Los Angeles Dodgers é o grande campeão da World Series 2020
Menu & Busca
Los Angeles Dodgers é o grande campeão da World Series 2020

Los Angeles Dodgers é o grande campeão da World Series 2020

Home > Notícias > Esporte > Los Angeles Dodgers é o grande campeão da World Series 2020

Após 32 anos de uma longa espera, a torcida de uma das equipes mais tradicionais do beisebol voltou a ter muitos motivos para comemorar: o Los Angeles Dodgers conquistou a World Series pela primeira vez desde 1988, em uma série de 6 jogos contra a equipe do Tampa Bay Rays.

A grande final da MLB foi disputada em Arlington, no Texas, por conta da pandemia, no novo e belíssimo estádio do Texas Rangers, o Globe Life Field. Ambas as equipes chegaram para o confronto, sendo as equipes de melhor campanha de suas ligas (os Dodgers pela Liga Nacional e os Rays pela Liga Americana).

A franquia da Flórida bateu nos playoffs os times do Toronto Blue Jays, o New York Yankees e o Houston Astros em uma emocionante série de sete jogos pela Final da Liga Americana. Já a franquia da Califórnia, passou pelo Milwaukee Brewers, pelo rival estadual San Diego Padres e em outra coincidência com o seu adversário da Série Mundial, também venceu a Final da Liga Nacional em uma série de sete jogos contra o Atlanta Braves de Ronald Acuña Junior, Freddie Freeman e companhia.

Dodgers
Imagem divulgada pelos Dodgers. | Foto: Dodgers Twitter.

Final da World Series de 2020

No jogo que abriu o duelo da World Series de 2020, pouco mais de 11 mil pessoas tiveram a oportunidade de acompanhar a partida no estádio, tendo um maior número de fãs de Los Angeles ao longo de toda série.

A primeira corrida anotada veio apenas na 4ª entrada, e foi logo uma dupla, após Home Run de Cody Bellinger, impulsionando uma corrida de Max Muncy que já se encontrava em base para LA. Os Rays responderam logo na quinta entrada, com um Solo Home Run de Kevin Kiermaier, mas os Dodgers não deram qualquer chance para Tampa e abriram 8 a 1 até a sexta entrada, garantindo uma vitória no Jogo 1, que ainda se encerrou em 8 a 3 para Los Angeles.

No segundo confronto, a resposta de Tampa Bay. Em uma partida inspirada de Brandon Lowe, que até então estava sumido na pós-temporada, rebateu dois Home Runs e ajudou sua equipe a abrir 5 a 0 no placar. O time da Califórnia até que tentou buscar uma reação, e chegou à parte baixa da nona entrada com chances reais de buscar pelo menos o empate, mas Diego Castillo assumiu o montinho e fechou o jogo para os Rays. 6 a 4 e série empatada em 1 a 1.

beisebol
Jogadores dos Rays durante o jogo 2. | Foto: LA Times.

No jogo 3, o domínio voltou para o lado branco, azul e vermelho do duelo. Em quatro entradas, os Dodgers já haviam aberto 5 a 0 e os stingrays não pareciam ter resposta, o que de fato acabou se confirmando naquela partida. De maneira relativamente tranquila, Los Angeles fechou o terceiro embate com um placar de 6 a 2. A tranquilidade do jogo 3, acabou sendo “a calmaria que antecede a tempestade” que foi a batalha seguinte, o qual certamente será lembrado por muito tempo pelos apaixonados pelo beisebol.

Em um confronto de ataques inspirados, o quarto jogo da série foi um verdadeiro tiroteio, com os destaques ofensivos de ambos os lados aparecendo muito bem. Pelo lado dos Dodgers, Corey Seager e Justin Turner rebatendo Home Runs e impulsionando corridas, com o mesmo valendo para o jovem destaque cubano, Randy Arozarena, e para Brandon Lowe, pelo lado dos Rays.

Topo da oitava e Los Angeles passava à frente do placar com uma rebatida simples de Seager, impulsionando corrida de Chris Taylor, 7 a 6 Dodgers. Parte baixa da nona entrada e apenas um milagre daria a vitória para os Rays, e como no esporte nada é impossível, o milagre veio.

Dois eliminados e dois jogadores em base (primeira e segunda ocupadas), Jansen no montinho e a um strike de liquidar a partida. Bola ruim no meio da zona de strike e a rebatida acontece no meio do campo, erro do Center Fielder dos Dodgers e Kiermaier empata a partida, porém em um novo e improvável erro, o Catcher de LA deixou a bola passar no Home Plate e Arozarena correu para anotar um dos Walk Offs mais icônicos da história da MLB. 8 a 7 para Tampa Bay e série empatada em 2 a 2.

Tampa Bay Rays
Momento do Walk Off do Tampa Bay Rays. | Foto: Los Angeles Times.

Próximo à vitória do Los Angeles Dodgers

Após uma das maiores vitórias da história da World Series, imaginava-se que os Rays viriam com muito mais força para o restante das finais, porém, não foi o que aconteceu. Em novo grande jogo das estrelas dos Dodgers, Corey Seager, Mookie Betts, Bellinger e companhia, começaram mostrando que não se abateram com a dolorosa derrota do jogo anterior. Um 3 a 0 inicial ditou o ritmo da partida, mas os Rays conseguiram encostar no placar anotando duas corridas. Um solo Home Run de Max Muncy na quinta entrada marcou a pontuação final do confronto. 4 a 2 e apenas um jogo separava o Comissioner’s Trophy de Los Angeles.

Tampa Bay não entregaria nada de maneira tranquila, e Randy Arozarena abriu o placar do jogo 6 com um Home Run no topo da primeira entrada. Na sexta entrada, um Wild Pitch de Nick Anderson cedeu um empate após corrida de Mookie Betts. Rebatida de Seager, e em um lance de muita velocidade, novamente Betts correu para virar a partida. Parte baixa da oitava, e não outro se não ele, um dos melhores jogadores de beisebol do planeta, Mookie Betts rebateu um Home Run e a pontuação que fechou a grande final da MLB.

O arremessador mexicano, Julio Urías assumiu o montinho e fechou a partida e o campeonato para LA. Após 32 anos, o Los Angeles Dodgers é o grande campeão da World Series, tendo o Shortstop, Corey Seager, nomeado como o MVP da Série Mundial, e claro, o primeiro anel de campeão de um dos melhores arremessadores de sua geração, Clayton Kershaw, o qual já foi chamado de “pipoqueiro” por não conseguir vencer nos playoffs, mas que definitivamente (e merecidamente) espantou este fantasma.

Los Angeles Dodgers
Celebração dos jogadores de Los Angeles. | Foto: LA Times.

Mais uma temporada do beisebol se encerrou, essa que nem de longe foi um ano comum para o esporte. Apenas 60 jogos de temporada regular, mudança de regras, partidas sem torcida e jogos adiados por conta da Covid-19, entre tantos outros casos que interferiram na temporada da MLB, mas que não a impediram de ser uma liga repleta de emoção e grandes confrontos e histórias.

Em cerca de alguns meses, o melhor beisebol do mundo estará de volta, em um novo ano que promete, e muito, para os apaixonados pela bolinha branca de costuras vermelhas.


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

_______________________________
Por Filipe Saochuk – Fala! PUC

Tags mais acessadas