu com um novo visual e muito mais magra em suas redes sociais. Após o ressurgimento da artista, muitos internautas passaram a pesquisar qual dieta foi realizada por ela, tornando a Sirtfood a mais pesquisada do ano.

A seguir, conheça as melhores dietas de 2020 e as mais pesquisadas pelos internautas.

Conheça as melhores dietas de 2020, as favoritas dos internautas e famosos

Dieta do mediterrâneo

A dieta do Mediterrâneo se tornou uma das dietas queridas da Internet. Ela se popularizou após alguns estudos indicarem que esta é a melhor dieta que existe e uma das mais eficazes, tornando-se uma das melhores dietas de 2020.

Baseada na alimentação mediterrânea (região do Mar Mediterrâneo, que banha a Grécia, Itália, sul da Espanha e da França), rica em frutos do mar, azeite, grãos, cereais, oleaginosas, entre outros alimentos, ela se tornou Patrimônio Cultural e Imaterial da Unesco. Essa dieta foca no bem-estar e na saúde, sendo o emagrecimento um ponto secundário.

A dieta do Mediterrâneo está entre as melhores dietas de 2020.
A dieta do Mediterrâneo está entre as melhores dietas de 2020. | Foto: Reprodução.

Por isso, aqueles que se tornam adeptos da dieta do Mediterrâneo devem comer os alimentos moderadamente e realizar exercícios. A queima de calorias irá garantir sua saúde e que não ganhe peso.

Alimentos que devem ser ingeridos na Dieta Mediterrânea

A dieta, considerada uma das melhores dietas de 2020 e de ser realizada em 2021, possui como base frutas, vegetas, aves, peixes, grãos, cereais, derivados do leite, entre outros. Além disso, é comum a ingestão de vinho durante as refeições.

  • Vegetais e legumes: ricos em fibras e vitaminas, vegetais e frutas são alimentos que proporcionam bem-estar e saúde para nosso organismo. Nessa dieta, recomenda-se que esses alimentos sejam consumidos entre 7 a 10 porções por dia. Entre os vegetais e frutas que podem ser consumidos são: brócolis, couve, espinafre, cebola, couve-flor, cenoura, couve-de-bruxelas, pepino, maçã, banana, laranja, pera, morango, uva, figo, melão, pêssego, entre outros.
  • Oleaginosas: as oleaginosas são ricas em gorduras boas, que auxiliam na saúde cardiovascular e substituem gorduras nocivas que são consumidas no nosso dia a dia. Exemplos de oleaginosas são: amêndoas, nozes, macadâmia, avelãs, castanha de caju, sementes de girassol, sementes de abóbora e outros.
  • Cereais Integrais: esses cerais são ricos em fibras, vitaminas do tipo E e do complexo B, minerais como magnésio, ferro, zinco, selênio, manganês, potássio, fósforo, ácidos graxos essenciais, fibras e antioxidantes. Além disso, substituem a farinha branca, que é carboidrato. Na dieta do Mediterrâneo, pães, massas, entre outros estão livres para consumo, mas apenas se forem integrais.
  • Azeite: o azeite extra virgem é muito utilizado na região do Mar Mediterrâneo, devido à produção de azeitonas pelo território. O azeite é uma gordura boa, rica em ácido graxo monoinsaturado oleico e polifenóis. Além disso, alimentos como azeitonas, abacate e óleo de abacate também são gorduras boas e podem ser ingeridos.
  • Aves, peixes e frutos do mar: ricos em gorduras boas, livres de gorduras saturadas e proteínas da melhor qualidade, os peixes, frutos do mar e aves são uma das bases da alimentação mediterrânea. É recomendada a ingestão desses alimentos no mínimo duas vezes por semana. Exemplos: camarão, ostras, caranguejos, mexilhões, salmão, sardinha, atum, peru, frango, pato, entre outros.
  • Derivados de leite: queijos brancos são muito consumidos nessa região. Aqui, podem ser substituídos pelo queijo minas e os iogurtes (tipo grego), que são liberados na dieta, mas sem adição de açúcar ou sabores.
  • Ervas e temperos: ervas e temperos são liberados, porém, devem ser frescos e naturais. Opções muito utilizadas são: alho, manjericão, hortelã, alecrim, sálvia, noz-moscada, pimenta, canela, entre outros. O uso de sal deve ser moderado.
  • Café e chá: café e chá são bebidas liberadas para consumo, porém, devem ser adoçados naturalmente (com mel) ou consumidos sem nenhum tipo de adoçante.
  • Vinho: o vinho tinto possui propriedade antioxidante e é muito consumido na região mediterrânea. Por isso, ele é liberado para ser consumido nas refeições com moderação. A bebida não é obrigatória na dieta.

Dieta Sirtfood

A Dieta Sirtfood se popularizou após a cantora Adele divulgar que realizou esse processo alimentar e emagreceu 45kg. A dieta, criada em 2016 por dois ingleses, não possui muitos estudos científicos, por isso, é necessário cautela com essa mudança alimentar.

Ela é dividia em três etapas em que o consumo de ativadores das sirtuínas (proteínas envolvidas na regulação do envelhecimento, na sinalização endócrina e em outros processos no organismo) é obrigatório. Além disso, é liberado o consumo de chocolates meio amargo e vinho na dieta.

A dieta Sirtfood inclui sucos detox em seu cardápio.
A dieta Sirtfood inclui sucos detox em seu cardápio. | Foto: Reprodução.

Baseada em alimentos como ovos, proteína (aves e salmão), verduras, oleaginosas, frutas vermelhas e cítricas, entre outros.

Cardápio alimentar da Dieta Sirtfood

Café da manhã:

  • 1 ovo mexido ou omelete com açafrão ou cúrcuma e salsinha
  • 1 xícara de chá verde

Lanche da manhã:

  • 1 copo de suco verde (detox)

Almoço:

  • salada de rúcula, tomate e pepino com 1 colher de sopa de sementes de abóbora e uma posta de salmão (120g) assada com alcaparras
  • 2 cubinhos de chocolate meio amargo 70%

Lanche da Tarde:

  • 1 copo de suco verde (detox)

Janta:

  • 1 filé de frango grelhado no azeite (120g) mais 5 azeitonas, ou 1 filé de frango com salada de rúcula com azeite de oliva
  • 15ml de vinho tinto

Ceia:

  • 1 xícara de chá de erva cidreira sem açúcar ou adoçante

O cardápio da dieta Sirtfood pode ser alterado de acordo com suas preferências. Além disso, ele é alterado em cada fase do processo alimentar.

Dieta Low Carb

A dieta Low Carb, como o próprio nome indica, é uma mudança alimentar baseada no corte de carboidratos. Segundo Maria Edna de Melo, diretora do departamento de obesidade da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), esse método de emagrecimento não é novo. A dieta Atkins utiliza o corte de carboidratos para emagrecer, algo que se popularizou com a Low Carb.

A dieta Low Carb é uma das queridinhas da internet e uma das melhores dietas de 2020.
A dieta Low Carb é uma das queridinhas da Internet e uma das melhores dietas de 2020. | Foto: Reprodução.

Os alimentos que são a base da dieta Low Carb, uma das melhores dietas de 2020, são:

  • Frutas e vegetais em pequenas quantidades, preferencialmente crus, com casca e bagaço, para aumentar a quantidade de fibras e melhorar a sensação de saciedade;
  • Carnes magras, especialmente frango ou peru, sem pele
  • Peixes, preferencialmente os mais gordos, como salmão, atum, truta ou sardinhas;
  • Ovos e queijos;
  • Azeite, óleo de coco e manteiga;
  • Nozes, amêndoas, avelãs, castanha-do-pará e amendoim;
  • Sementes em geral, como chia, linhaça, girassol e gergelim;
  • Café e chás sem açúcar.

Os alimentos proibidos são:

  • Açúcar, refrigerantes, sucos de fruta industrializados, adoçantes, doces, sorvetes, bolos e biscoitos;
  • Farinhas de trigo, cevada ou centeio, e alimentos como o pão, biscoitos, salgados, torradas;
  • Produtos que contenham gordura trans, como batas fritas, margarina, comidas congeladas, entre outras;
  • Carnes processadas como presunto, peito de peru, salsicha, linguiça, salame, mortadela, bacon, entre outras;
  • Farinha branca como arroz, macarrão, farofa, tapioca e cuscuz.

A dieta Low Carb é considerada restritiva por nutricionistas e, por isso, é recomendado que seja realizada com acompanhamento profissional (nutricionistas e endócrinos).

Jejum intermitente

O jejum intermitente é uma dieta criada pelo médico inglês Michael Mosley, em 2013. Em seu livro, A Dieta dos 2 Dias, ele defende que a pessoa intercale períodos em jejum com períodos com pouca ingestão de calorias. Segundo Dr. Mosley, essa mudança alimentar traz benefícios para a saúde, sendo um método preventivo para câncer, problemas cardiovasculares, entre outros.

O jejum intermitente permite que seus praticantes comam apenas nas janelas de alimentação.
O jejum intermitente permite que seus praticantes comam apenas nas janelas de alimentação. | Foto: Reprodução.

A dieta do jejum intermitente funciona da seguinte maneira: durante um período de 12 a 24 horas, a pessoa deve ficar sem ingerir alimentos (recomenda-se beber muita água para se manter hidratado e saciado) e após o fim do jejum, durante as janelas de alimentação, deve consumir até 500 calorias, visando alimentos pouco calóricos e sem carboidratos.

Alimentos como proteínas com pouca gordura (frango, peru, salmão), legumes, verduras, frutas com casca, cereais integrais (arroz integral, massas integrais, entre outros), tubérculos (inhame, cará, mandioca, batata doce) são recomendados durante as janelas de alimentação. Além disso, recomenda-se bebidas como chá e café sem açúcar.

Devem ser evitados cereais refinados (arroz branco, pão branco, massas), doces, alimentos industrializados e ricos em gordura.

Cardápio para a dieta do Jejum intermitente

Café da manhã:

  • 1 xícara de café preto ou chá (ambos sem açúcar ou adoçante)
  • ovos mexidos (evitar temperos industrializados) ou iogurte natural com frutas (sem açúcar ou adoçante)

Almoço:

  • 1 filé de frango grelhado com refogados (ervilhas, lentilhas, grão-de-bico) ou 1 salada com verduras (alface, rúcula, tomate, pepino)

Lanche da tarde:

  • 1 salada de frutas (morangos, maçãs, uvas, manga, laranja) sem açúcar ou adoçante

Janta:

  • Carne vermelha (com pouca gordura) grelhada com arroz integral

No jejum intermitente, recomenda-se realizar apenas duas refeições. Então, fica a escolha da pessoa em que momento ela irá se alimentar. Além disso, um acompanhamento com um profissional (nutricionista ou endócrino) é fundamental.

Dieta Dukan

A dieta Dukan é uma das mais populares entre os internautas e está entre as melhores dietas de 2020. Ela foi criada pelo médico nutrólogo Pierre Dukan, e seu objetivo é reduzir o consumo carboidratos e ingerir um maior número de comidas proteicas.

A dieta Dukan permite a ingestão de 100 tipos de alimentos.
A dieta Dukan permite a ingestão de 100 tipos de alimentos. | Foto: Reprodução.

Dividida em quatro etapas, ataque, cruzeiro, consolidação e estabilização, ela promete um emagrecimento de até 5kg na primeira semana. Cada fase permite um tipo de alimento em quantidades reduzidas.

Fases da Dieta Dukan

As quatro fases da dieta Dukan permitem alimentos diferentes em quantidades distintas. São elas que irão permitir um resultado eficaz em seu processo de emagrecimento.

  • Fase 1 – Ataque: durante o ataque, uma etapa que dura 7 dias, são permitidos 66 tipos de alimentos ricos em proteínas. Além disso, é recomendado ingerir 1 colher de sopa e meia de farelo de aveia por dia.
  • Fase 2 – Cruzeiro: Além das 66 proteínas, podem ser ingeridos 34 tipos de legumes e verduras. Com essa adição, são totalizados 100 tipos de alimentos, o esperado para toda a dieta. A fase dura 7 dias também e deve ser ingerido 2 colheres de sopa de farelo de aveia por dia.
  • Fase 3 – Consolidação: Nessa etapa, além dos 100 alimentos permitidos, podem ser ingeridos pães integrais, queijos, frutas e alguns carboidratos. Durante a consolidação é permitido as “refeições de gala”, no qual tudo é permitido, porém se limita a um prato em cada refeição. A fase dura 10 dias e deve ser ingerido 2 colheres e meia de farelo de aveia.
  • Fase 4 – Estabilização: Durante essa fase a alimentação é livre, mas existem três regras a serem seguidas. Uma vez por semana ingerir apenas proteínas, é recomendado que isso ocorra nas quintas-feiras, comer 3 colheres de sopa de farelo de aveia por dia e praticar 20 minutos de caminhada diária com o abandono para sempre dos elevadores.

Alimentos permitidos nas fases

Na primeira fase, alimentos que devem ser ingeridos são: carnes magras (grelhadas, assadas ou cozidas sem adição de gordura), kani, ovos cozidos, peito de peru defumado, iogurte natural ou desnatado, leite desnatado, queijo cottage.

Quando se inicia a segunda etapa, os alimentos da primeira são permitidos e alguns legumes e verduras são adicionados, como: tomate, pepino, rabanete, alface, cogumelo, aipo, acelga, berinjela e abobrinha.

Na terceira etapa, os exemplos são: proteínas, legumes, verduras, 2 frutas por dia, pão integral, arroz integral, macarrão integral, feijão e queijo. Durante a última etapa (4ª fase), todos os alimentos podem ser ingeridos, sem restrições.

Como seguir as melhores dietas de 2020?

As dietas devem ser seguidas com orientação profissional (endócrinos, nutricionistas, nutrólogos), pois, com orientações, será possível escolher a melhor dieta para seu caso, além de tirar dúvidas.

Exercícios também são fundamentais para o processo de emagrecimento. Além de ser uma maneira de manter sua saúde, através de atividades físicas, você irá queimas calorias, ou seja, gastar os alimentos ingeridos durante o dia. Segundo médicos, o recomendado são 30 minutos de exercícios, realizados, no mínimo, 3 vezes por semana.

Assim como a dieta, atividades físicas devem ter acompanhamento profissional, para direcionar o melhor para seu corpo e sua saúde.

_____________________________________________
Por Luiza Nascimento – Redação Fala!

Tags mais acessadas