Resenha: 'A Vida Invisível de Addie LaRue', o livro que todos deveriam ler
Menu & Busca
Resenha: ‘A Vida Invisível de Addie LaRue’, o livro que todos deveriam ler

Resenha: ‘A Vida Invisível de Addie LaRue’, o livro que todos deveriam ler

Home > Entretenimento > Cultura > Resenha: ‘A Vida Invisível de Addie LaRue’, o livro que todos deveriam ler

A Vida Invisível de Addie LaRue conquistou o coração do público!

Escrito por V.E. Schwab, A Vida Invisível de Addie LaRue chegou este ano ao Brasil, trazendo um enorme hype. O livro de fantasia teve sua primeira publicação em outubro de 2020 e fez muito sucesso logo de cara com a sua escrita incomparável e imersiva. A seguir, confira uma resenha completa sobre o livro que todos deveriam ler!

Confira a resenha sobre o livro A Vida Invisível de Addie LaRue.
Confira a resenha sobre o livro A Vida Invisível de Addie LaRue. | Foto: Reprodução.

Resenha de A Vida Invisível de Addie LaRue

Adeline LaRue não queria pertencer a ninguém e a lugar nenhum, então resolve fazer um pacto. Mas o que ela não sabia era que esse contrato com o anjo da escuridão traria uma enorme consequência à ela: ninguém se lembraria de Adeline. Sua história é pura, cheia de arte, magia e inúmeras descobertas pessoais.

A mulher viveu 300 anos em completa liberdade e imortalidade, conhecendo todos os tipos de amores, arte e decepções, mas tornando-se apenas um borrão para todos que passavam por sua vida. Até que em um determinado dia em que Addie está em uma livraria, um homem de óculos redondos e cabelos cacheados, Henry, pronuncia as cinco palavras que ela jamais pensou que ouviria novamente. “Eu me lembro de você”. E a partir desse momento, tudo muda dentro de Adeline e um certo sentimento de esperança surge dentro dela. Mas será que esse encontro foi pura coincidência ou premeditado? 

Esse livro é uma mistura de fantasia, romance e reflexão sobre os sentimentos e seus desejos mais profundos. Addie nos ensina muito ao longo do livro com a sua história de vida, que não foi nem um pouco fácil e isso fica claro com o passar dos anos e suas experiências narradas. 

Uma história para você se apaixonar pelos personagens e pela própria autora que escreve com maestria e sabe exatamente a perspectiva que quer que você tenha da ficção, dos cenários e dos sentimentos descritos de uma maneira tão real e visual. 

Lembrando que é um livro para maiores de 16 anos e possui gatilhos como: tentativa de suicídio, relacionamento abusivo, depressão, prostituição, agressão física e psicológica.

De acordo com a Variety, o livro ganhará uma adaptação roteirizada e dirigida por Augustine Frizzell para as telonas do cinema, com Schwab como produtora. O filme ainda não tem data de estreia, mas podemos esperar um belíssimo projeto!

________________________________________________

Por Maria Mesquita – Fala! São Judas

Tags mais acessadas