'Game of Thrones': 5 filmes para quem está com saudade da série
Menu & Busca
‘Game of Thrones’: 5 filmes para quem está com saudade da série

‘Game of Thrones’: 5 filmes para quem está com saudade da série

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > ‘Game of Thrones’: 5 filmes para quem está com saudade da série

Não é fácil encontrar filmes que supram a nossa saudade de Game Of Thrones, a série mais premiada da história e a queridinha dos fãs de séries pelo mundo, ainda permanece como referência na nossa mente, com sua trama envolvente, mística e cheia de reviravoltas, que nos emocionou com a construção dos seus personagens e nos deixou em êxtase em cada episódio nove, chegou ao fim.

Por isso, selecionamos cinco filmes para você sentir a nostalgia de assistir a Game Of Thrones e amenizar sua saudade.

5 filmes para quem está com saudade de Game Of Thrones

1 – O Senhor dos Anéis: A Trilogia (2001–2003)

O Senhor dos Anéis
O Senhor dos Anéis: A Trilogia (2001). | Foto: Reprodução.

Senhor dos Anéis, assim como GoT, é uma franquia baseada em livros populares. Sua história se passa na Terra-média, um lugar místico e cheio de criaturas fantásticas.

O filme é um queridinho da crítica, por suas técnicas de filmagem e enredo impecáveis, mas também pela atuação única de seus personagens.

O filme conta a história de Frodo Bolseiro (Elijah Wood), em sua jornada heróica para destruir o anel do poder, e impedir que o mesmo chegue às mãos de seu criador Sauron, o Senhor Escuro, trazendo a paz para a Terra-Média.

A trama é cheia de fantasia, batalhas, personagens originais e carismáticos, uma pedida e tanto para saciar nosso desejo de Game Of Thrones.

2 – O Dragão e o Feiticeiro (1981)

filmes para matar a saudade de got
O Dragão e o Feiticeiro (1981). | Foto: Reprodução.

O Dragão e o Feiticeiro foi uma aposta da Disney para abranger o público adulto do cinema, entregando um filme com muito sangue, sacrifícios e até mesmo uma breve cena de nudez.

A produção narra a história de um reino que, em troca da paz, deve oferecer aleatoriamente algumas de suas virgens a um dragão faminto e poderoso, mas cansados de perderem suas meninas, o povo decide buscar ajuda de um poderoso feiticeiro.

George R. R. Martin (escritor dos livros que deram origem à série Game Of Thrones), já afirmou que O Dragão e o Feiticeiro é um de seus filmes de fantasia favoritos, o filme também bebe de referências e críticas intensas aos modelos sociais ocidentais, como a religião e o status quo

3 – Excalibur (1981)

Excalibur (1981)
Excalibur (1981). | Foto: Reprodução.

Quem conhece a lenda do Rei Arthur já reconheceu esse nome, Excalibur é o nome da espada encantada que apenas poderia ser empunhada pelo verdadeiro herdeiro do trono inglês.

O filme gira em torno da jornada de Arthur (Nigel Terry) para se tornar rei, desde a morte de seu pai, Rei Uther (Gabriel Byrne), até a criação de uma legião de cavaleiros, chamada Távola Redonda.

Cheio de fantasia e misticismo, Excalibur é um filme fantástico para sua época, e é digno do apreço de um fã de Game Of Thrones, já que conta com cenas de batalhas e disputas pelo poder muito bem feitas.

4 – Conan, O Bárbaro (1982)

Conan, O Bárbaro (1982)
Conan, O Bárbaro (1982). | Foto: Reprodução.

Se você era um fã do Khal Drogo, com certeza Conan, O Bárbaro é uma ótima escolha. O filme se passa há milhares de anos, em um lugar onde a magia existe e um poderoso feiticeiro, Thulsa Doom (James Earl Jones), assassina os pais de Conan (Arnold Schwarzenegger).

Após presenciar o ocorrido ainda criança, Conan é levado como escravo, mas, durante seu amadurecimento, desenvolve uma força física extraordinária, o que o torna gladiador, e com sua sede de vingança ainda viva, busca por Thulsa Doom.

Ao descobrir que o mesmo está vivo e lidera um culto, passa a tentar se aproximar do feiticeiro para, finalmente, vingar a morte de seus pais.

5 – O Rei (2019)

O Rei (2019)
O Rei (2019). | Foto: Reprodução.

O Rei é um drama épico, baseado numa história real, a posse do jovem Rei Henrique V (Timothée Chalamet), após a morte de seu pai Henrique IV (Ben Mendelsohn), durante a Guerra dos Cem Anos.

O filme entrega um tom angustiante e trágico, de um jovem príncipe que não desejava ser Rei, e muito menos lutar uma guerra que não era sua. Os sentimentos de Henrique V são notórios, a brilhante atuação de Timothée Chalamett nos torna empáticos a sua dor e insegurança.

Para quem tinha um apreço especial ao arco de Jon Snow, e sua construção como Rei do Norte, O Rei é uma excelente recomendação.

_________________________
Por Caroline De Tilia Fernandes – Fala! Cásper

Tags mais acessadas