Poema - Um conto de interesse: (osore) que forma o medo assume
Menu & Busca
Poema – Um conto de interesse: (osore) que forma o medo assume

Poema – Um conto de interesse: (osore) que forma o medo assume

Home > Lifestyle > Poema – Um conto de interesse: (osore) que forma o medo assume

Eu sou uma mulher muito assustada
Eu tenho medo das folhas duras que esmagam o chão, medo dos simples insetos que consertam a terra, medo do conformismo bucólico, medo de mulheres bonitas, medo de cair, medo de estar quebrada

Eu sou uma mulher muito assustada
e ainda ouço sussurros ao redor
de pessoas que parecem confiar na minha artificialidade
Sou insegura, me sinto sozinha
Eu sou uma mulher muito assustada
Olhos arregalados, ossos espalhados

Eu sou meu próprio desenlace
Mentalmente sou viciada em histórias doces
Sonhos efêmeros concluídos pela busca de palavras
Eu sou uma mulher muito assustada
Serendipidade de medos. Vertigem do momento. Frações de onismo.

Tenho medo de ser uma mulher muito assustada presa em: [nada]

恐れ (osore) significa medo em japonês.

Poema
John Fenerov aka Джон Фенеров (Greek-Russian, b. Saint Petersburg, Russia, based Nicosia, Cyprus) — Romina’s Dead And Flowers (detail), 2017, Drawings: Charcoal, Graphite.

Em Inglês

a tale of interest: 恐れ (osore)

what shape fear takes

I’m a very scared woman
I’m afraid of the hard leaf’s that crush the ground, afraid of the simple insects that fix earth, afraid of bucolic conformism, afraid of pretty girls, afraid of falling, afraid of being broken

I’m a very scared woman
and I still hear whispers around
of people who seem trust my artificiality
I’m insecure, I feel alone
I’m a very scared woman
Googly eyes, scattered bones

I’m my own denouement
mentally I’m addicted to dulcet histories
Ephemeral dreams concluded by fetching words
I’m a very scared woman
Serendipity of fears. Vertigo of moment’s. Onism fractions.

I’m afraid that I’m a very scared woman trapped in: [nothing]

_________________________________
Por Isabela Aoyama – Fala! Mack

Tags mais acessadas