Romanov: conheça cinco fatos sobre a família real russa
Menu & Busca
Romanov: conheça cinco fatos sobre a família real russa

Romanov: conheça cinco fatos sobre a família real russa

Home > Entretenimento > Cultura > Romanov: conheça cinco fatos sobre a família real russa

Em 16 de julho de 1918, Yakov Yurovsky, comandante de uma unidade de soldados bolcheviques, acordou a família real Romanov, que estava detida sob as suas ordens em um sobrado na cidade de Yekaterimburgo.

Levados até o porão, naquele local, o comandante indicou a posição em que cada um deveria ficar e leu em voz alta a decisão do Comitê Executivo da região dos Urais em condená-los à morte. E colocou fim à ultima família real russa. E até os dias de hoje, existem estudos e investigações em torno da família, que foi vítima de um crime cruel.

Confira, abaixo, 5 fatos sobre a última família real russa, os Romanov.

Romanov
Conheça cinco fatos sobre a família real russa. | Foto: Reprodução.

Romanov: fatos sobre a família real russa

1. Os Romanov eram parentes distantes da família real britânica

Árvores genealógicas que se cruzaram, mesmo que os países não pareçam ter muitas conexões. Duas famílias da realeza eram parentes distantes. A atual rainha do Reino Unido, Elizabeth II, é neta de George V. A mãe de George, Alexandra da Dinamarca, era a irmã de Maria Feodorovna, da Rússia, que era a mãe de Nicolau II.

2. A coroação de Nicolau II foi cenário da tragédia de Khodynka

Um dia que deveria ser de festa e alegria, mas por um boato espalhado se tornou em um evento triste. Em 14 de maio de 1896, o último czar russo, ao ser coroado, teve uma festa no campo de Khodynka, em Moscou, que se tornou em um evento terrível.

Por ser uma coroação, muitas pessoas foram à festa com o intuito de comer e beber à vontade, mas houve um boato de que não haveria refeições suficientes para todos os convidados. Burburinho esse que espalhou rapidamente pelo salão, que por consequência, fez com a multidão se revoltasse e inúmeras pessoas acabaram morrendo.

3. Alexandra Feodorovna, esposa de Nicolau II, era odiada pela nação

Em novembro de 1894, Nicolau II e Alexandra Feodorovna assinaram o sagrado matrimônio. O jovem já era czar de toda a Rússia e, assim, em maio de 1896, a mulher foi coroada como Imperatriz da Rússia. Porém, por ter surgido após a morte do antigo czar Alexandre III, a Imperatriz foi considerada um mau presságio pela corte russa. E mesmo com seu pouco tempo no trono, a jovem foi odiada por grande parte da elite e do povo, mas também não fazia questão de tentar mudar a opinião dos súditos de seu marido, preocupava-se apenas com sua família.

4. Os Romanov foram mantidos em cárcere privado antes da execução

No começo, a família real russa foi mantida em exílio na Sibéria. Eles permaneceriam em prisão domiciliar na região até serem levados a um lugar conhecido como Casa Ipatiev, a residência de um comerciante russo, em Ecaterimburgo. Em julho de 1918, a família foi executada em um movimento rápido e autoritário, ordenado por um bolchevique leal.

5. O caso foi reaberto para novas investigações

Em 2008, a Suprema Corte da Rússia reabilitou oficialmente a família real e reconheceu que Nicolau II e sua família foram vítimas de repressão política. Dois anos depois, outro tribunal russo determinou que a investigação sobre o assassinato dos Romanov fosse reaberta, o que ficou a cargo do principal órgão de investigação criminal do país.

__________________________
Por Vitória Moura – Fala! Universidade Cruzeiro do Sul

Tags mais acessadas