Paris Saint-Germain: 50 anos da equipe parisiense
Menu & Busca
Paris Saint-Germain: 50 anos da equipe parisiense

Paris Saint-Germain: 50 anos da equipe parisiense

Home > Notícias > Esporte > Paris Saint-Germain: 50 anos da equipe parisiense

O mundo teve seus olhos voltados para o Paris Saint-Germain agora, mas o clube vem fazendo história e buscando um lugar na elite do futebol europeu há 50 anos. O PSG já contou com grandes estrelas, como Ronaldinho Gaúcho, Raí, Ibrahimovic, George Weah, Jean-Marc Pilorget, Dominique Rocheteau, David Beckham, entre outros grandes nomes. Preparados para essa viagem no tempo?

50 anos de Paris Saint-Germain

Primeiras décadas: Onde tudo começou

Les Rouge-et-Bleu (os vermelhos e azuis), como são conhecidos na França, foram fundados em 12 de agosto de 1970, partindo de uma iniciativa de 20 mil torcedores de futebol que ansiavam por um grande time representando a capital francesa.

Inicialmente, o projeto foi feito em parceria com o Germain-en-Laye, time da cidade vizinha e que, em seu primeiro ano de existência, jogou na II Liga, vencendo a competição e chegando à elite do futebol francês. Na primeira temporada na I Liga (1971-1972), ficou na 16ª posição. Na temporada seguinte, houve uma disputa interna entre jogadores profissionais e amadores causando a separação do clube entre: Saint-Germain e os parisienses. Esses ficaram com o nome Paris Saint-Germain e retornaram à terceira divisão, já aquele continuou na elite do futebol francês com o nome de Paris FC, após se juntar ao CA Montreuil. O PSG se tornou um time profissional e subiu para a liga principal na temporada 1973/1974, enquanto o Paris FC foi rebaixado para a II Liga no mesmo ano.

O primeiro título de expressão do PSG veio em 1982, quando conquistou a Taça da França sobre o Saint-Étienne e, no ano seguinte, repetiu o feito contra o Nantes.

Em 1985/1986, com uma equipe recheada de estrelas, como Joël Bats, Safet Sušić, Luis Fernández e Dominique Rocheteau, o clube conquistou seu primeiro campeonato francês. Em 1991, a equipe fechou contrato com a emissora de televisão Canal+ e, com isso, fez grandes investimentos, como a contratação do técnico Artur Jorge. Um dos objetivos do português era a reconquista do campeonato em três anos, feito que só foi atingido em 1993/1994, com jogadores importantes como Raí, Valdo e Ricardo Gomes.

Paris Saint-Germain
Time Paris Saint-Germain. | Foto: Reprodução.

A partir de 1996, o clube passou por altos e baixos, apesar dos altos valores investidos nas contratações, como Daniel Kenedy, Marco Pantelić, Laurent Robert, Ronaldinho, Mauricio Pochettino, Hugo Leal, entre outros. Ao longo dos anos, o time parisiense não teve grandes atuações na I Liga, ficando sempre em péssimas colocações. Entre 1996 a 2010, o time conquistou 2 Supercopas da França, 1 Coupe des Coupes, 2 Copas da Liga, 4 Copas da França, 1 Copa Intertoto.

2011: Início da Era Qatar

Em julho de 2011, o clube foi comprado pelo grupo Qatar Sports Investments. Desde então, o CEO da empresa, Nasser Al-Khelaifi, é presidente do PSG e não poupa esforços para investir em grandes contratações. Na primeira temporada dele como presidente, a equipe foi composta por grandes nomes, como Pastore, Alex, Maxwell, Thiago Motta e o dirigente Leonardo, ex-jogador que voltou ao Paris para ser o braço direito do presidente Nasser. Mas, mesmo com muitos reforços de peso, o time acabou fazendo uma temporada abaixo do esperado: ficou em segundo lugar na I Liga, não conquistou nenhuma Copa nacional e foi eliminado precocemente da Champions League.

Na temporada seguinte 2012/13, o Paris Saint-Germain foi disparado o clube com mais investimento. Contratou o técnico Carlo Ancelotti e jogadores de alto nível, como Ibrahimovic, Lavezzi, Verratti, a promessa da seleção brasileira, Lucas Moura, e Thiago Silva, que na época foi a contratação mais cara da história do PSG e também da I Liga. Nessa temporada, o time chegou às quartas de final da Champions League, sendo eliminado pelo Barcelona, e se consagrou campeão francês ao vencer o Lyon.

Em maio de 2013, com o fim da temporada, Ancelotti pediu demissão e, em seguida, o Leonardo renunciou.

Para o próximo ano, o treinador Laurent Blanc foi contratado, chegaram também os jogadores Edinson Cavani, Marquinhos, Lucas Digne, além da manutenção dos reforços da temporada passada. Em 2013/2014, o time conquistou o Campeonato Francês, Copa da Liga Francesa e Supercopa da França, mas acabou sendo eliminado da Champions, de novo, nas quartas de final, dessa vez pelo Chelsea.

Na temporada 2014/2015, o clube contratou o zagueiro David Luiz, que se tornou o defensor mais caro da história, superando Thiago Silva. O Paris Saint-Germain foi pentacampeão da I Liga e da Copa da Liga Francesa, além de ganhar a sua nona Copa da França. Porém, na Champions, foi eliminado pelo Barcelona nas quartas de final.

Em 2015/2016, o PSG se consagrou hexacampeão da I Liga e da Taça da Liga, decacampeão da Copa da França, já na Champions, a equipe foi eliminada nas quartas de final pelo Manchester City. Após a eliminação, o técnico Laurent Blanc foi extremamente criticado pela imprensa francesa, o que gerou sua demissão e, para ocupar seu lugar, Unai Emery foi contratado.

A temporada 2016/2017 foi mediana e abaixo do esperado. O PSG viu o Mônaco consagrar-se campeão da I Liga, sofreu uma das suas maiores derrotas na Champions ao ser eliminado nas oitavas de final pelo Barcelona (primeiro jogo 4×0 PSG; segundo jogo 6×1 Barcelona).

Insucesso da equipe e a pressão da torcida

Após a temporada mediana e o vexame histórico na Champions League, a torcida demonstrou sua insatisfação e pediu a saída do técnico Unai Emery, porém Nasser Al-Khelaifi bancou não só sua permanência, mas também dos jogadores Di Maria e Verratti.

Como uma resposta à temporada passada, o clube investiu na chegada de jogadores renomados, como Neymar (que se tornou o jogador mais caro da história do futebol), Mbappé e Daniel Alves, com o objetivo conquistar uma Champions League. Enquanto o time seguia tranquilamente no campeonato francês, tendo ganho 7 de 8 temporadas, na Champions League continuava decepcionando os seus torcedores.

2020: Pandemia, I Ligue cancelada e triunfo na Champions

O início da temporada 2019/2020 foi conturbado devido a problemas internos, mas isso não impediu o time de ir bem e ser cogitado como um dos favoritos  ao título da Champions. Após o início da pandemia do Covid-19, o futebol foi paralisado e, especialmente na França, a I Liga foi cancelada, dando o título ao PSG.

Com a volta do futebol, aconteceram as finais da Copa da Liga Francesa e a Copa da França, o time parisiense era finalista em ambas e levou o troféu para casa. Na Champions League, a equipe chegou às quartas de final, após três anos sendo eliminado precocemente nas oitavas. E não parou por aí! A equipe chegou à semifinal da competição após 25 anos, ao vencer a Atalanta por 2 a 1. No confronto entre os quatro melhores, derrotou o RB Leipzig, por 3 a 0, e chegou, pela primeira vez na história, à final de Champions League.

Ganhar a competição seria uma ótima forma de comemorar os 50 anos do Paris Saint-Germain. Porém, para a tristeza dos torcedores, o final não foi tão belo assim e o time francês perdeu para o Bayern de Munique.

O PSG, hoje, é unanimidade na França e ganha todas as competições nacionais que disputa, seu maior foco é a conquista da Champions League para se firmar no cenário europeu. Após o belo desempenho na temporada passada, o time segue confiante e com suas principais peças para o próximo desafio: a temporada 2020/2021.

E como dizem na França, Ici C’est Paris.

Fontes: Histoire du PSG e Wikipédia.

_______________________________
Por Lara Pinheiro – Fala! Faculdade Mauricio de Nassau – PE

Tags mais acessadas