Saiba mais sobre 5 animais que foram extintos no século XX
Menu & Busca
Saiba mais sobre 5 animais que foram extintos no século XX

Saiba mais sobre 5 animais que foram extintos no século XX

Home > Notícias > Urbano > Saiba mais sobre 5 animais que foram extintos no século XX

A natureza está repleta de animais que habitaram a terra há muitos anos e, hoje em dia, se tornaram apenas relatos, ilustrações ou fósseis. Infelizmente, as atividades humanas e a caça são os fatores que mais contribuíram para o desaparecimento de animais que tiveram grande importância para o planeta Terra e, agora, falarei de um modo mais aprofundado sobre cinco desses animais que foram extintos no século passado.

Animais extintos no século XX

Tilacino

Tilacino
Tilacino. | Foto: Reprodução.

O primeiro animal extinto neste seleto grupo é o tigre-da-tasmânia, ou Tilacino. Este animal era um carnívoro marsupial e era chamado de singular e bizarro, ele possuía cara e corpo de cachorro e uma bolsa para levar os filhotes, como os cangurus, e por conta das listras que foi conhecido como o tigre-da-tasmânia.

Essa espécie chegou a dominar boa parte do sul da Ásia e da Oceania, mas com a chegada dos primeiros humanos coletores-caçadores, foram perdendo espaço nessas áreas.

No século 19, quando estavam restritos à ilha da Tasmânia, fazendeiros os viam como ameaça aos rebanhos de ovelhas, oferecendo recompensa para cada animal morto. No início do século 20, restavam apenas alguns poucos exemplares. Passaram a ser disputados por zoológicos, até que o último morreu no dia 7 de setembro de 1936, no zoológico de Hobart. Até hoje, esse ainda desperta certa curiosidade, principalmente para pesquisadores australianos.

Cervo-de-schomburgk

Cervo-de-schomburgk
Cervo-de-schomburgk. | Foto: Reprodução.

Gracioso e com chifres imponentes, o cervo-de-shomburgk tinha 1,80 metros de comprimento e 1 metro de altura (até o ombro) e pesava entre 100 e 120 quilos. Os machos ostentavam chifres marrons que chegavam a ter mais de 30 pontas, remetendo a forma de um cesto.

Habitavam uma região de planícies pantanosas com pasto alto e arbustos. A produção em larga escala de arroz para exportação na Tailândia, iniciada na segunda metade do século 19, alterou as características da área onde viviam essas populações selvagens. Na virada do século, cresceu o interesse de caçadores por esse animal robusto, cujo nome era uma referência a Robert H. Schomburgk, cônsul britânico em Bangcoc de 1857 a 1864.

Em 1938, restava apenas um exemplar desta espécie e ele fora mantido como relíquia de estimação em um templo tailandês da província de Samut Sakhon, o que ninguém contava era com a possibilidade de um bêbado entrar neste cativeiro e acelerar a extinção deste animal no mesmo ano.

Tigre-do-Cáspio 

Tigre-do-Cáspio
Tigre-do-Cáspio. | Foto: Reprodução.

Uma das maiores espécies de felino que já viveu sobre a Terra, era comum na região desde o leste da Turquia e o norte do Iraque até o oeste da China, sendo encontrado em várias localidades banhadas pelo Mar Cáspio (local que faz com que este tigre tenha esse nome). Um macho adulto pesava entre 170 a 240kg, com um comprimento variando de 2,70 até 2,90m.

O tigre-do-Cáspio era caracterizado por uma pelagem amarela dourada com listrar de cor marrom, solitário e com hábitos noturnos era chamado também de tigre viajante pelo fato constante de migração, seguindo o deslocamento de suas presas. 

Foi considerado extinto na década de 1960 devido à caça e à perda de habitat. Em 2017, ocorreu um fato curioso relacionado a essa espécie, cientistas tiveram a ideia de utilizar uma subespécie geneticamente muito semelhante ao tigre extinto, que poderia se adaptar às condições ambientais e repovoar as regiões em que o tigre-do-Cáspio vivia, e essa tentativa de torná-lo à vida se perpetua até os dias atuais.

Tubarão-lagarto 

Tubarão-lagarto
Tubarão-lagarto. | Foto: Reprodução.

Este tubarão vivia em áreas costeiras da América do Sul, começando pelo sudoeste brasileiro e indo até o norte do Chile 

Este tubarão foi avistado somente uma vez no Brasil, fato que ocorreu em 1988, que coincidentemente foi o ano de sua extinção.

As causas para a não-existência deste animal foi o aumento da pesca e a presença de navios petroleiros em seu habitat. O intenso tráfego de navios poderia inclusive ter inibido a reprodução do tubarão-lagarto por gerar poluição acústica.

Tigre-de-Java 

Tigre-de-Java
Tigre-de-Java. | Foto: Reprodução.

São um dos grandes gatos do gênero dos mamíferos, sendo essencialmente carnívoros e predadores, se alimentando de pequenas e grandes presas, dependendo do que mais lhe está à mão. Chegam a pesar algo em torno de trezentos quilos e medir aproximadamente 1,10m de altura e 3,50m de comprimento e possuem uma das mordidas mais potentes entre os animais de sua espécie.

Eles podem ser considerados como um ótimo nadador, além de muito velozes e ágeis, sendo também capazes de passar por terrenos rochosos e ainda escalar árvores mais robustas. Dentre suas principais características, estão as listras, visto que cada animal possui um padrão próprio, não havendo dois tigres que possuam o mesmo tipo de padrão.

Este animal era abundante da ilha de Java, mas, com o aparecimento de pessoas na ilha, e, consequentemente, a diminuição da área de florestas. Além de tudo, esses animais passaram a ser caçados por causa do valor de sua pele, e também por maldade, que chamavam de esporte. E, então, este animal fora extinto por volta do ano de 1994.

_________________________________________
Por Rodrigo Castanheira – Fala! Cásper

Tags mais acessadas