Maconha: efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência
Menu & Busca
Maconha: efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência

Maconha: efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência

Home > Lifestyle > Saúde > Maconha: efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência

Que a maconha dá aquela brisinha e deixa a gente relaxado não é novidade para ninguém, no entanto, são poucas as pessoas que conhecem os efeitos dela em nosso organismo.

Conhecida por marijuana ou, por seu nome científico, Cannabis Sativa, a maconha é uma droga alucinógena de uso proibido no Brasil. A planta, contudo, possui diversos benefícios à saúde se usada corretamente.

Dito isso, conheça os efeitos da maconha no usuário, além das reais sensações e consequências dela em nosso organismo.

Maconha (baseado, erva, mato, cabrobró, cigarrinho do capeta, brizola, verdinho)


Forma de ingestão:
oral

Duração dos efeitos da maconha no corpo: de 2 até 4 horas

Risco de dependência psicológica da maconha: moderado

Risco de dependência física da maconha: nenhum

Maconha: efeitos, duração e abstinência
Maconha: efeitos, duração e abstinência. | Foto: Reprodução.

Efeitos da Maconha

maconha é um dos tipos de drogas naturais mais conhecidas no mundo. Se consumida em quantidades moderadas, causa relaxamento, quebra das inibições, alteração da percepção, euforia e aumento de apetite. Em grandes quantidades, no entanto, pode causar pânico e ansiedade. O consumo a longo prazo pode causar fadiga e psicose.

Não há nenhuma doença que esteja diretamente relacionada ao uso de maconha, entretanto, problemas pulmonares, como câncer e enfisema, problemas mentais, como demência, podem ser causados pelo uso do entorpecente, mas não está diretamente relacionado.

Efeitos da Maconha no Corpo

A maconha, especialmente aquelas com alto teor de THC (Tetra-Hidrocanabinol), faz o mesmo caminho do cigarro no organismo. A fumaça da maconha no pulmão entra em contato com o sangue, chega ao coração e lá causa um aumento do batimento cardíaco.

Em um curto espaço de tempo chega ao cérebro, atinge os neurônios e diminui a pressão sanguínea, pois dilatam os vasos. Este é o motivo da vermelhidão nos olhos.

Maconha: efeitos, duração e abstinência
Consumida em quantidades moderadas causa relaxamento, quebra das inibições, alteração da percepção, euforia e aumento de apetite. Em grandes quantidades pode causar pânico. | Foto: Reprodução.

Maconha baixa a pressão?

A maconha pode baixar a pressão de seus usuários, mas apenas em casos de uso extremo. A droga, normalmente, causa o efeito contrário no organismo de uma pessoa, elevando sua pressão arterial.

Uma pesquisa realizada pelo European Journal of Preventive Cardiology, indicou que o uso a longo prazo da substância pode causar hipertensão e, em determinados casos, levar à morte. Eles analisaram que dentre as 1.213 mortes estudadas, 332 morreram da doença e 57% dessas pessoas eram usuários frequentes de maconha.

O mesmo estudo indicou que o uso em excesso, contudo, pode causar uma queda na pressão, uma tentativa do corpo de se manter estável após as alterações arteriais.

Efeitos colaterais da maconha

A maconha não possui efeitos colaterais propriamente ditos, contudo, a erva ao ser fumada pode liberar substâncias como o CBD e o THC, que provocam efeitos negativos à saúde de seus usuários a longo prazo.

Esses malefícios são a perda de memória, náuseas e vômitos intensos, esquizofrenia (nesse caso a droga desencadeia a doença pré existente), bronquite crônica, infertilidade, problemas no desenvolvimento de bebês (isso se aplica a mulheres grávidas que utilizaram a substância durante ou antes a gravidez) e infarto.

Maconha faz bem?

A maconha é uma das poucas drogas que, se usada de maneira correta, pode fazer muito bem à saúde. Essa erva pode ser usada no tratamento de doenças crônicas, dores, mal estar, entre outros problemas, contudo, deve ser dosada, ou seja, usada em certa quantidade.

Além disso, fumar a maconha não é o mais indicado para aqueles que desejam usufruir de tudo o que há de bom nela, pois quando queimada ela solta substâncias que podem ser nocivas à saúde, sendo assim é recomendado o uso do óleo de maconha ou da erva em estado natural. Outro detalhe que o usuário deve estar atento é ao tipo de Cannabis que está consumindo, pois cada uma poderá exercer uma sensação distinta no organismo.

Quanto tempo a Maconha Fica no Sangue

Não é possível indicar quanto tempo a maconha fica no sangue e no organismo de uma pessoa e quais os efeitos da droga nesse período, pois o resultado varia de pessoa para pessoa. Além disso, existem dois fatores que determinam a presença e permanência da substância no corpo, a frequência e a quantidade de uso.

O exame toxicológico mais utilizado para detectar a presença de maconha no corpo é o de urina. Testes como esse detectam a droga no organismo de uma pessoa com uso moderado até 13 dias após o consumo.

Então estima-se que uma pessoa adulta, que usa maconha frequentemente e de maneira moderada, ficará com substâncias como o THC e o CBD (toxinas liberadas pela Cannabis) em torno de 7 a 14 dias.

Como cortar o efeito da maconha

Para cortar o efeito da maconha é necessário seguir algumas dicas simples e fáceis, que irão garantir que você saia da brisa do beck. O primeiro passo é hidratar-se, ou seja, beber muita água, pois o líquido irá ajudar a eliminar a substância de seu organismo e evitar que fique desidratado.

Outro passo importante é tomar um bom banho, a água corrente irá ajudar a clarear as ideias e a ficar mais atento. Nesse caso não precisa ser um banho gelado ou frio, o que importa é despertar e alertar o corpo e a mente.

Além da água e do banho, outro detalhe muito importante é se alimentar, contudo, procure alimentos mais leves e que não irão fazer mal. A maconha, para alguns, pode dar ânsia de vômito e por isso alimentos muito gordurosos podem piorar essa sensação.

Após hidratar-se, comer e tomar um bom banho, está na hora de ir deitar. A melhor maneira de passar a brisa da droga é uma boa noite de sono, pois apenas assim seu corpo e sua mente irão descansar e se livrar por completo dos efeitos da maconha.

Se acordar e os efeitos permanecerem, faça alguns exercícios, pois a endorfina liberada durante as atividades o ajudarão a clarear as ideias e permitir que toda a brisa passe. Além disso, o ar puro pode ser muito bom, então passeie um pouco ou fique em alguma área ao ar livre em sua casa.

Sintomas e Efeitos da Abstinência de Maconha

Os sintomas e efeitos mais frequentes para a abstinência da maconha são a oscilação de humor (podendo chegar a depressão), insônia, diminuição do apetite, perda de peso e dores musculares, como desconforto físico e arrepios.

Quando consumida com THC, os efeitos da abstinência são mais fortes no organismo do usuário, assemelhando-se aos sintomas de abstinência de drogas do tipo sedativa.

Tipos de Maconha

A Cannabis possui diversas variações, permitindo uma mudança nos tipos de erva consumida. Essa grande quantidade é devido a fácil adaptação da maconha no meio ambiente que se encontra, modificando-se para se adaptar ao clima, solo, entre outros fatores, possuindo uma elasticidade genética.

Essas variedades de maconha, contudo, possuem os mesmos efeitos e princípios ativos, com substâncias como o CBD e o THC presentes, porém, com níveis variados.

Cannabis Sativa

A Cannabis Sativa é a variação mais popular da erva, é o que todos conhecem como maconha ou marijuana. Esse tipo exige muito sol e calor para seu cultivo, sendo encontrada, normalmente, em países equatoriais, onde o clima é favorável ao plantio.

A Cannabis sativa é o tipo de maconha mais popular e seus efeitos são conhecidos.
A Cannabis Sativa é o tipo de maconha mais popular e seus efeitos são conhecidos. | Foto: Reprodução.

A Sativa possui uma alta concentração de THC e uma pouca quantidade de CBD, sendo uma erva que induz ao efeito eufórico da brisa.

Entre as variações de Cannabis Sativa estão: Jack Herer, Sour Diesel, Green Crack, Lemon.

Cannabis Indica

A Cannabis Indica é considerada a “irmã gêmea” da Cannabis Sativa, pois suas propriedades são bem diferentes, no entanto, sua aparência é muito semelhante. Diferente da Sativa que causa euforia, esse tipo de maconha é reconhecida por efeitos distintos, como relaxar o indivíduo, sendo seu uso associado ao período noturno.

Este tipo de maconha possui um efeito calmante e relaxante.
Este tipo de maconha possui um efeito calmante e relaxante. | Foto: Reprodução.

Além disso, seu cultivo não precisa de tanto sol e calor, facilitando o plantio desta erva. Outra característica é seu tamanho, menor que o da erva Sativa, alcançando, no máximo, 1 metro de altura.

Os níveis de CBD são bem mais altos que os de THC, favorecendo essa sensação de relaxamento e tranquilidade. Usuários afirmam que esta versão é a melhor para o efeito calmante, muito boa para se utilizar antes de dormir. A Cannabis Indica é usada para fins medicinais, com a extração do óleo de canabidiol.

Os tipos da Cannabis Indica são: Bubba Kush, Afghani e Northern Light.

Cannabis Híbrida

A Cannabis Híbrida, como o próprio nome indica, é uma erva resultante do cruzamento da Cannabis Sativa e Indica. Por ser uma mistura, esta erva possui níveis de THC e CBD equilibrados, proporcionando ao usuário uma experiência mista de euforia e relaxamento.

 Cannabis Hibrida
A Cannabis Híbrida mistura os efeitos dos tipos de maconha mais populares. | Foto: Reprodução.

Os tipos mais conhecidos da Cannabis Híbrida são: Blue Dream, OG Kush e White Widow.

Cannabis Ruderalis

A Cannabis Ruderalis é uma variação da Sativa, muito utilizada ao redor do mundo para a confecção de tecidos, papel ecológico e leite vegetal. Essa utilidade, contudo, é possível por meio da extração do cânhamo, uma fibra extraída da erva e utilizada nesses produtos.

A Cannabis Ruderalis é o tipo de maconha menos conhecida e seus efeitos são leves.
A Cannabis Ruderalis é o tipo de maconha menos conhecida e seus efeitos são leves. | Foto: Reprodução.

A Ruderalis possui um baixo nível de THC e CBD, sendo assim, se fumada ou ingerida, os efeitos dessa maconha não serão sentidos como em outras ervas.

Esta erva não possui outras variações, sendo assim, ela é a única possível para seus meios de consumo.

Purple Haze

A Purple Haze é outra variação da Cannabis Sativa, conhecida por seu poder alucinógeno. A planta ficou popular após a música de mesmo nome produzida por Jimi Hendrix, que relata uma viagem com esta droga.

Esta maconha possui efeitos alucinógenos e de euforia devido ao alto nível de THC presente na erva. Ela possui um formato diferente das demais e é facilmente reconhecida por sua cor roxa e brilhante.

purple haze
A Purple Haze é uma maconha com efeitos alucinógenos. | Foto: Reprodução.

Segundo usuários, a Purple Haze é ideal para aqueles que desejam uma brisa intensa, no entanto, ela pode causar a bad trip, assim como outras drogas do gênero, causando no usuário uma sensação de tristeza e angústia, como o início de um quadro depressivo.

Maconha Medicinal

A maconha, no entanto, não possui apenas malefícios. A planta pode ser utilizada para o tratamento de diversas doenças por conter propriedades medicinais.

Além disso, o canabidiol, retirado das ervas, auxilia no relaxamento do corpo, evitando algumas doenças cardiovasculares. O olho de canabidiol extraído da maconha é utilizado para o tratamento e prevenção das seguintes doenças:

  • Tratamento da dor;
  • Alívio das náuseas e vômitos causados por quimioterapia;
  • Estimulante do apetite em pacientes com AIDS ou câncer;
  • Tratamento das convulsões em pessoas com epilepsia;
  • Tratamento da rigidez muscular e dor neuropática em pessoas com esclerose múltipla;
  • Analgésico em doentes terminais com câncer;
  • Tratamento da obesidade;
  • Tratamento da ansiedade e depressão;
  • Diminuição da pressão intraocular, útil nos casos de glaucoma;
  • Atividade antitumoral e anti-inflamatória.

Curiosidades da Cannabis

A Cannabis é uma erva nativa da Ásia Central e Meridional, que se espalhou pelo mundo a fora com registros de seu consumo com fins religiosos, por povos africanos, chineses, indianos, muçulmanos, cristãos, entre outros. Com o passar do tempo, o consumo de maconha também foi associado a fins medicinais, mas no início do século XX começou a ser proibida em países como Estados Unidos e África do Sul.

Para fins medicinais é utilizado o óleo da Cannabis que funciona como um relaxante natural, utilizado para diminuir o estresse de pessoas e, até mesmo, em animais. Os estudos sobre os benefícios do canabidiol começaram na década de 60 e concluiu-se seus efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e anticonvulsivantes.

A maconha também é usada como inspiração para diversos compositores, nacionais ou internacionais, que falam sobre suas experiências com essa erva tão popular. Exemplos de canções sobre a Cannabis são Legalize Já do Planet Hamp, Rainy Day Woman do Bob Dylan, Fumando Vamos a Casa do Zona Ganjah, Easy Skanking do Bob Marley, entre tantas outras.

Maconha efeitos, duração e abstinência
Maconha efeitos, duração e abstinência.

Além da maconha, você pode ler sobre os efeitos de drogas como o da balinha, do álcool, da cocaína, do cigarro, do lança perfume, da heroína e do LSD.

Leia também o que acontece no corpo quando misturamos drogas.

E há ainda as drogas que são legalizadas – embora letais.

E veja ainda os famosos antes e depois das drogas.

0 Comentários

Tags mais acessadas