Os protestos de Kentucky e sua relação com o basquete
Menu & Busca
Os protestos de Kentucky e sua relação com o basquete

Os protestos de Kentucky e sua relação com o basquete

Home > Notícias > Esporte > Os protestos de Kentucky e sua relação com o basquete

Nos Estados Unidos, o basquete é um dos principais esportes praticados no país, ficando atrás do futebol americano. Fundado 1946, a NBA – principal liga de basquete norte-americana – possui 30 franquias e é considerada a principal liga mundial.  

A violência policial, nos Estados Unidos, ganhou repercussão mundial após a morte de George Floyd, em maio de 2020. Isso levou a uma reprodução instantânea do movimento Black lives matter, que chegou ao Brasil e ganhou as redes sociais. A campanha ativista busca combater a violência direcionada a pessoas negras.

Os protestos raciais em Kentucky se espalharam nos EUA, após a justiça acusar apenas dois policiais no assassinato da enfermeira afro-americana Breonna Taylor, ocorrido em março. O astro de basquete LeBron James repudiou a decisão da corte e mostrou-se indignado com o caso em sua rede social. 

basquete
LeBron James repudiou a decisão da corte sobre o caso Breonna Taylor. | Foto: Reprodução.

Entenda o caso

No dia 13 de março, a enfermeira foi baleada com seis tiros em seu apartamento, após uma operação policial antidrogas. A perícia apontou que não havia drogas em seu apartamento e Breonna não possuía antecedentes criminais.

A cidade, então, concordou em pagar à família uma indenização de US$12 milhões. Entretanto, a justiça acusou apenas dois policiais envolvidos no crime e resolveu inocentar outros dois policiais da acusação. 

Basquete e os protestos nos EUA

As reações no meio desportivo não foram diferentes dos manifestantes. Os jogadores da liga resolveram, então, boicotar as competições como forma de protesto, contra a violência policial contra negros nos Estados Unidos. A iniciativa dos jogadores levou a uma reunião de 72h para debater o assunto e chegou-se ao denominador comum do cancelamento das competições. 

É importante salientar que os jogos foram adiados, porque os atletas compreenderam que a disputa ocorrendo, poderia desfocar da atenção aos protestos, levando em conta que o basquete é o segundo esporte mais popular do país e a NBA possui 30 franquias, sendo a maior liga mundial no ramo. 

Vale destacar, também, que a maior parte dos jogadores de basquete da NBA é negra, o que aumenta ainda mais a visibilidade das manifestações contra a violência racial nos Estados Unidos. Na liga americana, times como Lakers e Clippers votaram a favor do boicote das competições. 

____________________________
Por Vitória Fagundes – Fala! UFRGS

Tags mais acessadas