Menu & Busca
Moda: como as influenciadoras digitais roubaram o espaço das modelos

Moda: como as influenciadoras digitais roubaram o espaço das modelos


Com a ascensão das redes sociais, deu-se o boom das digital influencers. Elas vêm tomando o espaço e a influência que, antes, eram principalmente destinados às rainhas das passarelas.

Essas influenciadoras, com o uso das plataformas digitais, promoveram mudanças de sentido no conceito de celebridade. O distanciamento e a idealização tão valorizados anteriormente deram lugar à proximidade e à identificação dos seguidores com seus ídolos da moda.

Isso não significa que desfilar em uma Fashion Week ou ser uma Angel da Victoria’s Secret não dão mais status nesse mundo, mas, atualmente, o mercado fashion vem buscando, principalmente, influenciadores para conectar consumidores a marcas.

Esse contexto se dá pela proximidade e pela facilidade de interação que as redes sociais oferecem. As influenciadoras digitais são mais “reais”, elas expõem seu dia a dia (principalmente nos stories do Instagram), muitas vezes respondem seus seguidores e, assim, eles se identificam com a “realidade” mostrada e se sentem próximos delas.

Cria-se uma base de confiança. É como se eles, de fato, conhecessem aquelas pessoas falando do outro lado da tela. O interesse das marcas entra aí. O intuito do marketing é, justamente, aproximar produtos de pessoas e ninguém melhor para fazer essa ponte do que essas que detêm a atenção e confiança dos consumidores em potencial.

As influencers Ma e Lu Tranchesi com Antonio, filho de Lu.

Por outro lado, as top models assumem postura de distanciamento do público, o que dificulta a identificação dele com elas. As influenciadoras são bem-sucedidas, nesse sentido, uma vez que se tornam extensões das marcas, levando a publicidade a outro patamar.

Por Fernanda Almeida – Fala! Cásper

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas