Menu & Busca
Estudante (FFLCH – USP) é baleado no intervalo da aula.

Estudante (FFLCH – USP) é baleado no intervalo da aula.


Na última terça-feira (01), o estudante de letras (FFLCH) Alexandre Simão de Oliveira Cardoso sofreu uma tentativa de assalto no intervalo da aula, sendo baleado nas costas por 3 menores dentro do Campus da USP. No fim, foi socorrido por alunos.

A guarda universitária foi acionada, mas como de costume não pôde fazer nada, e por sua vez chamou a Polícia Militar que reconheceu um dos criminosos como reincidente, por ter roubado um celular, também dentro do campus, 3 meses atrás. (Agora vem a pergunta: Como é que este cara está solto assaltando mais uma vez?)

A Polícia diz que não é necessário aumentar a segurança do campus e que os policiais em atividade estão dando conta de conter a criminalidade e proporcionar segurança aos alunos. O que a Polícia prefere não enxergar é que este tipo de problema já acontece há anos e só vem aumentando no decorrer dos dias. Vale destacar o caso do aluno Felipe Ramos de Paiva, que em 2011 foi morto com um tiro na cabeça no estacionamento da FEA.

De janeiro a julho deste ano foram computados 129 furtos, 33 roubos, 2 sequestros, 3 sequestros relâmpago e 1 estupro (sim, ESTUPRO!). Os alunos se defendem como podem, utilizando spray de pimenta, canivetes e tênis para correr, além de sempre saírem das aulas em grupo e combinarem carona com os pais.

A criminalidade dentro da USP é um absurdo. Quem frequenta diariamente a universidade sabe o quanto os alunos estão expostos (principalmente as mulheres), e precisamos gritar para todos ouvirem para que a Polícia tome algum tipo de atitude efetiva dentro do campus.

Vale destacar que a violência está perto de muitas universidades e não só da Cidade Universitária. O mackenzista que está lendo esta matéria, conhece de perto a quantidade de celulares que são roubados na Maria Antônia e arredores. Os alunos da Anhembi sabem como é complicado sair da aula sozinhos, a noite, e pegar o metrô Bresser. Os medos são muitos e os diferentes tipos de crime em volta das universidades também.

É com este “tom” de desabafo, que a galera do FALA! pede para você compartilhar este conteúdo (para a galera da facul) e deixar seu comentário com possíveis sugestões para melhorarmos a segurança de uma forma geral nas universidades. Quem sabe nossos reitores e coordenadores não tomam alguma atitude?

luto

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas