Copa América: principais promessas por país na competição
Menu & Busca
Copa América: principais promessas por país na competição

Copa América: principais promessas por país na competição

Home > Notícias > Esporte > Copa América: principais promessas por país na competição

Motivado pela estreia do jovem Julio Enciso pelo Paraguai, confira quais são as joias de cada nação na disputa da Copa América

troféu Copa América
Troféu da Copa América 2021, que vai ser levantado por um dos 10 países que disputam o torneio. | Foto: Divulgação/Conmebol.

Em meio a muitas incertezas e problemas sanitários e de logística, a Copa América de 2021, que seria disputada na Argentina e na Colômbia, teve o seu início em terras brasileiras no último domingo (13). A competição, além de servir de treinamento para os países que devem disputar a próxima Copa do Mundo, também é muito útil para jovens atletas ganharem experiência e começarem a sua trajetória por suas nações. Dito isso, o Esporte em Pauta reuniu as principais promessas de cada país que irá jogar a Copa América. Confira abaixo:

Principais promessas da Copa América

Argentina: Julián Álvarez (possível destaque na Copa América)

Julián Álvarez
O jovem Julián Álvarez, atleta do River Plate e da Seleção Argentina. | Foto: Reprodução/Ruetir.

Em meio a uma grande reformulação do elenco da Seleção Argentina, o atacante Julián Álvarez é o jogador mais jovem convocado, tendo nascido em 2000. Jogador do River Plate desde 2016, ele estreou profissionalmente no dia 27 de outubro de 2018, em uma partida válida pela 10ª rodada da Superliga contra o Aldosivi. Meses depois, Julián entrou em campo no 2º jogo da final da Libertadores daquele ano, onde o River derrotou o rival Boca Juniors por 3×1 em pleno Santiago Bernabéu, em Madrid.

Seu primeiro gol como profissional ocorreu apenas em março de 2019, em uma vitória por 3×0 sobre o Independiente. De lá pra cá, Álvarez vem ganhando espaço no time Millonario, tendo atuado em 20 jogos, marcado quatro gols e distribuído sete assistências na Copa da Liga Argentina e na Libertadores de 2021. Julián é um atacante de muita movimentação, com boa capacidade de driblar e ótima visão de jogo.

Bolívia: Jairo Quinteros

Nascido em Santa Cruz de la Sierra no dia 7 de fevereiro de 2001, Jairo Quinteros mudou-se com a família para a Espanha aos quatro anos de idade. Começou sua carreira no futebol nas categorias de base do Valencia, onde permaneceu por alguns anos. Lá, ele chegou a disputar a Uefa Youth League, jogando duas partidas contra Ajax e Lille. No ano passado, quando seu contrato acabou, Jairo assinou com o Inter Miami, dos Estados Unidos, e logo foi emprestado para o Bolívar, da sua terra natal.

A estreia profissional do zagueiro ocorreu em fevereiro de 2020 contra o Real Santa Cruz, em duelo válido pela nona rodada da Liga Boliviana. Vestindo a camisa da seleção nacional, Quinteros é convocado desde a categoria sub-20, onde já disputou o Sul-Americano da categoria e o Pré-Olímpico no ano passado. Pelo time principal, estreou há poucos dias, no confronto contra a Venezuela pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

Brasil: Vinícius Júnior (provável destaque na Copa América)

vinícius júnior
Talentoso Vinícius Júnior, jogador da Seleção Brasileira e do Real Madrid. | Foto: Lucas Figueiredo/CBF.

Em um elenco muito mais sólido do que de outros países da Copa América, a Seleção Brasileira chega como grande favorita ao título. Entre os convocados, apenas um tem menos de 21 anos de idade: o atacante Vinícius Júnior, nascido em 2000. Natural da cidade de São Gonçalo, da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, ele começou a jogar no futebol de campo das categorias de base do Flamengo com apenas 10 anos. Desde sempre, Vinícius era considerado a maior joia do clube e teve uma ascensão meteórica. Em 2017, fez uma grande Copa São Paulo de Futebol Júnior, mesmo tendo ainda 16 anos de idade, o que fez com que ele subisse para o profissional alguns meses depois.

No time de cima, Vini jogou até julho de 2018, onde obteve grandes atuações, principalmente pela Copa Libertadores. Foi vendido ao Real Madrid por 45 milhões de euros, uma das maiores vendas da história do futebol brasileiro. Na última temporada, ele atuou em 49 partidas, marcando seis gols e distribuindo sete assistências. Com a camisa do Brasil, Vinícius Júnior já atuou em três jogos. Ele é um ponta que pode atuar nos dois lados do campo, sempre com muita velocidade, ótimos dribles e qualidade técnica nos passes e cruzamentos.

Chile: Daniel González (uma das promessas da Copa América)

A Seleção Chilena tem uma fama de sempre ter muitos jogadores baixos entre os convocados, inclusive na defesa. Porém, o jovem Daniel González, de apenas 19 anos, veio para mudar isso. Com 1,86m de altura, o zagueiro começou no futebol atuando nas categorias de base do Santiago Wanderers. Subiu para o profissional em 2019, já tendo atuado em mais de 25 partidas, vestindo a camisa 3.

Na seleção, González é convocado com frequência há anos, tendo disputado o Sul-Americano sub-15 em 2017 e o Sul-Americano sub-17 em 2019. Pelo time principal, fez sua estreia em março deste ano, em uma vitória por 2×1 sobre Bolívia. Daniel é um zagueiro de boa saída de bola, firme nos combates por baixo e de grande bola aérea.

Colômbia: Jaminton Campaz

Copa América promessas
O promissor Jaminton Campaz, meia do Tolima e da Colômbia. | Foto: Reprodução/Revista Colorada.

Baixinho, veloz e com um belo chute de pé esquerdo. Essas são as características que melhor representam o meia Jaminton Campaz, de 21 anos. Nascido em Tumaco, no oeste da Colômbia, ele começou sua carreira nas categorias de base do Deportes Tolima. Por conta do seu enorme talento, Campaz logo subiu para o profissional, em 2017, onde fez sua estreia contra o Tigres FC em uma vitória por 3×0.

Na atual temporada, o meia vem fazendo ótimas atuações, com seis gols e duas assistências na Liga Colombiana e na Copa Sul-Americana. Pela seleção, Campaz participou da Copa do Mundo sub-17 em 2017, onde a Colômbia chegou até as oitavas de final. No time principal, ele espera estrear na Copa América 2021.

Equador: Piero Hincapié

Nascido na cidade de Esmeraldas, em 2002, Piero Hincapié é mais uma atleta produto do excelente projeto do Independiente del Valle. Ele chegou ao clube de Sangolquí em 2016, onde subiu para o profissional em 2019. Sua estreia foi contra o Mushuc Runa, em jogo válido pela 21ª rodada da Liga Equatoriana. Após se destacar em seu país natal. Piero foi vendido ao Talleres, da Argentina, por 845 mil euros. No novo time, Hincapié é o titular, tendo jogado 12 rodadas da liga nacional e os seis jogos da Copa Sul-Americana.

Pelo Equador, Hincapié atua na seleção desde do sub-15 em 2017. Passou pelo time sub-17 no Sul-Americano em 2019 e estreou pela principal agora na Copa América, sendo titular na estreia de seu país contra a Colômbia. Piero é um zagueiro canhoto de extrema técnica, podendo jogar também como lateral-esquerdo. Ele é um jogador muito forte, com grande poder na bola aérea e qualidade nos lançamentos de longa distância.

Paraguai: Julio Enciso

Julio Enciso
O ponta Julio Enciso, de apenas 17 anos e já atleta da Seleção Paraguaia. | Foto: Divulgação/APF.

O jogador mais jovem a disputar a Copa América 2021 vem do Paraguai. Nascido no dia 23 de janeiro de 2004, Julio Enciso começou sua trajetória nas categorias de base do Libertad, de Assunção. Subiu para o profissional em 2019, quando fez sua estreia contra o Deportivo Santaní, aos 15 anos de idade. Com o passar do tempo, ele foi se desenvolvendo dentro do clube, ganhando cada vez mais espaço. Na atual temporada, Enciso já jogou 15 partidas, tendo marcado 4 gols no Campeonato Paraguaio.

Vestindo as cores da seleção, Julio participou do Sul-Americano sub-15 em 2019. Na estreia do Paraguai na Copa América, o garoto entrou no 2º tempo na vitória sobre a Bolívia por 3×1. Enciso é um ponta de muita movimentação, ótimo drible e boa velocidade. Ele também tem grande qualidade no chute, tanto de dentro da área quanto de longa distância.

Peru: Marcos López

O atleta mais velho dessa lista é o lateral-esquerdo Marcos López, nascido em 1999. Natural de Callao, ele estreou profissionalmente pelo USMP em 2016, transferindo-se logo depois para o Sporting Cristal. Lá, o jovem fez um grande Campeonato Peruano em 2018, tendo marcado cinco gols em 23 partidas e eleito para a seleção do torneio. Em janeiro do ano seguinte, o San Jose Earthquakes, dos Estados Unidos, comprou o atleta por 350 mil euros. Na atual temporada, López participou de cinco jogos na Major League Soccer.

Pela Seleção Peruana, passou pelo time sub-20 nos Sul-Americanos de 2017 e 2019. Estreou no time principal logo depois da Copa do Mundo de 2018, tornando-se o atleta mais jovem a atuar pelo país.

Uruguai: Facundo Torres

futebol
O jovem Facundo Torres, atleta do Peñarol e de sua seleção. | Foto: Divulgação/Seleção Uruguaia.

Nascido na capital Montevidéu, Facundo Torres, de 21 anos, atua desde criança nas categorias de base do Peñarol. Sempre muito goleador, ele subiu para o profissional apenas em 2020, quando o time era treinado pelo ex-jogador Diego Forlán. Logo em sua temporada de estreia, marcou cinco gols e distribuiu sete assistências em 38 partidas jogadas. Neste ano, Facundo já balançou as redes quatro vezes em 10 jogos.

Com a camisa da Celeste Olímpica, Torres sempre teve grande destaque, tendo marcado 29 gols, no total, atuando nas categorias sub-15, sub-17 e sub-20. Sua estreia pelo time principal ocorreu no último dia 3, contra o Paraguai, em partida válida pelas Eliminatórias para Copa do Mundo de 2022. Facundo tem capacidade de atuar em todas as posições do ataque, aliado a muita velocidade, técnica e ótima finalização.

Venezuela: Cristian Cásseres Jr

Nascido na capital Caracas, em 2000, Cristian Cásseres Jr começou sua carreira atuando nas categorias de base do Desportivo La Guaira. Foi alçado ao profissional muito jovem, em 2016, tornando-se o titular da equipe no ano seguinte. Com seu rápido destaque, foi contratado pelo New York Red Bulls, dos Estados Unidos, onde permanece até hoje.

Sua estreia pela Seleção Venezuelana principal ocorreu em outubro de 2020, em um jogo das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 contra a Colômbia. Cásseres Jr é um volante de boa imposição física, saída de bola e bom combate defensivo.


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

_____________________________
Por Victor Fardin – Fala! PUC-SP

Tags mais acessadas