Home / Colunas / Mackenzistas protestam contra racismo e fascismo na universidade

Mackenzistas protestam contra racismo e fascismo na universidade

Pouco mais de 24h das eleições presidenciais, que firmou como Chefe de Estado brasileiro Jair Messias Bolsonaro, diversos ataques e manifestações ocorreram por parte de seus apoiadores. Um deles, um aluno de direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde em nota oficial publicada pelo Coletivo Negro Afromack, afirmam que Pedro Balleoti, que cursa o décimo semestre de direito, publicou um vídeo racista, apoiando o até então candidato, agora, presidente eleito. Confira:

Um dia após as eleições presidenciais que elegeram Jair Bolsonaro como o novo presidente do Brasil, no dia 29 de Outubro…

Publicado por Coletivo Negro Afromack em Segunda, 29 de outubro de 2018

Em protesto, alunos de diversos cursos da universidade se reuniram em frente aos prédios de direito e da reitoria mackenzista cobrando um posicionamento a instituição, hoje, 30/10/2018, pela manhã. Confira nos vídeos a seguir:

 

Ao saber do episódio, o escritório de advocacia em que o rapaz trabalhava desde julho como estagiário anunciou sua demissão.

Em sua página oficial no Facebook, a empresa publicou uma nota de repúdio na noite desta segunda-feira.

NOTA DE REPÚDIO

O DDSA tomou conhecimento, na tarde de hoje, de vídeo que circula nas redes sociais com declarações efetuadas por acadêmico de Direito que fazia estágio no escritório e imediatamente o desligou de seus quadros. O escritório repudia veementemente qualquer manifestação que viole direitos e garantias estabelecidos pela Constituição Federal.

Confira também

Os piores lutadores da história do UFC

Muitos lutadores buscam a vida inteira disputar o UFC, por ser o maior campeonato de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *