Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Rodrigo Guima e o bloco de carnaval “Tarado Ni Você”

Rodrigo Guima e o bloco de carnaval “Tarado Ni Você”

Rodrigo Guima é um artista que ama a rua, as pessoas e o amor. Com todos esses ingredientes, é claro que ele não ficaria parado em pleno carnaval, e por isso a matéria de hoje é sobre um dos projetos que ele está envolvido – o bloco de rua Tarado Ni Você. Confira o nosso bate-papo e saiba um pouco mais sobre esse bloquinho:

01 – Você é um dos fundadores do bloco de carnaval Tarado Ni Você, que homenageia Caetano Veloso através de seu repertório. Quais ideias o bloco deseja transmitir?

O bloco Tarado Ni Você foi uma ideia do Ti (Thiago Borba), que também é um dos fundadores, que se conectou com a Rapha (Raphaella Barcalla), que é uma outra das fundadoras, que se conectou comigo. Quando eles trouxeram para mim a ideia de fazer um bloco de carnaval em São Paulo, que celebrasse a obra de Caetano Veloso, eu percebi que aquilo poderia ser mais uma intervenção urbana. Afinal de contas, a gente estava tirando os carros das ruas para colocar pessoas. Eu fiquei muito empolgado e acabou se tornando um dos maiores projetos, dos meus projetos do ano, por conta disso. É muito amor envolvido, é uma grande vontade de ressignificar a rua e de levar alegria para as pessoas. No último desfile, nós realizamos em fevereiro, sábado de carnaval, para quarenta mil pessoas. Isso é um número bem significativo. O Tarado é um bloco que realmente foi criado para celebrar a obra de Caetano Veloso e também para falar sobre a ocupação do espaço público, porque em todas as festas e em todos os eventos que a gente faz, a gente sempre dá um jeito de levar as pessoas para um lugar que elas não frequentam na cidade. Lugares em que elas têm algum receio, em que as pessoas não passam por ali, em que as pessoas falam que é perigoso. Dentro desse esquema, a gente já fez ensaios abertos, como chamamos nossos ensaios, em cima do Minhocão, dentro do parque Augusta, quando o parque estava ocupado pelos ativistas. Fizemos também embaixo do viaduto do Chá e na Praça Cornélia. Fizemos em vários lugares que provocassem a experiência nas pessoas e reconectassem elas com a cidade.

02 – Este ano, como musa do Tarado Ni Você, caracterizado como Tieta, personagem de Jorge Amado, você irá concorrer ao título de Musa dos Blocos de São Paulo. Como você acha que o público irá reagir a homens concorrendo nesta categoria e qual o impacto que causará socialmente?

Foi um convite super divertido do G1, e a gente escolheu Tieta como tema este ano por conta daquela novela e por conta daquela canção Luz, de Tieta do Caetano Veloso, que é uma das mais celebradas do bloco. Vem junto uma vontade de desencaretar São Paulo, porque a novela de Tieta foi a primeira pós ditadura, então é cheia de simbolismos, bem escrachada. Assim, essa história de representar a Tieta como musa realmente carrega essa vontade de ter uma cidade mais livre, sem preconceito, mais divertida. Essa foi a ideia deles de colocar os próprios homens, donos de blocos de carnaval vestidos de mulher, e eu acho que casou muito bem com essa nossa proposta de querer uma cidade mais divertida, principalmente no dia de carnaval.

261767_742387372453093_1472901330_n

Fique com um vídeo conceito do bloquinho e não deixe de marcar na sua agenda: dia 06/02 (sábado), no cruzamento da Av. São João com a Av. Ipiranga, às 10:00h, acontece o Tarado Ni Você.

Clique AQUI e confira o evento oficial do bloco no Facebook.

Clique AQUI e curta a página do bloco no Facebook.

 

Por: Ana Amorim – Fala!Anhembi

0 Comentários