Setembro azul: A Comunidade Surda Brasileira e a Libras
Menu & Busca
Setembro azul: A Comunidade Surda Brasileira e a Libras

Setembro azul: A Comunidade Surda Brasileira e a Libras

Home > Entretenimento > Cultura > Setembro azul: A Comunidade Surda Brasileira e a Libras

Conheça a história e importância da inclusão dos surdos 

A luta de pessoas deficientes para a conscientização da sociedade em ter menos preconceito e mais inclusão, é contínua, mas o mês de setembro é um mês importante especialmente para a comunidade surda, cheio de datas comemorativas e celebrações para esse grupo. Muita gente não conhece a relevância desta data e a história por trás dela, então, continue lendo para entender mais!

O que é setembro azul?

Setembro azul é o mês da visibilidade da Comunidade Surda Brasileira. É a época onde esse grupo relembra momentos históricos para a sua comunidade e celebra suas conquistas durante os anos até hoje.

Por isso, neste período do ano, é muito comum ter eventos no país para homenagear esse grupo e incentivar a conscientização para a população ouvinte no país. O mês de setembro foi escolhido devido às datas importantes que têm durante os seus dias:

  • 23/09: Dia Internacional das Línguas de Sinais;
  • 26/09: Dia Nacional do Surdo. Dia escolhido por ser a data de fundação do INES (Instituto Nacional da Educação de Surdos), a primeira escola para surdos no Brasil desde 1857, localizada no Rio de Janeiro;
  • 30/09: Dia Internacional do Surdo;
  • 30/09: Dia do Tradutor. Data em que é homenageado os intérpretes de Libras.

Além disso, no começo do mês, é relembrado o Congresso de Milão, ocorrido entre os dias 6 e 11 de setembro de 1880, evento no qual houve a proibição do uso da linguagem de sinais na educação dos surdos, obrigando-os a se adaptarem com o ensino apenas oral, até que a linguagem de sinais fosse aceita novamente.

setembro azul
Setembro azul. | Foto: Reprodução.

Por que azul?

A cor azul foi escolhida pela sua história dentro da comunidade surda. Durante a Segunda Guerra Mundial, nos campos de concentração nazistas, as pessoas deficientes eram identificadas por uma faixa azul no braço, ação que também incluía os surdos.

Mas, em 1999, ocorreu o XIII Congresso da Federação de Surdos na Austrália, e foi realizada a Cerimônia da Faixa Azul, relembrando a opressão sofrida durante o nazismo. Neste evento, um professor ativista usou uma faixa azul no braço, representando o movimento. Desde então, a cor azul é representada para os surdos como símbolo de orgulho pela luta por seus direitos.

A importância da Libras

A Libras (Língua Brasileira de Sinais) foi regulamentada e reconhecida como uma língua oficial no país em 2002, identificando essa como a primeira língua utilizada pelos surdos, e o português como segunda língua. Diferente do que muitos pensam, grande parte da comunidade surda não entende o português, e isso mostra que ainda não é dada a importância que a Libras deveria ter no país.

O setembro azul representa a luta que essa comunidade tem, não só neste mês, mas diariamente, para ser incluída na sociedade e combater o preconceito, e ainda há muito o que ser vencido para esse grupo ser ouvido. Como diminuir a falta de professores bilíngues e intérpretes de Libras nas escolas, e incentivar o ensino da primeira língua dos surdos para a comunidade ouvinte desde cedo.

Além de ter uma melhor acessibilidade para os surdos no meio digital, incluindo a Libras, já que apenas 20% da população surda tem conhecimento da Língua Portuguesa, enquanto os outros 80% não entendem textos escritos, ou filmes e vídeos legendados, pois só entendem a língua de sinais e são dependentes dela para se comunicar. 

A responsabilidade na luta de fazer com que essa comunidade seja ouvida, vai além dos mais de 10 milhões de surdos existentes no Brasil. A população ouvinte pode fazer o seu papel de forma ativa, incentivando a conscientização às pessoas de sua convivência, para que a sociedade se torne mais inclusiva, e quebrar, cada vez mais, barreiras que impedem os surdos de se comunicarem normalmente.

_______________________________
Por Giovanna Carvalho – Fala! Mack

Tags mais acessadas