Confira cinco raças de cachorros que foram extintas
Menu & Busca
Confira cinco raças de cachorros que foram extintas

Confira cinco raças de cachorros que foram extintas

Home > Lifestyle > Confira cinco raças de cachorros que foram extintas

Humanos e cachorros estão juntos há milênios, amizade tão antiga que o ditado popular diz que o cão é o melhor amigo do homem. Como é de conhecimento popular, os cães são descendentes dos lobos e a amizade com os humanos iniciou quando os lobos se aproximaram dos acampamentos e tribos, os mais dóceis permaneciam vivos, uma vez que não apresentavam perigo aos habitantes.

No princípio, os cachorros eram apenas animais de auxílio à caça e proteção de lares e sempre de grande porte. Entretanto, o tempo foi passando, misturas foram feitas e, com isso, raças foram criadas e o porte dos animais diminuiu a um ponto que algumas espécies começaram a consideradas de colo, fato que começou a se popularizar no Império Romano.

Atualmente, existem diversas raças de cães pela sociedade, alguns com fama de durões, como: Rottweiler, Pitbull, Doberman. Já outros, com fama de preguiçosos, como, por exemplo: Pug e Buldogue. Há também os agitados: Labrador, Golden Retriever e Beagles.

Ambos os citados anteriormente são de conhecimento popular, porém, há raças de cachorros que foram extintas, ou seja, não existem mais. Sendo assim, conheça 5 espécies que não frequentam mais o nosso Planeta.

Raças de cachorros extintas

1. Turnspit – Reino Unido

cachorros
Turnspit. | Foto: Core77.

O Turnspit era um cachorro doméstico, porém muito trabalhador. Eram utilizados para assar carne e vegetais, ficavam em uma roleta (como pode-se ver na imagem acima), vale ressaltar que era uma pratica muito comum no Século XIX.

Como era uma espécie de trabalho forçado e bastante cruel, defensores de animais começaram a proibir. Com isso, os Turnspit foram cruzando com outas espécies e acabaram perdendo sua identidade e, atualmente, não existem mais.

2. Dogo Cubano – Cuba

cachorros extintos
Dogo Cubano. | Foto: Puppy Dog Gallery.

O Dogo Cubano é mais um exemplo de cachorro que perdeu sua função e começou a se misturar com outras raças. Com isso, acabou perdendo sua identidade.

O cão tinha a função de caçar escravos fugitivos, uma vez que a escravidão teve o fim na segunda metade do Século XIX, essa raça foi desaparecendo.

3. Bullenbeisser – Alemanha

raças de cachorros
Bullenbeisser. | Foto: Meusanimais.

Bullenbeisser significa mordedor de touros e os cães faziam por merecer o nome. Na Idade Média, havia uma prática muito comum, chamada de “bull baiting”, onde um touro amarrado tentava escapar e os cachorros tentavam domá-lo.

Entretanto, em 1835, a prática, finalmente, foi considerada cruel. Acredita-se que os Bullenbeisser após se cruzarem com outras espécies, deram origem ao que hoje chamamos de Boxer.

4. Cão Lutador de Córdoba – Argentina

cães de caça
Cão Lutador de Córdoba. | Foto: Foro Full Aventura.

Como já diz o nome, o cão foi feito para lutar. Os argentinos cruzaram três diferentes raças: Mastiff, Boxer e Bulldog. Com isso, teriam um cachorro bem agressivo.

Entretanto, os animais preferiam brigar entre si do que acasalar e acabaram extintos. Posteriormente, originaram os Dogos Argentinos, os quais continuavam fortes, porém, mais obedientes .

5. Rastreador Brasileiro – Brasil

cães
Rastreador Brasileiro. | Foto: Vert Smart.

A raça teve sua origem na década de 50. Fazendeiros queriam um cão rápido e ágil, além disso, não poderia ser de cor amarela, pois, assim, se confundiriam com as tradicionais Onças da Mata Atlântica.

Com isso, após várias misturas de raça, originou-se o Rastreador Brasileiro, o qual foi extinto devido a uma epidemia de carrapatos. 

_______________________________
Por Leonardo Raiol Faria – Fala! Universidade Estácio Sá – RJ

Tags mais acessadas