Projetos feitos na UFPE para você aproveitar nesta quarentena
Menu & Busca
Projetos feitos na UFPE para você aproveitar nesta quarentena

Projetos feitos na UFPE para você aproveitar nesta quarentena

Home > Universidades > Projetos feitos na UFPE para você aproveitar nesta quarentena

Durante esta quarentena, diversas universidades, sejam elas públicas ou privadas, estão desenvolvendo projetos, como cursos, palestras, programas, e outros, para ocupar e educar a comunidade acadêmica bem como a população em geral nesse período de confinamento. A UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) não foi diferente.

Diversos departamentos e grupos da universidade desenvolveram suas maneiras próprias de contribuir com a população neste momento de grandes dúvidas e parada da rotina normal de todos.

Além das lives que estão sendo feitas por diversos perfis sobre a maior variedade possível de assuntos, muitos setores desenvolveram projetos ou adaptaram eventos, anteriormente, presenciais para o modelo on-line.

A gama de assuntos realizados é gigante e, por isso, não serão citados todos, mas sim, alguns que muitos estudantes, sejam da área em específico ou curiosos, possam se interessar.

Por uma questão de afinidade e interesse maior nas ciências humanas e linguagens, todos serão nesse viés, mas existem projetos voltados para vários setores de conhecimento e todos os tipos de estudantes. Como esses 2  são os mais excluídos pelos grupos em geral, é justo que sejam eles que iremos destacar.

Projetos UFPE
Projetos feitos na UFPE para você aproveitar nesta quarentena. | Foto: Reprodução.

Projetos feitos na UFPE

O sopro na palavra

projeto da UFPE
“O sopro na palavra”, projeto da UFPE. | Foto: Reprodução.

Intitulado de “O sopro na palavra“, é um projeto de extensão do Departamento de Letras da universidade que já existia antes do período de quarentena. Anteriormente, o projeto promovia eventos mensais relacionados à literatura, mas adaptou-se ao modelo on-line a partir de minicursos com temáticas diversas abertas para o público em geral.

Os cursos oferecem certificados através da participação dentro de uma sala de aula on-line exclusiva para cada curso, em que o acesso é permitido por e-mail após a inscrição.

O projeto é organizado pelo aluno do 8° período de Letras da UFPE, Gabriel Baiano, e coordenado pelo Professor Dr. Anco Márcio do Departamento de Letras.

Além de ser um projeto muito interessante para estudantes de Letras, o material promovido é ideal para os curiosos do mundo da literatura que querem buscar saber ainda mais sobre esse universo. Os últimos cursos ofertados foram sobre aspectos das novelas de cavalaria e poesia feminina, respectivamente.

Atualmente, o projeto abriu vagas para um novo curso sobre “As representações da violência e das cidades na literatura latino-americana contemporânea”, as inscrições vão até o preenchimento das 250 vagas e ocorrerá nos dias 29, 30 e 31 de julho. Para mais informações, entender seu funcionamento ou inscrever no novo curso, acesse o Instagram do projeto (@osopronapalavra).

Rádio Paulo Freire Especial Coronavírus

projetos UFPE
Rádio Paulo Freire, da UFPE. | Foto: Reprodução.

A Rádio Paulo Freire é a rádio-escola da UFPE, em que há a produção de diversos programas desenvolvidos pelos alunos acompanhados de professores orientadores da universidade.

 Durante esse período de pandemia do coronavírus, a rádio vem desenvolvendo 2 projetos relacionados ao tema, são eles o “Coronavírus em Xeque” e o “Saúde é o Tema – Especial Coronavírus”.

O “Coronavírus em Xeque” é uma iniciativa que busca combater as fake news disseminadas sobre a pandemia, o vírus e todas as questões relacionadas a esse tema por meio de artigos, podcasts e relatórios. Além da própria Rádio Paulo Freire, trabalham nesse projeto o Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade e o Observatório de Mídia da UFPE.

Já o “Saúde é o Tema”, é um programa anteriormente existente na Rádio Paulo Freire e que se ajustou nesta quarentena para tratar especificamente da pandemia do coronavírus. O programa foca na informação para a prevenção da doença e para o entendimento dos acontecimentos atuais sobre as atividades realizadas pelos governos e pelas organizações ao redor do mundo.

Dentro do “Saúde é o Tema – Especial Coronavírus” ocorre a produção de um programa de entrevistas que é divulgado nas rádios da UFPE (AM 820 KHz e FM 99.9 MHz) nas terças e quintas-feiras, às 11h, e também é distribuído em formato de podcast.

Além do programa, é desenvolvido o “Momento Saúde” com vários vídeos educativos para mostrar como manter-se seguro contra o contágio e o “Manda no Zap”, em que é produzido um material para ser divulgado nas redes sociais, principalmente no Whatsapp, com o objetivo de divulgar informações corretas em vez de fake news.

O conteúdo de ambas as iniciativas é de muita qualidade e pesquisa, o que pode contribuir de maneira positiva para o entendimento dos aspectos dessa doença no Brasil e no mundo, já que, com tanta notícia, é difícil entender o que é verdade ou até a conclusão do que essas questões realmente significam.

Para mais informações de como conseguir utilizar de seu conteúdo, visite o site da Rádio Paulo Freire e seu Instagram (@radiopaulofreire).

Simpósio “Para além do Ocidente cristão: outras Idades Médias”

Simpósio UFPE
Simpósio “Para além do Ocidente cristão: outras Idades Médias”. | Foto: Reprodução.

Está havendo muitos eventos sobre os mais diversos assuntos, o escolhido foi este simpósio sobre as sociedades fora do ocidente no período medieval, principalmente pela sua proximidade, já que as inscrições acabam nesta sexta-feira (24/07).

O evento foi desenvolvido pelo professor Bruno Uchuoa Borgongino do Departamento de História da UFPE e será realizado a partir de lives no YouTube, principalmente pela quantidade de pessoas interessadas. Essas lives terão a participação comprovada a partir do preenchimento de um formulário para cada evento. O projeto oferece certificados para aqueles que participarem de pelo menos 3 palestras.

A ideia desse simpósio, é tirar o foco do ocidental da perspectiva histórica e desenvolver uma visão mais ampla. O projeto é ideal para estudantes de História ou curiosos que querem aumentar seus conhecimentos sobre aspectos históricos de uma maneira muito interessante.

A temática dessas palestras permite uma observação mais completa e menos etnocêntrica das culturas não-ocidentais e até compreender melhor essas regiões atualmente.

A inscrição para esse ciclo de palestras é feita através de um formulário disponível em seu Instagram (@outrasidadesmedias).

Programa “Na ponta da língua”, da UFPE

programas UFPE
Programa “Na ponta da língua”, criado por alunos da UFPE. | Foto: Reprodução.

Ao contrário da maioria dos outros projetos, este é desenvolvido por apenas alunos, neste caso, os estudantes de Letras da universidade.

O programa “Na ponta da língua” foi desenvolvido pelo DA (Diretório Acadêmico) de Letras da UFPE na gestão “Eu sou porque nós somos”. No Instagram do DA (@eusoupqnossomos) realiza-se vídeos e lives com dicas para o aprendizado do francês, inglês, espanhol e Libras.

Esse conteúdo é ministrado pelos próprios estudantes do curso, além disso, são compartilhadas pequenas atividades para resolução durante as transmissões ao vivo. Como as miniaulas são gravadas e podem ser acessadas em qualquer momento, esse projeto não possui certificado.

A ideia é uma das mais universais produzidas, já que aprender uma nova língua é desejo de muitos indivíduos de diversos nichos diferentes. A aplicabilidade para públicos distintos contribui para que a proposta do Diretório Acadêmico de Letras seja uma ótima pedida para essa quarentena, em que muitos – sejam eles estudantes, professores, trabalhadores no geral ou aposentados – procuram acrescentar novas habilidades em suas vidas.

As minidicas e exercícios podem servir como complemento para um estudo mais aprofundado da língua estudada, ou como uma maneira leve de aprender o básico de uma língua por apenas diversão. Em ambos os casos, o “Na ponta da língua” pode ser muito relevante para população em geral.

Rádio Cordel

projetos na quarentena UFPE
Rádio Cordel, da UFPE. | Foto: Reprodução.

A Rádio Cordel é um projeto de extensão do Núcleo de Design e Comunicação do Centro do Agreste realizado desde 2018. Por conta do coronavírus, a rádio começou a desenvolver podcasts sobre como sobreviver ao distanciamento social e à pandemia, dando diversas dicas e informações sobre o surto da doença, muitos desses episódios são feitos com convidados especiais, debatendo questões relacionadas ao assunto do programa.

A 3° temporada acabou de começar no dia 17 de julho e falará sobre a busca da saúde mental pela arte. Nesse período de pandemia em que é muito difícil manter-se são, dicas de como enfrentar essa fase difícil que estamos passando a partir da produção artística é uma ótima opção.

Uma das principais distinções entre essa rádio e as produções da Rádio Paulo Freire é a fuga do centro metropolitano para uma perspectiva de outra região de Pernambuco e que precisa de maior visibilidade como setor de comunicação.

A produção traz alunos e professores do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) para debater diversas questões sobre a vida durante a quarentena, como a maternidade neste período, o que setores do centro estão fazendo para ajudar a população, dentre outras questões. Essas temáticas são analisadas a partir das problemáticas e entrevistados fora da capital, porque não é só de Recife e região que vive Pernambuco, não é mesmo?

A Rádio Cordel também se destaca pelas suas produções feitas no período de São João, em que trouxe elementos, como crônicas cantadas que remontam tradições culturais nordestinas para o conforto da sua casa. Esses episódios são uma boa escolha seja porque você quer matar as saudades de um período junino bem pernambucano nesta quarentena, ou se quer conhecer um pouco mais sobre essas heranças.

Os episódios ficam salvos nas diversas plataformas que eles utilizam, todas as informações e os links para seus podcasts, seja qual plataforma você preferir, estão no Instagram deles (@radiocordel).

Para mais informações, você pode procurar indicações desses projetos no site da UFPE ou em seu perfil do Instagram (@ascomufpe), em que a maioria dessas iniciativas são divulgadas.

Provavelmente existirão ainda mais projetos pela frente, já que a UFPE possui uma gama muito extensa de cursos, pesquisas e eventos que estão tentando se adaptar a esse momento tão complicado para continuar contribuindo com a sociedade. Opção para você nessa pandemia é o que não falta.


Observação: Todas as informações trazidas nesse texto foram coletadas através de análise das informações disponibilizadas pela própria universidade ou a partir do contato com os organizadores dos projetos.

_____________________________
Por Cynara Maíra – Fala! UFPE

Tags mais acessadas