Entenda tudo sobre os protestos no Amapá
Menu & Busca
Entenda tudo sobre os protestos no Amapá

Entenda tudo sobre os protestos no Amapá

Home > Notícias > Política > Entenda tudo sobre os protestos no Amapá

No dia 3 de novembro, às 20h40, o estado do Amapá sofreu um apagão devido a um incêndio em uma subestação, localizada na zona norte da capital do Macapá, deixando 13 dos 16 municípios sem energia. Moradores da região, além da falta de energia, encontram-se sem água e os alimentos estão estragando. Sem falar do estado psicológico dos moradores, a ansiedade, preocupação e medo.

No dia 5 de novembro, o prefeito de Macapá, Clécio luís, decretou estado de calamidade pública na capital, por 30 dias. A energia voltou quatro dias depois, de forma intermitente, mas um novo apagão aconteceu nesta semana.

Vários perfis estão fazendo a cobertura sobre o que está acontecendo no Amapá, como @vanessatalbino, @nnquaresma, @governoamapa, @luizadejobim_, entre outros.

Amapá
Protestos no Amapá após apagão no início do mês. | Foto: Caio Coutinho/G1.

Zona de Guerra no Amapá

Após 4 dias sem energia elétrica, moradores de Macapá fizeram protestos na madrugada de sábado, dia 7 de novembro. Houve manifestações no bairro do Congós, Habitacional Jardim Açucena, Pedrinhas e Muca, localizados na periferia da capital.

O motivo desses protestos é o cansaço da população com a falta de água, o aumento dos preços e a espera pela normalização da situação que, segundo o governo, seria normalizada após 10 dias.

Dentre as orientações aos participantes, estavam a utilização de camisa preta, máscaras, distanciamento entre os participantes e a utilização de álcool em gel.

No dia 8 de novembro, domingo, vários manifestantes se reuniram na praça da Bandeira, centro de Macapá (AP), para mostrar indignação e reivindicar uma ação mais efetiva do poder público.

Esse foi um movimento pacífico e apartidário, promovido por pessoas que buscam por soluções rápidas e eficazes para que a gente possa enfrentar essa situação caótica na qual nos encontramos.

Disse um dos organizadores da ação, Hélio Castro.

No dia 10 de novembro, terça-feira, os moradores queimaram pneus e bloquearam por mais de oito horas, com galhos e pedaços de madeira, a BR-210, na Zona Norte de Macapá.

Desde o dia 6 de novembro, os protestos têm ocorrido diariamente. A corporação já contou, pelo menos, 110 manifestações por conta da crise energética.

O Amapá se encontra em estado de calamidade e moradores pedem respeito.

Doações para o estado

Confira algumas vaquinhas confiáveis para você fazer sua doação e ajudar quem está passando dificuldade no Amapá nesse momento.

  • @casp_ap tem atuado diretamente com a periferia, indicação da @balieirohannah.
  • @institutoescolhas foi postado pela @natalialob0_.
  • @alynekaiser é uma jornalista que ajuda várias famílias carentes, basta entrar em contato com ela.
  • @342artes tem uma vaquinha que é fundo do @amapasolidario, link no perfil do Movimento 342.
  • Guacirene é uma liderança na periferia, indicação da @lilsugarmoth, basta procurar pela ID da Vaquinha.
  • @k.a.r.e.n.h.o.s.a indicou a Vaquinha do Greenpeace Belém. Link na biografia da Karen.
  • @mpapoficial no apoio a arrecadação de doação em Belém e também em contas bancárias.
  • @cnbbnacional em Belém também está arrecadando para doar ao Amapá.

_________________________________
Por Maria Ingrid – Fala! Universidade Anhanguera

Tags mais acessadas