Equilíbrio alimentar em meio à uma rotina corrida
Menu & Busca
Equilíbrio alimentar em meio à uma rotina corrida

Equilíbrio alimentar em meio à uma rotina corrida

Home > Lifestyle > Saúde > Equilíbrio alimentar em meio à uma rotina corrida

Um dos maiores motivos para os jovens não se alimentarem de uma maneira saudável durante a semana é a falta de tempo que têm para se dedicarem ao preparo de suas refeições. Assim, acabam escolhendo industrializados, frituras ou doces. O indivíduo deve buscar um jeito de se alimentar que melhor se adapte ao seu estilo de vida, rotina e orçamento. 

Uma dica interessante, da nutricionista Graziela Nobre, especializada em Nutrição Funcional e Esportiva, é você mesmo organizar as suas marmitas e depois armazene-as em freezer ou geladeira, retirando-as de acordo com o consumo. Ao separar um dia na semana para cuidar disso, melhor no sábado ou domingo, você irá se prevenir de inúmeras doenças e de quebra, gastar menos.

Além de enfermidades como diabetes, as contaminações alimentares, excesso de sódio e de gordura, problemas encontrados em alguns restaurantes, sejam aqueles self-services ou até mesmo com cardápios, poderão ser evitados.

Giulia Perricone, estudante de Publicidade e Propaganda, trouxe um testemunho para entendermos como funciona o seu dia a dia, que pode ser parecido com o de muitos outros alunos: 

Eu, Giulia Perricone, uma estudante do período noturno, que trabalha no período integral, não sinto uma certa limitação nos momentos da minha alimentação. Na minha faculdade existe uma vasta possibilidade de comidas, assim como quando estou trabalhando, onde o almoço conta com diversas opções de proteínas e saladas. 

A universitária complementa:

Antes de ir para o meu trabalho, às 7h30 tomo meu café da manhã que consiste em: pão com manteiga ou requeijão e leite com café. Após chegar lá, às 10h eu tomo um café preto com somente três bolachas de água e sal e isso me sacia até a hora do almoço, às 12h. 

Normalmente, neste horário, como arroz, feijão, uma proteína, salada e uma fruta. É uma refeição muito reforçada, portanto às 15h faço apenas um “petisco” que varia entre café preto e doce. 

Saindo do trabalho vou para a casa da minha avó e lá consigo realizar a minha janta, por volta de 18h30, que é o mesmo do almoço, variando apenas entre a proteína. Já na faculdade não é sempre que eu como algo, mas no horário do meu intervalo, às 20h30, quando estou com fome, como alguma ‘besteira’ como pizza ou esfirra. Quando volto da aula como um pão em casa, por volta das 23h30. 

Analisando a minha rotina, julgo ter uma alimentação saudável durante a minha semana, mesmo com horários apertados que me permitem ficar pouco tempo em casa.

Enfatiza Giulia. 

É importante manter uma rotina alimentar para que você não ceda completamente as suas vontades de alimentos não saudáveis o tempo todo, pois sabemos, a “tentação” é muita. A aluna come alguns alimentos industrializados durante o seu dia, mas basicamente conta com fontes de carboidrato e proteínas saudáveis durante o almoço e a janta, o que permite um certo equilíbrio em sua nutrição.

É preciso sempre consultar um nutricionista para que ele adeque o cardápio à sua realidade e objetivos, ou seja, quando você quer emagrecer, ganhar massa muscular ou tratar alguma doença em específico.  A falta de vitaminas, insônia e a imunidade baixa são alguns sintomas que podem aparecer caso você não esteja se alimentando bem. 

____________
Giulia Perricone – Fala! São Judas | Edição: Izadora Del Bianco
(@izadbr)

0 Comentários

Tags mais acessadas