Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
10 coisas para se fazer em Chicago

10 coisas para se fazer em Chicago

Por Virginia Mencarini – Fala!PUC


Semestre acabando, férias de julho chegando… Que tal trocar o inverno brasileiro pelo verão norte-americano? Seguem abaixo 10 motivos para realizar essa vontade guardada há muito tempo.

A elegante Chicago, cidade mais populosa do estado de Illinois (EUA), infelizmente é conhecida por um triste episódio. No verão de 1871, a cidade sofreu um grande incêndio causado pelas enormes temperaturas e a falta de chuva, e como na época era o maior entreposto mundial de madeira (fazendo com que toda a sua estrutura se baseasse no material), não precisou de muito para o fogo tomar 1/3 da cidade.

O incidente deu uma chance para Chicago se reerguer, e desde então, sua engenharia e arquitetura tornaram-se conhecidas. Um projeto de planejamento urbano foi colocado em prática, e mesmo modernizando os prédios e construções, estruturas antigas ainda foram conservadas mantendo sempre a identidade original da cidade e suas memórias. Hoje, quem a visita percebe claramente o charme e contraste de épocas que contribui para vistas de tirar o fôlego (literalmente).

Visitei essa cidade maravilhosa por uma semana e reuni 10 passeios essenciais e muito agradáveis para quem pensa em Chicago como um possível destino. 

  • Skydeck (Willis Tower)

A antiga Sears Tower foi dona do título de edifício mais alto do mundo por 24 anos, e possui uma das vistas mais incríveis da cidade. Em seu 103° andar, é possível ir ao observatório e ter a sensação de “flutuar” sobre os prédios por meio de cubos de vidro projetados para fora do edifício (um dos melhores pontos da cidade para dar aquela atualizada no feed do Instagram). Hoje, ele é o segundo prédio mais alto nos Estados Unidos, e o 15° no mundo.


[read more=”Leia Mais” less=””]

  • 360 Chicago – Observation Deck

Com 300 metros de atura, o 360 Chicago possui uma atração diferente do Skydeck: também é possível ter a experiência de se projetar para fora do prédio, mas agora em 30 graus através de janelas que se inclinam (o medo pode até falar mais alto, mas vale muito a pena conferir). No mesmo andar da atração, happy hours, café, bar, lojinha de souvenires, e muitas outras opções são encontradas para passar o tempo e apreciar a vista em 360 graus.

  • “Deep-dish pizza”

A culinária de Chicago também faz parte da lista de coisas a serem conhecidas. A “Deep-dish pizza” é aquela refeição obrigatória até mesmo para quem for dar apenas uma passadinha na cidade. As opções de restaurantes que possuem esse prato em seu menu são inúmeras, mas como estava visitando a Magnificent Mile naquele dia (parte da Michigan Avenue no centro de Chicago), o Giordano’s era a opção mais perto (e talvez a mais famosa). Neste restaurante, a pizza é conhecida por seus queijos intermináveis enquanto se separam os pedaços. É deliciosa. Definitivamente tem que estar no roteiro de qualquer um.

  • “Chicago-Style” Hot dog (Cachorro-quente no “estilo Chicago”)

Além da Deep-dish pizza, o cachorro-quente também é um dos pratos mais famosos da cidade. No resto do país, os cachorros-quentes normalmente levam apenas o pão e a salsicha, mas o de Chicago é muito mais elaborado. Composto por pão com gergelim, salsicha, pepino, cebola, tomate, sport pepper (pimenta verde), relish (um condimento americano com pepino), aipo e mostarda amarela, ele acaba sendo uma refeição bem reforçada (fazendo jus aos pratos dos americanos).

  • Art Institute of Chicago (Instituto de Arte de Chicago)

Os museus também são uma parte importante da cultura da cidade, e um dos principais é o Instituto de Arte. Nele estão expostas obras feitas desde a idade-média até os dias de hoje, como o autorretrato de Van-Gogh, por exemplo. Também é possível conhecer a arte oriental, e ornamentos utilizados pelos indígenas americanos na época da colonização.

  • Cloud Gate (Portal das Nuvens) – “The Bean”

A escultura do britânico Sir Anish Kapoor foi inspirada pela gota de mercúrio, e ficou popularmente conhecida como “The Bean” (“O Feijão”) por conta de sua forma. Inteiramente espelhada e feita de aço inoxidável, a escultura com dimensões de 10m x 13m x 20m está localizada no Millennium Park, e é acessível para qualquer um que quiser tirar foto ou tocá-lo.

  • Chicago Theatre

Inaugurado em 1921, foi o primeiro grande cinema dos Estados Unidos e encantava todos que o visitavam com sua arquitetura barroco-francesa. A partir dos anos 50, o cinema passou por modernizações e reformulações que tiveram como consequência o afastamento do público, e então, em 1985, o Chicago Theatre fechou as portas. Com risco de demolição o prédio foi salvo por uma associação, e sua reabertura aconteceu um ano depois tendo como atração um show de Frank Sinatra, trazendo de volta o charme dos anos 20. Hoje, além de assistir aos espetáculos, é possível conhecer os bastidores e reconhecer grandes nomes (através dos autógrafos nas coxias) que se apresentaram lá antes de virarem grandes estrelas.

  • Boat Tour – Passeio de barco pelo rio Michigan

Para conhecer melhor a arquitetura de Chicago, um passeio diferente a ser feito é o tour por meio de barcos, onde pelo rio Michigan um guia explica todos os prédios e suas histórias (possivelmente o passeio mais caro, em torno de 40/50 dólares por pessoa, com o tour tendo 90 minutos de duração).

  • Navy Píer

Aberto ao público em 1916, o principal destino de lazer no Centro-Oeste da cidade possui 1.010m de comprimento e é repleto de lojas, bares, restaurantes e atrações familiares. É um lugar para quem quer relaxar à beira do Lago Michigan, e se divertir na roda-gigante e em outros brinquedos disponíveis.

  • North Avenue Beach

Mesmo não sendo banhada pelo oceano, a imensidão do Lago Michigan é tanta que a impressão passada é a de uma praia de verdade. Um refúgio para os moradores em dias de verão, a North Avenue Beach é uma das maiores e mais conhecidas praias de Chicago. Além da areia, da água, e do sol é possível também aproveitar andando de bicicleta, jet ski, ou até mesmo Stand Up Paddle. Esse útimo item é para lembrar do Brasil e se sentir mais em casa (se você precisar) enquanto visita essa cidade maravilhosa.

Quem tiver a oportunidade de ir à Chicago, vá. É uma cidade incrível. Mas fiquem espertos quando forem arrumar a mala! Segundo um policial que conheci, eles têm um ditado por lá: “se não estiver gostando do clima, espere 15 minutos, porque ele vai mudar”.

[/read]

– Os melhores pontos turísticos do Rio de Janeiro

– Os melhores locais de camping em São Paulo

2 Comentários

  1. Danielle
    1 ano ago

    Matéria top!!

  2. Larissa
    1 ano ago

    Ótima notícia!