Netflix: as 7 aberturas de séries que você não deve pular
Menu & Busca
Netflix: as 7 aberturas de séries que você não deve pular

Netflix: as 7 aberturas de séries que você não deve pular

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > Netflix: as 7 aberturas de séries que você não deve pular

A Netflix é uma das maiores plataformas de streaming do mundo. Dessa forma, seu catálogo também não poderia ser diferente, sendo extenso e variado. Mas o que sempre acaba sendo deixado de lado, independentemente do gênero, é a abertura de uma série.

Sabendo dessa constância, a Netflix Brasil elaborou uma lista com algumas aberturas de séries que não devem ser puladas. Assim, confira as produções que compõem essa seleção divulgada no Twitter.

Aberturas de séries que você não deve pular na Netflix
Aberturas de séries que você não deve pular na Netflix. | Foto: Montagem/Reprodução.

As 7 aberturas de séries que você não deve pular na Netflix

Dark

Dark é elogiada desde a sua abertura até a sua última linha dos créditos. Sendo assim, a história repleta de viagens no tempo não poderia ficar de fora da lista de aberturas que não devem ser puladas.

Sinopse: Quatro famílias iniciam uma desesperada busca por respostas quando uma criança desaparece e um complexo mistério envolvendo três gerações começa a se revelar.

The Politician

Estando já em sua segunda temporada, a série ambienta sua temática – política – em um cenário divertido. Mas, mais do que isso, a produção ainda consegue cativar seu público desde sua abertura.

Sinopse: Payton não tem dúvidas de que chegará à presidência dos EUA. Para isso, ele precisa passar pelo cenário mais traiçoeiro de todos: a politicagem da escola.

Orange Is The New Black

Orange Is The New Black é muito elogiada pela crítica, mas engana-se quem acredita que seja somente pelo seu conteúdo. Dessa maneira, assim como a trama é engrandecida por muitos, seu opening credits também é muito enaltecido – uma vez que é dinâmico e bem diferente de outras produções.

Sinopse: Um crime cometido no passado coloca uma privilegiada nova-iorquina na prisão, onde ela faz várias amigas. E inimigas.

Cursed – A Lenda do Lago

Tendo a protagonista interpretada por Katherine Langford (Hannah Baker, de 13 Reasons Why), a trama traz uma releitura da lenda do rei Arthur. Apesar da série ser alvo de muitas críticas, a Netflix Brasil considerou a abertura de Cursed – A Lenda do Lago imperdível.

Sinopse: Com poderes misteriosos e uma espada lendária, Nimue embarca na missão de salvar seu povo na companhia do mercenário Arthur.

Abstract: The Art of Design

Abstract: The Art of Design é uma produção indicada para aqueles que gostam de arte e design. Assim, através das diferentes percepções de designers renomados, a série já é uma inspiração desde a sua abertura.

Sinopse: Descubra como pensam os designers mais inovadores em diferentes áreas e saiba como seu trabalho influencia todos os aspectos de nossa vida.

Narcos

A produção baseada em uma história real trata a questão dos dos cartéis mexicanos, contando tanto sua dominância quanto violência no território de língua espanhola.

Além disso, sua abertura – também conhecida como vinheta – é muito bem elaborada, trazendo desenhos e objetos ao som de Tuyo, na voz de Rodrigo Amarante.

Sinopse: A notória série sobre o tráfico é baseada na história real de violência e poder dos cartéis mexicanos.

The Crown

Assim, para finalizar a lista, The Crown não poderia ficar de fora. Nesse drama biográfico, o telespectador se depara com a história da Rainha Elizabeth II. Dessa forma, vivencia os dramas e percalços da monarca.

Além disso, seu opening credits também é muito apreciado. Aliás, de acordo com a Netflix, ele não deve ser pulado.

Sinopse: Esta série dramática segue a política, rivalidades e relacionamentos da rainha Elizabeth II, e os eventos que fizeram a história.

Portanto, essa foi a lista elaborada pela Netflix com as 7 aberturas de séries que você não deve pular. Gostou? Então, sendo assim, não deixe de aproveitar a série desde seus primeiros momentos.

Sinopses: Netflix.

____________________________________
Por Isabela Cagliari – Redação Fala!

Tags mais acessadas