Veja os 5 momentos mais marcantes da dublagem brasileira
Menu & Busca
Veja os 5 momentos mais marcantes da dublagem brasileira

Veja os 5 momentos mais marcantes da dublagem brasileira

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > Veja os 5 momentos mais marcantes da dublagem brasileira

A escolha por assistir a um filme dublado ou legendado pode render opiniões divergentes entre qual proporciona a melhor experiência. Uns optam pela praticidade da dublagem, enquanto outros consideram insubstituível manter o filme em seu idioma original.

Independente das preferências de cada um, é fato que muitos filmes em sua versão brasileira acabam por tornar-se ainda mais únicos por meio de nomes, expressões ou referências adaptadas para o português.

Para relembrar alguns momentos marcantes em que isso ocorreu, nada melhor do que mergulhar no universo das animações: relembre, abaixo, cinco momentos emblemáticos da dublagem brasileira em títulos animados internacionais.

dublagem brasileira
Veja os 5 momentos mais marcantes da dublagem brasileira. | Foto: Montagem/Reprodução.

Os 5 momentos mais marcantes da dublagem brasileira

“Quem quer bolinho Ana Maria?”

Frase dita pelo Rei Julien no primeiro Madagascar, essa é uma referência feita por meio de uma adaptação da fala original do filme. O lêmure, dublado por Guilherme Briggs, encerra um discurso para seus súditos questionando “Who would like a cookie?”, em tradução, “Quem quer um biscoito?”.

Contudo, na versão dublada, a frase foi modificada para “Quem quer bolinho Ana Maria?”, famosa marca nacional de bolinhos, gerando um momento único para os brasileiros no longa lançado em 2005.

madagascar
Rei Julien e os lêmures, em Madagascar. | Foto: IMDb.

“Ai papai, me apaixonei”

Lançado em 2007, Tá Dando Onda possui incontáveis momentos únicos da dublagem brasileira. Por todo o enredo de Cadu Maverick, João Frango e os outros personagens do “Frio de Janeiro”, inúmeras falas receberam um toque especial brasileiro ao serem dubladas para o português.

Uma delas ocorreu quando Maverick conhece a pinguim Lani e expressa seu amor à primeira vista: originalmente, ele a vê e diz: “Oh, I’m in love”, o que em tradução direta seria: “Nossa, estou apaixonado”. Entretanto, a frase dita pelo pinguim a João Frango foi adaptada para: “Ai papai, me apaixonei” – num ar tipicamente abrasileirado, dando um momento ainda mais divertido ao filme.

O longa está disponível na Netflix e possui vários outros trocadilhos presentes apenas nos diálogos em português, que podem proporcionar boas risadas.

Tá Dando Onda
João Frango e Cadu Maverick, em Tá Dando Onda. | Foto: IMDb.

“Se a carapuça serve…”

E as típicas expressões brasileiras não foram deixadas de lado no universo dos brinquedos de Toy Story. A frase foi dita em uma discussão entre Woody e Jessie durante o segundo dos quatro filmes da sequência, na qual o xerife a acusa de ter sabotado o plano de recuperar seu braço, que estava rasgado na ocasião.

Jessie questiona se ele a está chamando de mentirosa e, na frase original, Woody responde com “If the boot fits…”, o que irrita a caubói. Essa expressão parte de outra de mesmo significado, “If the shoe fits, wear it”, usada para dizer que algo insinuado sobre alguém é verdade, e a pessoa deveria aceitar isso.

A frase não faria sentido se traduzida literalmente, então, foi substituída por uma versão brasileira da mesma expressão, “Se a carapuça serve”, sempre acompanhada de um tom irônico e sugestivo de quando um indivíduo duvida de algo em relação a outro, como no caso de Jessie e Woody. 

Toy Story 2
Woody e Jessie, em Toy Story 2. | Foto: IMDb  .

“Ele tava na maracutaia!”

A expressão é uma dentre tantas outras presentes em Monstros S.A, de 2001, ditas por um dos icônicos personagens principais, Mike Wazowski. Numa cena em que ele e o amigo Sulley estão em apuros no gelo, após serem enganados por Waternoose, presidente da empresa Monstros S.A, Wazowski briga com Sulley por ter acreditado no chefe, que estava o tempo todo contra eles.

O personagem, então, ressalta que “Ele estava na maracutaia” , termo do português usado para designar uma armação, um plano formado por uma ou mais pessoas que favorece apenas os envolvidos, prejudicando outros. 

Em outro momento, ao ser sequestrado pelo antagonista Randall, Mike Wazowski é interrogado, e o monstro o chama de “Criatura nevasta”. Wazowski calmamente responde e o corrige: “Pra começar, é nefasta. Ofende, mas não assassina o português.”.

Mike Wazowski meme
Mike e Sulley, em Monstros S.A. | Foto: IMDb.

“Deve ter vindo de Minas Gerais”

A última cena dessa seleção é do longa Wi-fi Ralph: Quebrando a Internet, e está unicamente na versão brasileira. Logo quando um dos caminhos no universo dos games de Ralph e Vanellope é interditado e nomeado como “Wi-Fi”, o mais novo cabo de alimentação usado no fliperama do enredo, ambos questionam-se sobre como pronunciar a palavra.

“Ui-fi” ou “Uai-fi” são as possibilidades consideradas e, com isso, Ralph ressalta: “Se começa com ‘uai’, deve ter vindo de Minas Gerais”, numa alusão às expressões usadas no estado brasileiro.

Dublados respectivamente por Thiago Abravanel e Marimoon, essa parte do diálogo entre Detona Ralph e Vanellope Von Schweetz é exclusiva da versão em português.

dublagem ralph minas gerais
Ralph e Vanellope na Internet. | Foto: IMDb.

____________________________________
Por Isadora Noronha Pereira – Fala! Cásper

Tags mais acessadas