Câncer de Mama: Saiba como identificar essa doença
Menu & Busca
Câncer de Mama: Saiba como identificar essa doença

Câncer de Mama: Saiba como identificar essa doença

Home > Lifestyle > Saúde > Câncer de Mama: Saiba como identificar essa doença

O câncer de mama acomete mais de 2 milhões de pessoas todos os anos no mundo. E é o segundo tipo de câncer mais comum no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Atualmente, cerca de 30% dos casos novos de câncer são em mulheres. É menos frequente antes dos 35 anos de idade, e mais comum após a menopausa. 

A maioria dos cânceres de mama é descoberto após a percepção de mudanças na textura ou na aparência das próprias mamas, principalmente pela palpação destas. Realizar exames periodicamente é de extrema importância para identificar precocemente qualquer tipo de alteração.

Os sinais e sintomas do câncer podem variar de pessoa para pessoa e em algumas mulheres podem não apresentar sinais e sintomas.

Saiba como identificar o câncer de mama. | Foto: Freepik.

Câncer de Mama: Fatores, sintomas, diagnóstico e prevenção

A melhor época do mês para que a mulher que ainda menstrua avalie as próprias mamas para procurar alterações é alguns dias após a menstruação, quando as mamas estão menos inchadas. Para as mulheres que já passaram pela menopausa, o autoexame pode ser feito em qualquer época do mês.

Qualquer alteração que você venha a observar em suas mamas, deve ir imediatamente ao seu médico, mesmo que elas tenham aparecido pouco tempo depois da última mamografia que você realizou ou do exame clínico das mamas feito por um médico.

O sintoma mais comum do câncer de mama é o aparecimento de um nódulo ou massa. Um nódulo sólido, indolor e com bordas irregulares é muito provável que seja um tumor maligno, mas os cânceres de mama podem ser sensíveis ao toque, macios e redondos. Eles podem até ser dolorosos. Por esse motivo, é importante que qualquer nova massa, nódulo ou alteração na mama seja examinada por um médico.

Fatores de Risco

Os fatores de risco do câncer de mama estão relacionados às seguintes situações:

  • Idade avançada, principalmente acima dos 50 anos;
  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
  • Sedentarismo e inatividade física;
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Exposição excessiva à radiação ionizante;
  • Primeira menstruação antes dos 12 anos de idade;
  • Primeira gestação após os 30 anos;
  • Menopausa após os 55 anos;
  • Não ter tido filho;
  • Uso de contraceptivos hormonais;
  • Ter feito reposição hormonal, principalmente por mais de cinco anos;
  • Histórico familiar de câncer de mama;
  • Histórico familiar de câncer de ovário.

Quais são os sintomas do Câncer de Mama?

O câncer de mama pode ser uma doença silenciosa, ou seja, que não causa sintomas, ou apresentar sintomas em estágios iniciais ou até mesmo já avançados. Os sintomas iniciais do câncer de mama geralmente são:

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo);
  • Nódulo único endurecido;
  • Irritação ou abaulamento de uma parte da mama;
  • Dor na mama ou mamilo;
  • Inversão do mamilo;
  • Eritema (vermelhidão) na pele;
  • Edema (inchaço) da pele;
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo;
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos;
  • Linfonodos aumentados.

Prevenção

Pesquisas apontam que cerca de 30% dos casos de câncer de mama estejam atrelados a hábitos não saudáveis. Para prevenir a doença, recomenda-se:

  • Praticar atividade física regularmente;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Manter o peso corporal adequado, proporcional à altura;
  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Amamentar; 
  • Realizar exames preventivos periodicamente;
  • Evitar uso de hormônios sintéticos, como terapias de reposição hormonal.

Como é feito o diagnóstico de Câncer de Mama?

A maioria dos casos de câncer de mama é descoberta pelas próprias mulheres. A recomendação é que toda mulher, independentemente da idade, reconheça seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. Para auxiliar no diagnóstico, observe e sinta suas mamas no dia a dia para reconhecer suas variações naturais e identificar eventuais alterações suspeitas.

O exame clínico e a mamografia são importantes para o rastreio do câncer de mama. O exame clínico é realizado por meio da palpação das mamas por um(a) médico(a). 

Exame de Mamografia

A Mamografia é uma radiografia realizada por um equipamento de raios X especial, chamado mamógrafo. Com ela é possível visualizar alterações suspeitas da doença antes de qualquer tipo de sintoma ou alteração das mamas.

A mamografia pode ser realizada em diferentes idades, tanto para rastrear alterações na mama, quanto para investigar alterações na mama, quando é chamada de mamografia diagnóstica.

O exame deve ser realizado como rotina em mulheres de 50 a 69 anos de idade, podendo ser recomendada mais precocemente, caso haja casos de câncer de mama na família ou outros fatores de risco, a critério médico.

Para realizar a mamografia, a mulher é posicionada em pé, de forma que o seio fique entre as duas placas do mamógrafo, que é onde as imagens serão capturadas. Durante o exame, a mulher deverá ficar imóvel e segurando a respiração durante alguns segundos quando solicitado pelo técnico responsável. 

É um exame simples, que dura cerca de 15 a 25 minutos. 

Qualquer alteração que você tenha observado em suas mamas, é indicado que procure seu médico, e desta forma possa realizar o exame clínico ou a mamografia e assim identificar e tratar o câncer de mama.

________________________________________________________

Por Sabrina Ferreira – Fala! Centro Universitário Brasileiro de Pernambuco

Tags mais acessadas