Entenda a volta da tensão entre Coreia do Sul e Coreia do Norte
Menu & Busca
Entenda a volta da tensão entre Coreia do Sul e Coreia do Norte

Entenda a volta da tensão entre Coreia do Sul e Coreia do Norte

Home > Notícias > Política > Entenda a volta da tensão entre Coreia do Sul e Coreia do Norte

A Coreia era apenas uma. Porém, em 1910, o Japão ocupou militarmente o país e o transformou em uma colônia. O imperialismo japonês durou até o final da Segunda Guerra Mundial e foi bastante violento. Os outros países fizeram de tudo para eliminar a população, a língua e a cultura coreana. Somente em 1945, após as bombas em Hiroshima e Nagasaki que o país se libertou do Japão, mas este não foi o fim do sofrimento dos coreanos.

O país foi dividido entre o Sul, ocupado pelos Estados Unidos, e o Norte pela União Soviética. Durante muitos anos, as duas Coreias sofreram ditaduras e se enfrentavam com o apoio dos seus países aliados. Em 1950, a Coreia do Norte invadiu a fronteira com a Coreia do Sul e, além do apoio da União Soviética, a China também entrou na história, enviando armamentos pesados e soltados em ataques ao país vizinho.

Guerra das Coreias
Guerra das Coreias. | Foto: Reprodução.

A cidade de Seul foi dominada 90% pelo rival, mas os bombardeios dos Estados Unidos fizeram um grande estrago na Coreia do Norte, permitindo que o Sul virasse o jogo. Esta guerra durou até 1953 e mais de 1 milhão de pessoas morreram. Nunca houve um tratado de paz entre os dois países, ou seja, há anos, as Coreias vivem em “guerra”, com algumas ameaças daqui e outras dali, a tensão entre as duas vive acessa.

Coreia do Norte e do Sul hoje em dia

Hoje, a Coreia do Sul é capitalista, sua economia cresceu, o país passou a receber turistas e já teve até jogos das Olimpíadas sediados por lá.

Coreia do Sul
Seul, capital da Coreia do Sul. | Foto: Reprodução.

Já a Coreia do Norte, continua um com um regime autoritário, onde o líder supremo Kim Jong-un, neto do Kim Il-sung, fundador do país, lidera e é adorado pela população norte-coreana. Pouco se sabe deste país, pois há uma grande cautela com a entrada de estrangeiros e jornalistas, tornando, assim, um país misterioso.

Estátuas de Kim Il-sung e Kim Jong-il
Estátuas de Kim Il-sung e Kim Jong-il. | Foto: Reprodução.

Em 2018, lideres das duas Coreias se comprometeram a trabalhar pela desnuclearização e prometeram que não haveria mais guerra.

Neste mesmo ano, Donald Trump se encontrou com Kim Jong-un para uma cúpula histórica em Singapura, que levou ao primeiro aperto de mão entre um presidente americano e um líder norte-coreano.

Novas tensões

Em agosto do ano passado, o Norte considerou as manobras militares dos Estados Unidos e a Coreia do Sul uma “flagrante violação” dos esforços de paz. Desde então, a capital Pyongyang multiplicou os testes de armas, cortou seus canais de comunicação com o Sul e, em 16 de junho deste ano, explodiu o escritório de relações com o país vizinho.

Também houve rumores que Kim Jung-un estivesse morto, mas o boato foi desmentido após uma aparição do mesmo publicamente. Neste mês de setembro, após o desaparecimento de um oficial da Coreia do Sul, a capital Seul acusou o norte de tê-lo matado em suas águas territoriais.

Após a execução, o corpo do funcionário teria sido cremado supostamente para evitar um surto do novo coronavírus, um ato considerado desumano, servindo, assim, para aumentar ainda mais a tensão na fronteira.

Não se sabe se os dois países se enfrentarão novamente, mas será que um dia finalmente chegarão a um tratado de paz? 

___________________________
Por Marianne Xavier – Fala! Universidade Cruzeiro do Sul

Tags mais acessadas