Inscreva-se agora e fique por dentro das novidades!
Quero me inscrever!
Menu & Busca
Equilíbrio é fundamental para o rendimento dos estudantes em vestibulares

Equilíbrio é fundamental para o rendimento dos estudantes em vestibulares


Em época de vestibulares, unir os estudos e a preocupação com a saúde mental e física é imprescindível

O vestibular é uma etapa importante e muito priorizada na vida acadêmica dos jovens. As universidades mais bem reconhecidas no país tem como sua entrada uma prova decisiva, às vezes divididas entre duas fases, e que acabam desgastando o estudante. Mas como promover um melhor rendimento do aluno sem que suas outras áreas da vida sejam mal afetadas? O equilíbrio entre a vida acadêmica e a saúde mental e física promovem o prazer pela aprendizagem e evitam que a fase do vestibular seja um trauma.

De acordo com a psicóloga Mariene Galvão, que atende os pré-vestibulandos do Grupo Educacional Pandora, o vestibular por si só gera uma pressão enorme devido ao volume de conteúdos e a alta competitividade. “Quando associado a outros fatores, como familiar, social e conflitos da adolescência, a pressão é potencializada, pois, o aluno já está se auto depositando inúmeras pressões para transformar seu papel social e transitar entre pré-adolescente para adulto”, acrescenta.

Por esse motivo, equilibrar as prioridades e saber como administrar todos os pilares da vida do adolescente é imprescindível. “Para que a rotina de estudos não se torne pesada é necessário ter um tempo para que o aluno possa desligar um pouco, ter o seu momento, fazer o que lhe dá prazer, ou seja, o equilíbrio entre os estudos, a alimentação e o social, consequentemente, o conduzirá a uma vida emocional mais saudável. E, a psicoterapia pode amenizar essa pressão para que a vivência do vestibular não seja traumática, pois através do autoconhecimento o pré-vestibulando desenvolve habilidades pode auxiliá-lo no manejo dos seus próprios conflitos” afirma a psicóloga Jaqueline da Silva, que também dá suporte aos estudantes do Pandora.

O coordenador pedagógico do Grupo, Sérgio Varella, diz que o trabalho com o equilíbrio é perceptível na mudança do rendimento do aluno. “Rendimento educacional, em uma escola de resultado, é avaliado pelas notas. Mas não vemos só a nota friamente, os alunos aprendem a avaliar a evolução destas notas. Esta filosofia do equilíbrio mostra que o crescimento deve ser analisado com resultados cabíveis, individuais e com todas as dificuldades que cercam qualquer tipo de prova ou exame”, completa.

De acordo com Varella, o equilíbrio pode ser atingido, primeiramente, através da gestão de tempo, já que planejamento e execução de horários das atividades é fundamental para que exista esse balanço e possibilidade de execução de todas as tarefas e vontades dos alunos. Depois, é fundamental que o estudante pratique o autoconhecimento, reconhecendo seus limites, entendendo as situações, ponderando atitudes e traçando metas cabíveis, para que seu trabalho seja norteado. Por último, é imprescindível ter foco, alimentando o desejo de conquistar vitórias (sejam grandes metas ou pequenas metas intermediárias).

Por fim, a psicóloga Ana Cláudia Almeida, que está junto no atendimento dos pré-vestibulandos, conta que os sintomas da falta de cuidados com a saúde mental e física do estudante podem ser vários e prejudicar diretamente seus resultados. “É comum nos depararmos com ansiedade, estresse, agitação, falta de confiança, pensamento de depreciação por si mesmo. Sintomas que comumente culminam em um “ciclo de frustrações”, impedindo a absorção dos conteúdos, métodos ineficazes de estudo, apagões na hora da prova, dificuldade em interpretar as questões, dificuldade em lidar com o tempo e vários outros comportamentos”, finaliza.

0 Comentários