Home / Colunas / Entenda a estratégia: Lula, Haddad e Manuela D’ Ávila

Entenda a estratégia: Lula, Haddad e Manuela D’ Ávila

Neste último domingo, dia 05/08, foi anunciada à vice-candidatura presidencial da chapa liderada por Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Além disso, foi firmado um acordo com o PCdoB o qual permitiria a entrada da candidata Manuela D’ Ávila na chapa.

Assim, segundo nota oficial, “Haddad será o porta-voz de Lula até o trâmite final da homologação da candidatura Lula na Justiça Eleitoral”. Além desta divulgada, o Partido dos Trabalhadores afirmou que a ex-deputada e candidata Manuela D’ Ávila assumirá uma posição de vice na chapa, em uma coligação nacional com a chapa de Lula.

Com isso, é possível visualizar uma estratégia traçada da campanha de Lula como candidato à Presidência. Caminho pré-definido que dependerá da decisão da Justiça Eleitoral, com base na Lei da Ficha Limpa, se o ex-presidente, atualmente em custódia, poderá ou não disputar as eleições de 2018. Com isso, o acordo com o PCdoB deixa aparente que, caso a decisão seja negativa ao PT, Manuela D’ Ávila assumiria como vice da candidatura de Fernando Haddad.

Nomes políticos relativamente novos e que atraem o público jovem, Haddad e Manuela são a aliança mais inteligente para fugir da imagem de um partido que, atualmente, está manchado. Porém, o PT afirma que até as últimas circunstâncias estarão apoiando a candidatura de Lula.

Assim, a herança dos votos que Manuela e Lula trariam para uma eventual candidatura oficial de Fernando Haddad, faria com que a chapa não ficasse tão atrelada a imagem de um só partido e que conseguisse disputar de frente a corrida presidencial com Geraldo Alckmin e Jair Bolsonaro.

Atualmente, retirando o nome de Manuela da lista, existem quatro candidatos de peso pela esquerda ou centro esquerda. Guilherme Boulos, pelo PSOL, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, importante ressaltar que a sua pré candidata à vice é a líder indígena, Sônia Guajajara, são dois ativistas, relativamente jovens e representam as minorias. Ciro Gomes, do PDT, ex governador do Ceará, além de vários outros postos ocupados por ele, com maior tradição na política brasileira do que Boulos e também mais conhecido da população. E por fim, Lula, do PT, dispensando apresentação, mesmo detido na polícia federal em todos os cenários pesquisados ele vai para o segundo turno.

Há muitas eleições não vivemos um cenário político tão incerto, a pelo menos três eleições tínhamos uma visão de quem estaria no segundo turno e em algumas eleições sabíamos até quem ganharia, como ocorreu com o Lula no segundo mandato. Dias antes do ex presidente ser detido, ele levou Boulos e Manuela para de palanque levantando suas mãos enquanto discursava, em claro apoio político a ambos, Manuela já demonstrou que existe a possibilidade de retirar sua candidatura. Quem será o próximo, Boulos que em algumas pesquisas aparece com menos de 5% das intenções de voto, porém representa uma visão nova? Ou Lula, detido e sem certeza que poderá ser candidato ou assumir o cargo caso seja eleito? Será que haverá outra desistência em prol da união? Veremos nos próximos dias, de acordo com as decisões judiciais.

Confira também

Unicórnios: onde começou essa moda?

Os Unicórnios dominaram tudo, deixando para trás os flamingos e os abacaxis. Hoje em dia ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *