Veja qual é a porcentagem do K-pop na economia sul-coreana
Menu & Busca
Veja qual é a porcentagem do K-pop na economia sul-coreana

Veja qual é a porcentagem do K-pop na economia sul-coreana

Home > Entretenimento > Música > Veja qual é a porcentagem do K-pop na economia sul-coreana

É difícil acharmos alguém que seja atualizado na internet e nunca tenha ouvido falar do K-pop. A música sul-coreana passou pelo mundo com Gangnam Style, do PSY, em 2012, e  conquistou corações após o reconhecimento absurdo do grupo BTS de 2017 em diante, em sua primeira aparição em uma premiação norte-americana. Ao longo do crescimento do K-pop, ele deixou de ser apenas um estilo musical para a Coreia do Sul, virando lei, ferramenta política e, principalmente, uma enorme ferramenta econômica.

K-pop
BTS com o presidente sul-coreano, Moon Jae-In. | Foto: Reprodução.

Importância do K-pop na economia sul-coreana

Usando o exemplo do Brasil, que pode se encaixar em muitos outros países, fomos educados com intimidade com a cultura norte-americana. Desenhos animados, filmes, comidas e até mesmo a necessidade que se criou de aprender mais sobre a língua inglesa são fatores que, se somados ao turismo, resultam em um avanço econômico absurdo dos países que são os principais destinos. Então, após a explosão desse estilo de música, não é de se estranhar o desejo de aprender coreano, a determinação para aprender coreografias, experimentar a culinária, ver uma novela ou filme nativo, ler sobre a cultura e, principalmente, o desejo de conhecer a Coreia do Sul.

Mas como estamos falando de economia, podemos mostrar com dados. Segundo o G1, em 10 anos (2007-2017), o país saiu de 30° para 6° maior mercado musical mundial, vários investimentos foram realizados a partir 1998, após uma crise asiática que ocorreu no ano anterior, criando até mesmo o “departamento de k-pop” no Ministério da Cultura. O turismo triplicou no país na última década e, segundo o instituto Hyundai, 1 em cada 13 turistas citam o BTS como um dos motivos de sua visita para o país, e já que citamos eles novamente, estima-se que apenas estes 7 carismáticos homens movimentam mais de três bilhões de dólares ao ano na economia sul-coreana. Só em 2018, devido ao BTS, a indústria musical nacional cresceu mais de 17%.

É claro que a arte e a cultura são significantes para a movimentação da economia regional de qualquer nação, mas a história escrita pela indústria musical sul-coreana é de chocar até mesmo um economista que provavelmente nem tem convivência com o K-pop. Os números crescem cada dia mais, recordes são quebrados semanalmente e vamos ver o impacto social e político que a música sul-coreana trará para o seu país nativo e para o mundo.

____________________________
Por Gabriela Vitorino – Fala! Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

Tags mais acessadas