Quando serão disponibilizadas as vacinas contra a Covid-19?
Menu & Busca
Quando serão disponibilizadas as vacinas contra a Covid-19?

Quando serão disponibilizadas as vacinas contra a Covid-19?

Home > Lifestyle > Saúde > Quando serão disponibilizadas as vacinas contra a Covid-19?

No domingo (17), a Anvisa, órgão responsável pela autorização do uso de vacinas no Brasil, permitiu o uso emergencial da CoronaVac e do imunizante da Oxford em todo território nacional. Com a autorização da agência reguladora, muitos brasileiros já se perguntam quando poderão tomar a vacina. Então, veja como estão os cronogramas de distribuição e de vacinação para esta primeira fase.

São Paulo deu o primeiro passo

Logo após o anúncio da autorização, o governador de São Paulo, João Doria, fez uma comitiva de imprensa para anunciar o começo das ações de vacinação no estado. É em São Paulo que está localizado o Instituto Butantan, que possui parceria com o laboratório chinês que desenvolveu a CoronaVac, atualmente a única vacina disponível no Brasil.

Mônica Calazans, enfermeira de 54 anos, que participou como voluntária da fase de testes da CoronaVac foi a primeira brasileira em território nacional a se vacinar. Além dela, também no domingo à tarde, foram vacinados Vanuza Costa Santos, primeira indígena vacinada, e mais algumas dezenas de profissionais de saúde.

vacinas
Veja como será feita a distribuição das vacinas contra a Covid-19? | Foto: Dado Ruvic/Reuters.

E o plano para a vacinação nacional?

Após a primeira pessoa vacinada em solo paulista, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, adiantou o início da campanha nacional de imunização contra o coronavírus, que estava prevista para iniciar na quarta (20), para esta segunda (18). De acordo com o próprio ministro, a vacinação deve iniciar assim que as doses chegarem aos estados, algo que deve acontecer por volta das 17 horas da tarde de hoje.

Neste momento, o governo federal e o SUS contam com cerca 4,6 milhões de doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Também existe a expectativa da chegada de 2 milhões de doses do imunizante produzido pela Universidade de Oxford e a Astrazeneca que possuem parceria com a Fiocruz, que foram fabricados na Índia.

No entanto, não existe ainda uma confirmação de uma data para a chegada destas doses. Existe todo um clima de incerteza sobre a operação de trazer as doses do país asiático para o Brasil, inclusive, o jornal indiano Times of India revelou que Delhi só planeja enviar as doses para o nosso País depois que primeiro enviar para os países vizinhos (Butão e Sri Lanka).

Mas quem pode se vacinar?

Vale ressaltar que esse início de vacinação tem um público-alvo bem específico. Deve-se focar nos indivíduos mais vulneráveis ou com maior risco de exposição ao novo coronavírus. O Ministério da Saúde considera como público-alvo para essa primeira fase de imunização os seguintes grupos:

  • Trabalhadores da área de saúde que estão na linha de frente
  • Pessoas com 60 ou mais anos institucionalizadas (asilos ou outros tipos de casas de acolhimento)
  • Pessoas com deficiência institucionalizadas
  • População Indígena Aldeada

Quanto aos outros grupos?

Ainda segue incerto. Existe um problema enorme: as doses são insuficientes, até mesmo para vacinar os grupos prioritários. Os governos estaduais e federal vêm buscando alternativas para conseguir mais doses e assim ampliar o público da vacinação. Mas é improvável que a vacinação da população em geral ocorra em um curto prazo.

E como se dará a distribuição das vacinas?

O Ministério da Saúde está a cargo da organização do repasse das doses para os estados, que começou na manhã de segunda-feira (18), com um encontro entre governadores e Pazuello em São Paulo. Para a distribuição, o Ministério conta com o apoio das empresas aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass que garantiram o transporte gratuito das doses.

Segundo o cronograma de distribuição do Ministério da Saúde, as doses disponíveis serão divididas assim:

  • Norte: 708.440
  • Nordeste: 1.436.160
  • Sudeste: 2.524.360
  • Sul: 751.440
  • Centro-Oeste: 574.160

_______________________________________
Por Jefferson Ricardo – Fala! UFPE

Tags mais acessadas