Exclusivo: universitários contam o clima da PUC-SP após 2 casos de coronavírus
Menu & Busca
Exclusivo: universitários contam o clima da PUC-SP após 2 casos de coronavírus

Exclusivo: universitários contam o clima da PUC-SP após 2 casos de coronavírus

Home > Universidades > Exclusivo: universitários contam o clima da PUC-SP após 2 casos de coronavírus

No início da noite de quarta-feira, dia 11, dois alunos da Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC-SP), testaram positivo para o novo coronavírus. Os dois alunos são do período noturno e não frequentam a universidade desde o dia 04 de março.

ACOMPANHE A SITUAÇÃO DO CORONAVÍRUS NAS UNIVERSIDADES DE SÃO PAULO

Os estudantes confirmados com coronavírus estão sendo acompanhados e monitorados pela Vigilância Sanitária em Saúde de São Paulo. Aqueles que tiveram contato com os alunos foram contatados, mas não apresentam sintomas.

Alunos, professores e funcionários contam suas impressões sobre o clima da universidade.

PUC – SP tem dois alunos com coronavírus

Publicidade

Em nota divulgada, a PUC-SP afirma que vai manter a orientação da Vigilância Sanitária, de não suspender as aulas. Além disso, reiterou a necessidade de se “observar cuidadosamente as medidas de prevenção do contágio indicadas pelas autoridades de saúde.”

Comunicado enviado pela Reitoria da PUC-SP aos alunos. | Foto: Reprodução.

Reação dos alunos e funcionários

Os dois casos confirmados de coronavírus na PUC-SP causaram algumas faltas pela manhã, mas nada muito expressivo. A maioria dos alunos estava presente nas aulas, e não pareciam estar em pânico.

A Aluna Amanda Cordeiro, do curso de pedagogia disse que em sua sala, a preocupação maior é o contato com crianças, inevitável para a formação. “A gente se sente um pouco ‘culpado’ em ir para as escolas, mas mesmo assim acho que não há motivo para desespero.”

Publicidade

As colegas Paula Tavares e Fernanda Aranha, estudantes do curso de direito da PUC-SP, concordaram com as medidas tomadas pela universidade, de manter as aulas, normalmente.

No grupo da nossa sala no WhatsApp, nós debatemos muito o assunto, e todos apresentaram várias preocupações em relação ao vírus, mas no fim nós tentamos não causar um tumulto muito grande.

Paula Tavares, estudante de Direito da PUC-SP.

O grupo sugeriu que todos pedissem para os professores uma falta coletiva, até pensando em professores idosos que temos, pois estão no fator de risco do vírus, mas chegamos primeiro ao consenso de não fazer chamada e esperar alguma outra ação efetiva da PUC.

Fernanda, estudante de Direito da PUC-SP.

Na noite de quarta-feira (11), algumas turmas decidiram aderir à falta coletiva e os professores não fizeram chamada. Embora exista um abaixo assinado com quase 2000 assinaturas, pedindo a suspensão das aulas, muitos alunos não concordam com a medida, por achá-la desnecessária no momento.

Aula do curso de Jornalismo na PUC-SP na manhã desta quinta (dia 12) não teve muitas faltas.

Para Vinícius Rigui, que cursa psicologia na PUC-SP, o clima na universidade é preocupante, mas acredita que “é só tomar mais cuidado com a higienização.”

Eu acho que as medidas tomadas pela universidade são suficientes e não há motivo para alarde, ainda. Mas é pra tomar cuidado.

Relata Vinicius, do curso de psicologia da PUC-SP.

Cida Cordeiro, auxiliar de limpeza da universidade e responsável pelo abastecimento dos suportes de álcool gel, afirma que a todo momento está precisando fazer a reposição, e entende que essa é a forma mais importante de prevenção do contágio.

Pelo que eu vejo na mídia, lavar bem as mãos com sabão e usar o álcool gel é a forma mais indicada para a prevenção.

Cida Cordeiro, auxiliar de limpeza da PUC-SP.
coronavírus na puc
Os dois alunos infectados pelo coronavírus não vão à faculdade desde 04 de março.

Os professores aproveitaram a preocupação geral, e pediram trabalhos relacionados com o coronavírus para os alunos que compareceram à aula. Foi o caso do professor Valdir Mengardo, que ministra, entre outras disciplinas, o curso de Técnicas de Edição em Ambientes Digitais.

Notei que existe uma grande preocupação entre eles [os alunos], embora eu não tive muitas faltas hoje. Cerca de 70, 80% dos alunos estavam presentes em sala. Mas eu já vi que tem um abaixo assinado, vi também a repercussão do comunicado emitido pela PUC, além disso, outras universidades e colégios tiveram as aulas suspensas, e tudo isso me fez ver que há um medo generalizado. Infelizmente, não há uma orientação clara da parte do governo sobre o que fazer.

Valdir Mengardo, professor da PUC-SP.

A Reitoria da Universidade encaminhou um e-mail a todos os alunos, informando que continuará funcionando normalmente, seguindo a orientação da Vigilância Sanitária.

O mesmo comunicado foi publicado nas redes sociais da universidade e dos CAs, incluindo também dicas de prevenção.

__________________________________________________
Por Rafaele Oliveira e Anna Baisi – Fala! PUC

Tags mais acessadas