Você já ouviu falar em Setealém e em universos paralelos?
Menu & Busca
Você já ouviu falar em Setealém e em universos paralelos?

Você já ouviu falar em Setealém e em universos paralelos?

Home > Notícias > Urbano > Você já ouviu falar em Setealém e em universos paralelos?

Setealém seria um universo paralelo ou uma outra dimensão em que todos nós poderíamos chegar. Não se sabe ao certo como é Setealém, nem como chegar, só se sabe características contadas através de relatos na internet. De acordo com algumas narrativas, seria algo parecida com a nossa realidade, porém, muito mais obscuro, em que as pessoas tinham uma aparência suja e possuiam olhos mais fundos e negros, algo que se assemelha aos filmes de terror. Portanto, não seria um lugar muito bonito e agradável de estar.

Dito isso, confira alguns relatos sobre esse universo paralelo e compreenda mais sobre esse mundo além dos nosso.

Setealém é um universo paralelo ao nosso, com relatos assustadores.
Setealém é um universo paralelo ao nosso, com relatos assustadores. | Foto: Reprodução.

3 relatos sobre Setealém

Relato do ônibus

Os primeiros relatos que se tem conhecimento surgiram há muito tempo atrás na época do Orkut, lá tinha uma comunidade chamada Setealém, que teria sido criada por Luciano Milite. Por volta dos anos 90, esse homem teria passado por uma situação surreal e teria criado um perfil para contar sua experiência e conversar com as pessoas.

No seu relato, Luciano conta que estava voltando da faculdade e precisava pegar um ônibus para voltar para casa, ele poderia pegar qualquer um dos ônibus pois eles chegariam ao seu destino final. Portanto, Luciano pegou um ônibus qualquer, sentou e começou a ler seu livro, logo ele reparou que o transporte estava demorando para chegar ao seu destino, quando uma mulher perguntou-lhe se iria para Setealém. Luciano, confuso sem saber de que lugar se tratava, se deu conta que todos estavam olhando para ele e gritando para ele descer. Sem entender nada, Luciano deixou o ônibus e o viu pegando um caminho diferente.

Relato da escadaria

No dia seguinte, a filha de Antônia foi passear com seu pai e quando voltou estava assustada e vestia uma camisa verde. A menina disse que se perdeu em um prédio enquanto passeava com seu pai, como ela não sabia onde estava começou a gritar. Um homem de olhos amarelos apareceu para ajudá-la e disse que estava em Setealém, Antônia, extremamente confusa, começou a achar que sua filha estava fora de si por causa da história. A menina contou que o homem ligou para Antônia avisando que a menina estaria perdida por lá, tudo isso teria acontecido durante algumas horas, porém, em Setealém teriam se passado 7 dias, nos quais ela permaneceu com esse homem. Para sair de lá, esse homem teria a levado para a escadaria para encontrar seu pai.

Relato do banheiro

Um outro relato aconteceu com um homem chamado Júlio, que tinha ido para o banheiro de um shopping. Quando ele saiu de lá, não estava mais na nossa realidade. Segundo ele, as pessoas se pareciam bastante, mas eram assustadoras, e as lojas vendiam coisas estranhas, como animais, ferraduras e ganchos. Júlio conseguiu olhar para uma garotinha, que a princípio parecia normal, mas quando ele olhou bem, percebeu que a jovem tinha olhos feios e um olhar carregado. Depois disso, Júlio voltou ao banheiro bastante irritado, pegou seu celular e tentou fazer algumas ligações, mas seu celular não estava funcionando, estava sem sinal e sem bateria, quando ele saiu do banheiro, o shopping já tinha voltado ao normal.

Até hoje não existe nada que possa provar ou justificar Setealém, são apenas histórias da internet. Com isso, essa dimensão seria basicamente um universo paralelo e os portais para ir até lá estariam espalhados no nosso mundo. Para entrar é “só encontrar” esses portais, a teoria disse que você vai para lá por engano. Essas histórias foram relatadas somente no Brasil, muitas pessoas acreditam que é mentira, que alguém criou uma história e as outras pessoas continuaram em cima disso.

E você, acredita que exista realmente um portal para Setealém e que a gente possa cair nele por acaso e a qualquer momento?

________________________________________________________

Por Lívia Ferreira de Almeida – Fala! Mack

Tags mais acessadas