Quino, cartunista argentino criador de Mafalda, morreu na quarta-feira
Menu & Busca
Quino, cartunista argentino criador de Mafalda, morreu na quarta-feira

Quino, cartunista argentino criador de Mafalda, morreu na quarta-feira

Home > Entretenimento > Cultura > Quino, cartunista argentino criador de Mafalda, morreu na quarta-feira

O cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado, conhecido como Quino, morreu ontem, aos 88 anos. Morte foi confirmada pelo editor do artista.

Morre Quino,
Morre Quino, maior cartunista latino-americano do vigésimo século. FOTO: Getty Images.

Quino, o cartunista argentino e criador da personagem Mafalda, morreu nesta quarta-feira (30). A morte foi confirmada pelo editor dele, Daniel Divinsky, pelo Twitter. “Quino morreu. Todas as pessoas boas do país e do mundo ficarão de luto por ele”, escreveu.

O presidente argentino, Alberto Fernández, dedicou ao cartunista uma mensagem no Twitter: “Quino nos deixou, um dos maiores artistas da história do nosso país. Ele nos fez rir, pensar, e nos convocou a sempre refletir sobre a Argentina, com a qual esteve comprometido como poucos. Até sempre, mestre.”.

Aos 88 anos, Quino já havia publicado diversos livros de desenho gráfico, onde predominava um humor sarcástico para falar sobre a realidade social e política do mundo. Mas seu trabalho mais famoso foi a turma da Mafalda, uma menina de seis anos que criticava as injustiças no globo.

Joaquín imaginou Mafalda para um anúncio publicitário a uma marca de eletrodomésticos, para o qual lhe pediram que desenhasse a história de uma família típica da classe média.

A banda desenhada não chegou a ser publicada, mas Quino recuperou a personagem Mafalda quando o convidaram para publicar no Primera Plana – um jornal que procurava fazer uma reflexão crítica da atualidade argentina e internacional. Foi no dia 29 de setembro de 1964 que ela surgiu.

Mafalda
Um dos quadrinhos de Mafalda, a obra-prima do cartunista. FOTO: Scielo.

Apesar de ter parado de desenhá-la em 73, foram seus quadrinhos que fizeram seu nome ser conhecido no mundo inteiro.

Em Buenos Aires, há uma estátua de Mafalda no bairro de San Telmo, onde várias pessoas compareceram, apesar das restrições de isolamento social pelo coronavírus, para colocar flores aos pés da menina e sua turma.

“Pensei em vir saudar Mafalda, Susanita e Manolito, porque somos várias gerações um pouco órfãs hoje”, disse Damián Lozada, morador de San Telmo, de 55 anos.

Mensagens de despedida ao autor

No Twitter, #Quino foi destaque na Argentina com uma avalanche de mensagens de despedida.

Quino! Você nos deixa a Mafalda e seu incrível e incomparável, instrutivo e intelectual senso de humor. Você é um gigante! Descanse sabendo que a Mafalda continuará nos instruindo.” Em imagem, um cartoon do Quino pergunta se Mafalda vai ficar, e ela afirma que sim.
A Unesco publicou: “O cartunista argentino Quino morreu hoje aos 88 anos. Renomado por ser o criador de Mafalda, Quino foi possivelmente o maior cartunista latino-americano do vigésimo século. Homenagem a um artista único”

Além do povo argentino, o também cartunista Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica, fez uma homenagem ao artista. “Para sempre, Quino. Gracias”, escreveu.

_________________________________________
Por Domitilla Mariotti – Redação Fala!

Tags mais acessadas