Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Entrevista com Camila Oliveira, criadora do projeto Unidas da Fossa

Entrevista com Camila Oliveira, criadora do projeto Unidas da Fossa

 

Camila Oliveira, 30 anos, resolveu compartilhar na internet o “pé na bunda” que tomou de seu ex-namorado, e depois de ter feito isso, ela mesma confirma – “consegui me recompor de um jeito muito mais fácil”.

Pois bem. Foi basicamente assim que surgiu o Unidas da Fossa – um espaço destinado a mulheres que desabafam sobre seus conflitos amorosos, suas vontades e seus questionamentos a respeito de uma sociedade masculinizada.

E para saber mais sobre essa história, batemos um papo diretamente com a própria Camila, idealizadora e produtora do projeto – confira:

Fala!: Camila, obrigado por nos responder! Primeiramente, queríamos saber como se deu o surgimento do Unidas da Fossa – foi a partir de um post seu na internet, a respeito do término do seu namoro?

Camila: Eu tive 7 namorados, sou jornalista de comportamento e publicitária com foco em comunicação para mulheres, sempre estudei bastante sobre relacionamento e amor. Eu sabia que a internet era um lugar muito idealizado, em que quem fala desse tema são sempre pessoas que estão SUPER bem dentro de um namoro. Ao invés de ajudar, sempre senti que frustrava mais ainda, pois as pessoas começavam a se sentir mais tristes ainda só por estarem tristes.

Quando eu terminei meu último namoro, no final de maio, fiquei meio chateada. Queria conversar com pessoas que não fossem dar o mesmo conselho clichê, queria encontrar alguém que me falasse “calma, vem cá, eu estou na mesma que você”, e esse lugar não existia. Então resolvi criar! Tudo começou com uma página em junho, e em julho uma ‘Carta de Depedida’ ao meu ex viralizou no Facebook. Com bastante menina procurando pela página, consegui ajudar duas cariocas a saírem de relacionamentos abusivos, elas se conheceram pessoalmente, terminaram o namoro e foram morar juntas. Quando essa história caiu na imprensa e o Unidas Da Fossa saiu em vários jornais e revistas, resolvi fazer disso um projeto maior. Hoje tem site, canal no YouTube, Instagram e Facebook.

 

Confira o vídeo de Camila falando sobre o seu término de namoro:

Fala!: Quem pode participar do Unidas da Fossa? Como funciona a dinâmica do grupo?

Camila: O foco é 100% mulher. Tenho uma base totalmente feminina. E tem pessoas de todas as idades, desde meninas de 16 anos até mulheres passando por divórcios complicados. Eu interajo com todas, dou conselhos e elas mesmo se apoiam entre si e conversam em todas as redes sociais!

Fala!: O Unidas da Fossa cresceu rapidamente, e com isso apareceu uma demanda muito maior por parte do público. Como você lida para administrar o grupo? Acabou virando a sua atividade profissional?

Camila: Sim! Eu criei o projeto sem nenhuma pretensão, e hoje virou o meu trabalho! Faço desde conteúdo, crônicas, textos, posts, artes até edição de vídeos, contato com marcas, atendimento e, principalmente, o grande diferencial do Unidas Da Fossa, que é um SAC e interação totalmente customizada para cada mulher que me escreve!
Também já conto em primeira mão que estou desenvolvendo um Desafio que será o primeiro desafio da internet de detox do coração e para desapegar do ex, com bastante humor e empoderamento. Serão 21 dias de atividades diferentes, dicas de especialistas, coaching, meditações, atividades para as seguidoras se conhecerem etc. Deve entrar no ar no final de setembro.

Camila Oliveira, criadora do projeto Unidas da Fossa.

 

Fala!: Existe alguma história, de alguma colaboradora do grupo, que te marcou pessoalmente?

Camila: Sim, algumas! A mais marcante é a de duas cariocas que me escreveram na mesma época (por mensagens privadas no Facebook) contando que viviam relacionamentos super abusivos. Pedi ajuda da minha terapeuta para dar uma resposta mais profissional a elas, e também perguntei se gostariam de se conhecer (uma vez que um dos pontos de uma relação abusiva é justamente quando o namorado/marido obriga a ter um afastamento social e proíbe a mulher de ter contato com outras pessoas). Elas saíram, se tornaram amigas, terminaram o namoro e hoje dividem um apartamento.

Tenho bastante caso de relações abusivas em que elas superaram com a ajuda do Unidas Da Fossa.

Também gosto bastante do caso de uma seguidora de Brasília que marcou um colega que estava ajudando ela a superar o ex. Ficamos conversando nos comentários de forma super leve e divertida, sugeri deles desligarem o computador e irem dar uma volta depois do trabalho. Hoje eles estão namorando.

Fala!: A proposta do projeto abrange apenas temas como conflitos de relacionamentos amorosos, ou se estende a outros assuntos do universo feminino? Qual é o objetivo do grupo?

Camila: O Unidas da Fossa é hoje a primeira plataforma do Brasil 100% focada em ajudar mulheres a superarem os ex. Mas dentro do tema relacionamento, ainda mais quando se fala em fim, os assuntos de autoconhecimento, autoestima, amor-próprio e, principalmente, empoderamento são totalmente interligados.

Fala!: Existe um mito de que as mulheres são mais “desunidas” em relação aos homens. O que você acha disso?

Camila: Acho que isso mudou muito. Estamos no ápice da era da sororidade e feminismo. As mulheres estão se unindo e conquistando espaços que eu tenho um orgulho gigante de ver!

Fala!: Você pensa em expandir o projeto para fora da internet?

Camila: Com certeza! A ideia é justamente mostrar para as mulheres que podemos e DEVEMOS seguir a vida solteira e felizes.

95% dos casos em que a mulher está sofrendo pelo término, é muito mais pelo medo da solidão, apego, carência do que o amor. O relacionamento em regra geral já estava muito ruim, mas para não ficar sozinha muitas sofrem.

Quero organizar viagens, cursos, festas, workshops de beleza, de autoconhecimento e afins para que possamos curtir essa fase juntas.

Fala!: Por fim, qual recado você daria para uma amiga que acabou de tomar um pé na bunda?

Camila: O que eu mais quero que todos levem como conselho, e sempre digo às minhas amigas, é que a vida é feita de infinitas possibilidades. Muitas vezes nós reclamamos de algo que não sai como esperamos, mas se não fosse em razão disso, outros milhares de caminhos não apareceriam. Imagine que chato namorar o primeiro cara que ficamos só para não existir luto amoroso?

Quando a vida nos passa uma rasteira, ela na verdade está abrindo uma janela e cabe a nós enxergarmos isso como a luz no fim do túnel ou o fundo do poço. O #UnidasDaFossa está aí provando isso. ?

Confira também:

– O Terceiro Universo e a escultura de gelo – uma crônica sobre o relacionamento humano

– Sobre nudes e relacionamentos artificiais – a era da rede social revolucionou o sexo

0 Comentários

Tags mais acessadas