Patrick de Paula: da Taça das Favelas ao título paulista
Menu & Busca
Patrick de Paula: da Taça das Favelas ao título paulista

Patrick de Paula: da Taça das Favelas ao título paulista

Home > Notícias > Esporte > Patrick de Paula: da Taça das Favelas ao título paulista

Imagine você, em um espaço de três anos, morar em um dos bairros mais pobres da Zona Oeste do Rio de Janeiro, disputando a Taça das Favelas, e ser campeão paulista sendo um dos protagonistas por um dos maiores clubes do Brasil. Essa foi a trajetória do jovem de 20 anos, Patrick de Paula.

Patrick de Paula

O volante é originário do bairro de Santa Margarida, conhecido como um dos mais perigosos do Rio. Lá, defendeu as cores laranjas do Cara Virada Futebol Arte, um projeto social que usa o esporte como luta contra a violência.

Em 2017, o jogador disputou a final da Taça das Favelas e perdeu a decisão, mas, ao mesmo tempo, ganhou a oportunidade de viajar para São Paulo e fazer testes para ingressar nas categorias de base do Verdão, já que olheiros do clube estavam presentes no evento.

Patrick de Paula
Patrick pelo Cara Virada, clube de várzea do Rio. | Foto: Divulgação.

Passando pelos testes e integrado ao clube, Patrick passou de um meio-campista avançado para atuar como volante, como se encontra hoje. Desde a base se destacou por conta do seu bom jogo físico e sua qualidade técnica com a bola nos pés. Neste ano, com a chegada de Vanderlei Luxemburgo ao comando do alviverde, Patrick tem vivido seu “momento dos sonhos”, já que ganhou espaço na equipe profissional e, atualmente, é um titular indiscutível no meio de campo palestrino.

Desempenho do jogador

É importante destacar o desempenho de Patrick nessa edição do Paulistão. Ele passou a jogar como titular a partir do retorno do futebol, logo na estreia contra o Corinthians, em Itaquera. Até aqui, são 11 jogos (8 como titular) e 1 gol. Pegando seus números em média por jogo são: 1.2 finalizações, 1.1 interceptação, 1.5 desarmes, 18 passes no próprio campo (93% de acerto) e 25.4 passes no campo adversário (85% de acerto).

Seus números ajudam a entender como ele é um projeto de meio-campista completo. Destaca-se combatendo os jogadores que caem na sua zona do campo, “mordendo” para recuperar a posse e – ao mesmo tempo – é responsável por ajudar na saída de bola, inclusive não se privando de dar passes verticais que encontram companheiros mais avançados. Sem contar que ele não é nem um pouco inibido para finalizar de longa distância, geralmente com fortes e certeiras finalizações.

Se seu desempenho já não bastasse, é obrigatório mencionar a sua personalidade nos momentos decisivos para o clube. De Paula foi o autor do gol na vitória contra a Ponte Preta pelas semifinais e bateu o pênalti decisivo na final contra o grande rival Corinthians. Ele sacramentou a conquista alviverde, marcando contra um dos maiores defensores de pênaltis nos últimos anos no Brasil, Cássio. E parecia não sentir nada.

Patrick de Paula
Patrick de Paula foi um dos destaques do título do Palmeiras. | Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras.

Atualmente, o contrato de Patrick vai até 2024 e sua multa é milionária, já que o clube já sente que gigantes europeus podem sondar o jovem.

Em um país tão desigual como o Brasil, em que tantos jovens de regiões periféricas sonham em jogar futebol profissionalmente, a história de Patrick de Paula é um suspiro, uma mensagem de superação. Do Cara Virada Futebol Arte para a Sociedade Esportiva Palmeiras. Da Taça das Favelas para a história. Que está só começando.

_______________________________
Por Iúri Medeiros – Fala! Cásper

Tags mais acessadas