Futebol americano: O esporte que mais cresce no Brasil
Menu & Busca
Futebol americano: O esporte que mais cresce no Brasil

Futebol americano: O esporte que mais cresce no Brasil

Home > Notícias > Esporte > Futebol americano: O esporte que mais cresce no Brasil

O futebol americano, a cada ano que passa, se torna mais famoso e popular dentre os brasileiros. A comunidade da NFL no Brasil é gigante, e a ESPN (emissora que detém os direitos de transmissão) vê seus números de audiência subirem a cada temporada. 

nfl
NFL no Brasil. | Foto: Reprodução.

Surgimento do futebol americano

Para começar, é preciso fazer um tour pela história do esporte e da liga. O futebol americano surgiu no final do século XIX, como uma mistura do nosso futebol com o rugby. No início, o esporte era muito diferente do que vemos hoje, desde as regras, até o campo, a bola e os equipamentos. Os primeiros jogos foram praticados nas universidades americanas e, naquela época, nem se sonhava com uma liga profissional para a prática do esporte.

A primeira partida de futebol americano ocorreu em 6 de novembro de 1869, entre as universidades de Rutgers e New Jersey (a qual hoje é a universidade de Princeton), terminando com a vitória dos Rutgers por um placar de 6 a 4.

Como dito anteriormente, o esporte era muito diferente em praticamente todos os aspectos, e coisas simples como correr com a bola e passá-la para frente não eram permitidos, e o ponto máximo era conquistado ao se chutar a bola por dentro das traves adversárias.

primeiro jogo de futebol americano
O primeiro jogo de futebol americano da história entre Rutgers e New Jersey. | Foto: Reprodução.

Muitos anos se passaram e o esporte foi evoluindo, tanto nas regras, quanto nos equipamentos e na ideia de jogo. O futebol americano passava a despertar a curiosidade e o apreço dos americanos, mas ainda estava muito distante do Beisebol, o esporte mais popular dos Estados Unidos até aquela época.

Os jogos de futebol americano, até então, aconteciam apenas na esfera universitária, e o primeiro jogo profissional ocorreu apenas em 1892, entre o Allegheny Athletic Association e o Pittsburgh Athletic Club. Mas foi apenas em 1920 que a primeira liga profissional de futebol foi criada.

American Professional Football Association foi o nome de fundação da liga, porém, dois anos depois, o nome foi mudado para National Football League (NFL), o qual se mantém o mesmo após 100 anos. Catorze times compunham a liga, muitos com os mesmos nomes das equipe de Beisebol de suas cidades, por ainda ser o esporte mais famoso dentre os americanos. 

Ao longo dos anos, muitas equipes faliram e outras surgiram, mas uma coisa é certa: o futebol americano caiu nas graças da população, e não demorou muito para se tornar um dos esportes mais populares do país. Tudo caminhava bem e o esporte se expandia, até que, em 1960, um fato mudou a história do esporte para sempre.

Nesse ano, a poderosa NFL ganhou uma concorrente à altura. A American Football League (AFL) surgiu e, por alguns anos, ambas as ligas estavam arrecadando muito dinheiro e visibilidade. Mas com a forte competição entre as duas, pelos melhores jogadores saindo do futebol universitário (falaremos mais sobre isso em breve), pelos melhores treinadores… essa disputa inflacionou o mercado e, tanto a NFL quanto a AFL, estiveram à beira da falência.

Em 1967, foi disputado o primeiro AFL-NFL Championship Game, um confronto final entre o campeão da NFL contra o campeão da AFL, para se decidir quem seria o grande campeão mundial. O vencedor foi o Green Bay Packers do treinador Vince Lombardi, representante da NFL, que bateu o Kansas City Chiefs, representante da AFL, por um placar de 35 a 10. 

Em 1970, as duas ligas viram que uma fusão seria benéfica para ambas, e assim aconteceu. Mantendo o nome de NFL, agora, as duas instituições se tornaram uma única e os times que eram da NFL passaram a fazer parte da NFC (Conferência Nacional) e os que eram membros da AFL, formaram a AFC (Conferência Americana).

Com a união das ligas, a partida que define o grande campeão do futebol americano se dá pelo confronto entre os campeões da NFC e da AFC e mudou de nome, para um que você talvez conheça… o chamado Super Bowl! Portanto, aquela partida entre Packers e Chiefs, ficou conhecida como o primeiro Super Bowl da história, ou simplesmente, Super Bowl I.

Agora que passamos pelos pontos mais importantes da história do esporte (e ainda assim muitos ficaram para trás), podemos entender como a liga se transformou no que é hoje. Atualmente, a NFL conta com 32 equipes, divididas em duas conferências, e cada conferência é dividida em 4 divisões, com quatro franquias em cada uma:

AFC (Conferência Americana)

AFC Norte: Baltimore Ravens, Cincinnati Bengals, Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers.
AFC Leste: Buffalo Bills, Miami Dolphins, New England Patriots, New York Jets.
AFC Sul: Houston Texans, Jacksonville Jaguars, Indianapolis Colts, Tennessee Titans.
AFC Oeste: Denver Broncos, Kansas City Chiefs, Las Vegas Raiders, Los Angeles Chargers.

NFC (Conferência Nacional)

NFC Norte: Chicago Bears, Detroit Lions, Green Bay Packers, Minnesota Vikings.
NFC Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Philadelphia Eagles, Washington Redskins.
NFC Sul: Atlanta Falcons, Carolina Panthers, New Orleans Saints, Tampa Bay Buccaneers.
NFC Oeste: Arizona Cardinals, Los Angeles Rams, San Fransisco 49ers, Seattle Seahawks.

futebol americano
Partida entre San Francisco 49ers e New Orleans Saints. | Foto: Reprodução.

Após 16 jogos de temporada regular, os campeões de cada divisão vão para os playoffs, juntamente com os três melhores classificados que não foram campeões de divisão.

A equipe com melhor campanha em cada conferência está automaticamente na semifinal de conferência, enquanto as outras seis, disputam entre si em uma rodada de Wild Card, em que o melhor qualificado enfrenta sempre o pior qualificado.

O mesmo vale para a semifinal de conferência e a final de conferência, e o Super Bowl é definido entre o campeão da NFC contra o da AFC, em que as equipes buscam a glória eterna, levantando o Troféu Vince Lombardi (se lembra desse nome?). 

Super Bowl
Troféu do Super Bowl, Vince Lombardi, produzido pela joalheria Tiffany & Co. | Foto: Reprodução.

O Super Bowl é o evento esportivo único mais caro e lucrativo de todo o planeta, em que os lucros da NFL podem chegar a casa de 3 bilhões de dólares. No último Super Bowl os ingressos variaram entre R$19 mil e R$140 mil, e o valor médio para um anúncio publicitário de 30 segundos, custa em torno de 5,24 milhões de dólares. Esse valor se torna ainda mais caro se estivermos falando do famoso show do intervalo, o qual é sempre o pico de audiência do evento, e já recebeu artistas como Michael Jackson, Prince, Lady Gaga, Katy Perry, e o último, que foi disputado em Miami, contou com a presença das cantoras, Shakira e Jennifer Lopez.

Agora que sabemos todas as equipes que compõem a NFL e como a pós-temporada é formada, podemos passar por outro ponto fundamental na história do futebol americano. Você talvez se pergunte, de onde vem os mais de 1000 jogadores que fazem parte da liga? Pois bem, como vimos anteriormente, o futebol americano surgiu no meio universitário, e os esportes praticados nas universidades americanas, são tão relevantes e endinheirados quanto o profissional.

Com estruturas de primeiro mundo, as universidades são responsáveis por formar os atletas que partem para a NFL. A entrada dos jovens jogadores para a liga, ocorre em um evento chamado de Draft, o qual é um processo dividido em 7 rodadas, em que cada equipe possui uma escolha por rodada e selecionam os melhores jogadores do futebol americano universitário. Visando um balanceamento dentre os times da liga, quanto pior o desempenho do time na temporada regular, mais cedo a equipe pode escolher seus jogadores, dando-lhes a oportunidade de selecionar os melhores.

Em um primeiro momento, o futebol americano parece ser um esporte bruto, violento. De fato, é um esporte muito exigente fisicamente, mas que, ao mesmo tempo, é encantador. É um jogo muito plástico, bonito de ser visto, que proporciona lances de tirar o fôlego, mas, acima de tudo, o mais importante e igualmente encantador é a parte estratégica do jogo. Não basta ter grandes jogadores se suas estratégias não forem muito bem planejadas e treinadas, tornando o esporte ainda mais impressionante e envolvente, um verdadeiro jogo de xadrez entre as equipes.

Para entender o jogo, imagine que são dois exércitos em um campo de batalha, lutando para conquistar o território do seu inimigo (adversário). De um lado, o ataque, tentando andar no mínimo 10 jardas em até quatro tentativas, para chegar até a linha final adversária (endzone) e anotar a pontuação máxima, o touchdown. Do outro, a defesa, buscando defender seu território do exército inimigo, e limitar o seu avanço.

Se você nunca parou para assistir a uma partida de futebol americano, dê uma chance, pois garanto que você não se arrependerá. É um esporte maravilhoso, extremamente pensado, e sem dúvida, muito mais do que apenas “22 caras se trombando”. 

*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

____________________________
Por Filipe Saochuk – Fala! PUC

Tags mais acessadas