'O Poço': Suspense da Netflix é o mais visto, veja por que assistir
Menu & Busca
‘O Poço’: Suspense da Netflix é o mais visto, veja por que assistir

‘O Poço’: Suspense da Netflix é o mais visto, veja por que assistir

Home > Cinema e Séries > ‘O Poço’: Suspense da Netflix é o mais visto, veja por que assistir

O novo suspense psicológico da Netflix, O Poço (The Platform) chegou sexta-feira (20) na plataforma, e já ultrapassou títulos como Toy Boy, Elite, Pandemia e Troco em Dobro. O filme é realmente um sucesso.

o poço filme netflix
O Poço é o filme mais visto na Netflix. Mensagem transmitida é importante. | Foto: Netflix.

Filme O Poço

O Poço é um filme de Galder Gaztelu-Urrutia, que mescla suspense, drama e terror. Abordando temas sensíveis e atuais, como a desigualdade social e a fome, o longa é o filme mais visto na Netflix.

Veja o trailer de O Poço:

Sinopse de O Poço na Netflix:

Em uma prisão onde os detentos nos andares de cima comem melhor do que os que estão abaixo, um homem decide fazer algo para mudar essa situação.

Mensagem importante no filme O Poço

assistir o poço netflix
O Poço. |Foto: Netflix.

No filme, uma plataforma vertical desce uma vez por dia, com comida suficiente para os prisioneiros de todos os níveis.

Publicidade

No entanto, embora existam aqueles prisioneiros que querem racionar a comida, também há quem come tudo descontroladamente. Assim, quando a plataforma chega nos níveis mais baixos, a comida que sobrou se assemelha a lixo.

É possível traçar um paralelo entre O Poço e a época de quarentena, imposta pelo novo coronavírus, em que vivemos.

Muitas pessoas têm pensado no próximo, não saindo de casa, e até se oferecendo para fazer compras para pessoas que estão no grupo de risco da Covid-19. Infelizmente, enquanto isso, pessoas egoístas saem às ruas e vão aos supermercados, comprando mais comida do que necessitam.

Publicidade

O Poço, da Netflix, traz lições muito importantes para os nossos dias. Vale a pena assistir com essa reflexão em mente.

_______________________________________
Por Rafaele Oliveira – Redação Fala!

Tags mais acessadas