Quanto tempo dura o efeito da maconha: efeitos, sensações e abstinência
Menu & Busca
Quanto tempo dura o efeito da maconha: efeitos, sensações e abstinência

Quanto tempo dura o efeito da maconha: efeitos, sensações e abstinência

Home > Lifestyle > Saúde > Quanto tempo dura o efeito da maconha: efeitos, sensações e abstinência

Que a maconha dá aquela brisinha e deixa a gente relaxado não é novidade para ninguém, no entanto, são poucas as pessoas que conhecem os efeitos dela em nosso organismo.

Conhecida por marijuana ou, por seu nome científico, Cannabis Sativa, a maconha é uma droga alucinógena de uso proibido no Brasil. A planta, contudo, possui diversos benefícios à saúde se usada corretamente.

Dito isso, conheça os efeitos da maconha no usuário, além das reais sensações e consequências dela em nosso organismo.

Maconha (baseado, erva, mato, cabrobró, cigarrinho do capeta, brizola, verdinho)


Forma de ingestão:
oral

Duração dos efeitos da maconha no corpo: de 2 até 4 horas

Risco de dependência psicológica da maconha: moderado

Risco de dependência física da maconha: nenhum

Maconha: efeitos, duração e abstinência, Quanto tempo dura o efeito da maconha
Quanto tempo dura o efeito da maconha: efeitos, duração e abstinência. | Foto: Reprodução.

Efeitos da Maconha

maconha é um dos tipos de drogas naturais mais conhecidas no mundo. Se consumida em quantidades moderadas, causa relaxamento, quebra das inibições, alteração da percepção, euforia e aumento de apetite. Em grandes quantidades, no entanto, pode causar pânico e ansiedade. O consumo a longo prazo pode causar fadiga e psicose.

Não há nenhuma doença que esteja diretamente relacionada ao uso de maconha, entretanto, problemas pulmonares, como câncer e enfisema, problemas mentais, como demência, podem ser causados pelo uso do entorpecente, mas não está diretamente relacionado.

Efeitos da Maconha no Corpo

A maconha, especialmente aquelas com alto teor de THC (Tetra-Hidrocanabinol), faz o mesmo caminho do cigarro no organismo. A fumaça da maconha no pulmão entra em contato com o sangue, chega ao coração e lá causa um aumento do batimento cardíaco.

Em um curto espaço de tempo chega ao cérebro, atinge os neurônios e diminui a pressão sanguínea, pois dilatam os vasos. Este é o motivo da vermelhidão nos olhos.

Consumida em quantidades moderadas causa relaxamento, quebra das inibições, alteração da percepção, euforia e aumento de apetite. Em grandes quantidades pode causar pânico, quanto tempo dura o efeito da maconha
Consumida em quantidades moderadas causa relaxamento, quebra das inibições, alteração da percepção, euforia e aumento de apetite. Em grandes quantidades pode causar pânico. | Foto: Reprodução.

Maconha baixa a pressão?

A maconha pode baixar a pressão de seus usuários, mas apenas em casos de uso extremo. A droga, normalmente, causa o efeito contrário no organismo de uma pessoa, elevando sua pressão arterial.

Uma pesquisa realizada pelo European Journal of Preventive Cardiology, indicou que o uso a longo prazo da substância pode causar hipertensão e, em determinados casos, levar à morte. Eles analisaram que dentre as 1.213 mortes estudadas, 332 morreram da doença e 57% dessas pessoas eram usuários frequentes de maconha.

O mesmo estudo indicou que o uso em excesso, contudo, pode causar uma queda na pressão, uma tentativa do corpo de se manter estável após as alterações arteriais.

Efeitos colaterais da maconha

A maconha não possui efeitos colaterais propriamente ditos, contudo, a erva ao ser fumada pode liberar substâncias como o CBD e o THC, que provocam efeitos negativos à saúde de seus usuários a longo prazo.

Esses malefícios são a perda de memória, náuseas e vômitos intensos, esquizofrenia (nesse caso a droga desencadeia a doença pré existente), bronquite crônica, infertilidade, problemas no desenvolvimento de bebês (isso se aplica a mulheres grávidas que utilizaram a substância durante ou antes a gravidez) e infarto.

Maconha faz bem?

A maconha é uma das poucas drogas que, se usada de maneira correta, pode fazer muito bem à saúde. Essa erva pode ser usada no tratamento de doenças crônicas, dores, mal estar, entre outros problemas, contudo, deve ser dosada, ou seja, usada em certa quantidade.

Além disso, fumar a maconha não é o mais indicado para aqueles que desejam usufruir de tudo o que há de bom nela, pois quando queimada ela solta substâncias que podem ser nocivas à saúde, sendo assim é recomendado o uso do óleo de maconha ou da erva em estado natural. Outro detalhe que o usuário deve estar atento é ao tipo de Cannabis que está consumindo, pois cada uma poderá exercer uma sensação distinta no organismo.

Quanto tempo a Maconha Fica no Sangue

Não é possível indicar quanto tempo a maconha fica no sangue e no organismo de uma pessoa e quais os efeitos da droga nesse período, pois o resultado varia de pessoa para pessoa. Além disso, existem dois fatores que determinam a presença e permanência da substância no corpo, a frequência e a quantidade de uso.

O exame toxicológico mais utilizado para detectar a presença de maconha no corpo é o de urina. Testes como esse detectam a droga no organismo de uma pessoa com uso moderado até 13 dias após o consumo.

Então estima-se que uma pessoa adulta, que usa maconha frequentemente e de maneira moderada, ficará com substâncias como o THC e o CBD (toxinas liberadas pela Cannabis) em torno de 7 a 14 dias.

Como cortar o efeito da maconha

Para cortar o efeito da maconha é necessário seguir algumas dicas simples e fáceis, que irão garantir que você saia da brisa do beck. O primeiro passo é hidratar-se, ou seja, beber muita água, pois o líquido irá ajudar a eliminar a substância de seu organismo e evitar que fique desidratado.

Outro passo importante é tomar um bom banho, a água corrente irá ajudar a clarear as ideias e a ficar mais atento. Nesse caso não precisa ser um banho gelado ou frio, o que importa é despertar e alertar o corpo e a mente.

Além da água e do banho, outro detalhe muito importante é se alimentar, contudo, procure alimentos mais leves e que não irão fazer mal. A maconha, para alguns, pode dar ânsia de vômito e por isso alimentos muito gordurosos podem piorar essa sensação.

Após hidratar-se, comer e tomar um bom banho, está na hora de ir deitar. A melhor maneira de passar a brisa da droga é uma boa noite de sono, pois apenas assim seu corpo e sua mente irão descansar e se livrar por completo dos efeitos da maconha.

Se acordar e os efeitos permanecerem, faça alguns exercícios, pois a endorfina liberada durante as atividades o ajudarão a clarear as ideias e permitir que toda a brisa passe. Além disso, o ar puro pode ser muito bom, então passeie um pouco ou fique em alguma área ao ar livre em sua casa.

Sintomas e Efeitos da Abstinência de Maconha

Os sintomas e efeitos mais frequentes para a abstinência da maconha são a oscilação de humor (podendo chegar a depressão), insônia, diminuição do apetite, perda de peso e dores musculares, como desconforto físico e arrepios.

Quando consumida com THC, os efeitos da abstinência são mais fortes no organismo do usuário, assemelhando-se aos sintomas de abstinência de drogas do tipo sedativa.

Quanto tempo dura o efeito da maconha?

No geral, a brisa da maconha dura cerca de 3 horas, tendo seu ápice nos primeiros 30 minutos. Entretanto, esse tempo pode variar dependendo do organismo do usuários.

Quem ingere ou fuma muita maconha pode ficar mais tempo sob os efeitos da droga, podendo ultrapassar 6 horas, o que pode ser intensificado, caso seja misturada com outros entorpecentes. Por isso, o tempo não é regra, mas é bom para ter uma ideia.

Pode dormir sob o efeito da droga?

Muitas pessoas utilizam a maconha justamente para ajudar no sono. Pelo fato da droga proporcionar uma sensação de relaxamento, ela pode induzir a sonolência. Por isso, a prática de usá-la para induzir o sono é bastante comum dentro e fora do Brasil, apesar dela ser ilegal em boa parte dos países, inclusive aqui.

Tipos de Maconha

A Cannabis possui diversas variações, permitindo uma mudança nos tipos de erva consumida. Essa grande quantidade é devido a fácil adaptação da maconha no meio ambiente que se encontra, modificando-se para se adaptar ao clima, solo, entre outros fatores, possuindo uma elasticidade genética.

Essas variedades de maconha, contudo, possuem os mesmos efeitos e princípios ativos, com substâncias como o CBD e o THC presentes, porém, com níveis variados.

Cannabis Sativa

A Cannabis Sativa é a variação mais popular da erva, é o que todos conhecem como maconha ou marijuana. Esse tipo exige muito sol e calor para seu cultivo, sendo encontrada, normalmente, em países equatoriais, onde o clima é favorável ao plantio.

A Cannabis Sativa é o tipo de maconha mais popular e seus efeitos são conhecidos
A Cannabis Sativa é o tipo de maconha mais popular e seus efeitos são conhecidos. | Foto: Reprodução.

A Sativa possui uma alta concentração de THC e uma pouca quantidade de CBD, sendo uma erva que induz ao efeito eufórico da brisa.

Entre as variações de Cannabis Sativa estão: Jack Herer, Sour Diesel, Green Crack, Lemon.

Cannabis Indica

A Cannabis Indica é considerada a “irmã gêmea” da Cannabis Sativa, pois suas propriedades são bem diferentes, no entanto, sua aparência é muito semelhante. Diferente da Sativa que causa euforia, esse tipo de maconha é reconhecida por efeitos distintos, como relaxar o indivíduo, sendo seu uso associado ao período noturno.

Este tipo de maconha possui um efeito calmante e relaxante.
Este tipo de maconha possui um efeito calmante e relaxante. | Foto: Reprodução.

Além disso, seu cultivo não precisa de tanto sol e calor, facilitando o plantio desta erva. Outra característica é seu tamanho, menor que o da erva Sativa, alcançando, no máximo, 1 metro de altura.

Os níveis de CBD são bem mais altos que os de THC, favorecendo essa sensação de relaxamento e tranquilidade. Usuários afirmam que esta versão é a melhor para o efeito calmante, muito boa para se utilizar antes de dormir. A Cannabis Indica é usada para fins medicinais, com a extração do óleo de canabidiol.

Os tipos da Cannabis Indica são: Bubba Kush, Afghani e Northern Light.

Cannabis Híbrida

A Cannabis Híbrida, como o próprio nome indica, é uma erva resultante do cruzamento da Cannabis Sativa e Indica. Por ser uma mistura, esta erva possui níveis de THC e CBD equilibrados, proporcionando ao usuário uma experiência mista de euforia e relaxamento.

A Cannabis Híbrida mistura os efeitos dos tipos de maconha mais populares
A Cannabis Híbrida mistura os efeitos dos tipos de maconha mais populares. | Foto: Reprodução.

Os tipos mais conhecidos da Cannabis Híbrida são: Blue Dream, OG Kush e White Widow.

Cannabis Ruderalis

A Cannabis Ruderalis é uma variação da Sativa, muito utilizada ao redor do mundo para a confecção de tecidos, papel ecológico e leite vegetal. Essa utilidade, contudo, é possível por meio da extração do cânhamo, uma fibra extraída da erva e utilizada nesses produtos.

A Cannabis Ruderalis é o tipo de maconha menos conhecida e seus efeitos são leves
A Cannabis Ruderalis é o tipo de maconha menos conhecida e seus efeitos são leves. | Foto: Reprodução.

A Ruderalis possui um baixo nível de THC e CBD, sendo assim, se fumada ou ingerida, os efeitos dessa maconha não serão sentidos como em outras ervas.

Esta erva não possui outras variações, sendo assim, ela é a única possível para seus meios de consumo.

Purple Haze

A Purple Haze é outra variação da Cannabis Sativa, conhecida por seu poder alucinógeno. A planta ficou popular após a música de mesmo nome produzida por Jimi Hendrix, que relata uma viagem com esta droga.

Esta maconha possui efeitos alucinógenos e de euforia devido ao alto nível de THC presente na erva. Ela possui um formato diferente das demais e é facilmente reconhecida por sua cor roxa e brilhante.

A Purple Haze é uma maconha com efeitos alucinógenos
A Purple Haze é uma maconha com efeitos alucinógenos. | Foto: Reprodução.

Segundo usuários, a Purple Haze é ideal para aqueles que desejam uma brisa intensa, no entanto, ela pode causar a bad trip, assim como outras drogas do gênero, causando no usuário uma sensação de tristeza e angústia, como o início de um quadro depressivo.

Maconha Medicinal

A maconha, no entanto, não possui apenas malefícios. A planta pode ser utilizada para o tratamento de diversas doenças por conter propriedades medicinais.

Além disso, o canabidiol, retirado das ervas, auxilia no relaxamento do corpo, evitando algumas doenças cardiovasculares. O olho de canabidiol extraído da maconha é utilizado para o tratamento e prevenção das seguintes doenças:

  • Tratamento da dor;
  • Alívio das náuseas e vômitos causados por quimioterapia;
  • Estimulante do apetite em pacientes com AIDS ou câncer;
  • Tratamento das convulsões em pessoas com epilepsia;
  • Tratamento da rigidez muscular e dor neuropática em pessoas com esclerose múltipla;
  • Analgésico em doentes terminais com câncer;
  • Tratamento da obesidade;
  • Tratamento da ansiedade e depressão;
  • Diminuição da pressão intraocular, útil nos casos de glaucoma;
  • Atividade antitumoral e anti-inflamatória.

Curiosidades da Cannabis

A Cannabis é uma erva nativa da Ásia Central e Meridional, que se espalhou pelo mundo a fora com registros de seu consumo com fins religiosos, por povos africanos, chineses, indianos, muçulmanos, cristãos, entre outros. Com o passar do tempo, o consumo de maconha também foi associado a fins medicinais, mas no início do século XX começou a ser proibida em países como Estados Unidos e África do Sul.

Para fins medicinais é utilizado o óleo da Cannabis que funciona como um relaxante natural, utilizado para diminuir o estresse de pessoas e, até mesmo, em animais. Os estudos sobre os benefícios do canabidiol começaram na década de 60 e concluiu-se seus efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e anticonvulsivantes.

A maconha também é usada como inspiração para diversos compositores, nacionais ou internacionais, que falam sobre suas experiências com essa erva tão popular. Exemplos de canções sobre a Cannabis são Legalize Já do Planet Hamp, Rainy Day Woman do Bob Dylan, Fumando Vamos a Casa do Zona Ganjah, Easy Skanking do Bob Marley, entre tantas outras.

Maconha efeitos, duração e abstinência
Quanto tempo dura o efeito da maconha: efeitos, duração e abstinência. | Foto: Produção própria.

Além da maconha, você pode ler sobre os efeitos de drogas como o da balinha, do álcool, da cocaína, do cigarro, do lança perfume, da heroína e do LSD.

Leia também o que acontece no corpo quando misturamos drogas.

E há ainda as drogas que são legalizadas – embora letais.

E veja ainda os famosos antes e depois das drogas.

0 Comentários

Tags mais acessadas