Desvendando Londres: todas as dicas para conhecer o destino dos sonhos
Menu & Busca
Desvendando Londres: todas as dicas para conhecer o destino dos sonhos

Desvendando Londres: todas as dicas para conhecer o destino dos sonhos

Home > Lifestyle > Viagens > Desvendando Londres: todas as dicas para conhecer o destino dos sonhos

Essa época de distanciamento social e quarentena deixou os sentimentos muito mais intensos e as vontades muito maiores. O que antes era algo comum e rotineiro, hoje, se tornou uma grande saudade. Sair para jantar, encontrar com amigos, ir ao cinema, ir a bares e shows, sair para fazer compras e, principalmente, viajar.

Com a pandemia do Covid-19, inúmeras viagens foram canceladas, já que o risco de entrar em contato com outras pessoas tornou-se ainda maior, e as recomendações médicas dizem para ficar em casa. Mas não devemos perder as esperanças e devemos continuar planejando viagens incríveis para quando tudo isso passar. E para o próximo destino, temos: Londres.

No final de 2019, viajei para Londres, onde fiquei 40 dias fazendo um intercâmbio, e tive experiências incríveis. E é isso que vou contar para vocês agora, dicas de como planejar a sua viagem e de lugares imperdíveis para conhecer.

London Eye
Big Ben e London Eye nas margens do rio Tâmisa. | Foto: Google Imagens.

Como planejar sua viagem para Londres

Londres foi minha primeira viagem sozinha e comecei as preparações daqui, de Belo Horizonte. Se você deseja fazer um intercâmbio/uma viagem maior, aconselho a contratar os serviços de empresas especializadas nesse ramo, caso vá apenas para conhecer e ficar menos tempo, compensa mais ir por conta própria.

Quanto a essas empresas de intercâmbio, fiz uma pesquisa aqui em BH das mais recomendadas e marquei uma reunião com cada uma para conhecer suas ofertas e seus serviços. Dentre as inúmeras empresas que existem, fiquei entre a CI Intercâmbio e a Central do Estudante (CE), mas, por fim, fechei com a CE. Essa companhia me ajudou a escolher a escola onde estudei a língua inglesa mais aprofundada e consegui um diploma de fluência (International House London), e a residência onde morei durante esses 40 dias (Chapter Islington), além disso, eles possuem funcionários extremamente atenciosos e dispostos a te ajudar 24 horas, via WhatsApp.

Já em Londres, tive que me virar sozinha do aeroporto até a moradia, e depois para viver lá nos próximos 40 dias, o que não foi muito difícil, já que a cidade possui uma rede de transportes incrível. E aí vai minha primeira dica: no aeroporto de Heathrow, possui um estande que te ajuda a se locomover por lá e te permite comprar o Oyster Card (um cartão que você pode colocar os créditos suficientes para ir até onde deseja, ou você pode pagar uma quantia mensalmente ou diariamente para usar quantas vezes você quiser todas as redes de transporte). Eu optei pela segunda opção, paguei um valor referente ao tempo que ia ficar na cidade e pude usar o sistema de ônibus, trem e metrô à vontade durante esses 40 dias.

Com a questão de locomoção resolvida, vamos para o próximo e mais interessante tópico: lugares que você não pode deixar de conhecer em Londres. Essa capital maravilhosa não dorme nunca e está sempre muito movimentada. Então, se você é uma pessoa que gosta de aproveitar os famosos dias nublados e chuvosos (ou, com sorte, dias lindos ensolarados), ou se você prefere a vida noturna, não importa. Londres consegue agradar todas as pessoas e todos os gostos.

Durante o dia, os principais passeios são as visitas a parques e museus, para conhecer a história, a cultura e a natureza da cidade, além de fazer compras, para quem adora as famosas lojas de Londres. Dentre os diversos lugares que visitei, meus preferidos para passar o dia foram o Palácio de Buckingham (onde você consegue assistir à troca da guarda real), o Museu de História Natural (onde foi gravado o filme Uma Noite no Museu), o Hyde Park (um parque gigante e lindo, cheio de lugares para tirar fotos e esquilos para alimentar) e, finalmente, o meu lugar favorito, a Piccadilly Circus juntamente com a Leicester Square (um lugar lindo e bastante movimentado, onde artistas de rua performam).

Todos os lugares citados anteriormente são de entrada gratuita ou são lugares públicos. Para quem gosta de museus, além do Museu de História Natural, eu recomendo ir ao museu de cera Madame Tussauds (que possui estátuas de ceras super realistas de artistas, esportistas e políticos famosos, além da família real, onde você pode tirar fotos divertidíssimas), onde você paga pelo ingresso. Existem pacotes que você pode comprar antecipadamente e saem mais barato. No meu caso, paguei 40 libras para ir no Madame Tussauds e na London Eye, o pacote incluía os dois. Outro museu de entrada gratuita é o Tate Modern Museum, que apresenta galerias de arte moderna e contemporânea.

Saindo dessa seção de museus, mas continuando no assunto de passeios para fazer ao longo do dia, vamos, agora, falar dos incríveis parques de Londres. Green Park, The Regent’s Park e Hyde Park são três dos inúmeros parques de Londres e que eu tive o prazer de visitar (o Hyde Park se tornou meu favorito, onde fui várias vezes para desestressar). Todos eles são lugares muito tranquilos, ótimos para relaxar, para caminhar, para ver a natureza da cidade (vários esquilinhos fofíssimos vão até você atrás de comida), para passar o dia e também para tirar fotos.

Quando eu estava na cidade, no início desse ano, era inverno na Inglaterra e, por isso, no Hyde Park estava tendo o Winter Wonderland (um parque de diversões muito grande, com brinquedos para todos os gostos, muita aventura e comidas maravilhosas), que me fez ficar ainda mais apaixonada por esse lugar.

Além desses parques, se você está em busca de uma vista bonita, conseguindo ver toda a cidade de Londres, existe o Primrose Hill (um parque vizinho do Regent’s Park, mas que tem uma das melhores vistas da cidade) e o Sky Garden (um dos prédios mais altos da cidade que, se você der sorte de não ir em um dia nublado, consegue ter uma vista muito ampla de Londres).

Hyde Park
Winter Wonderland no Hyde Park. | Foto: Google Imagens.

Se você está em busca de passeios turísticos nos lugares mais famosos da cidade, temos a London Eye, o Big Ben, o Palácio de Buckingham e a Catedral de Westminster. Todos esses lugares são relativamente perto e você consegue ir andando de um para o outro (e pelo caminho vai se deparar com as famosas cabines telefônicas vermelhas), ou então pegar um metrô ou ônibus e, em 5 minutos, estará onde quiser.

A London Eye (a famosa roda gigante de Londres, onde você consegue ter uma vista linda de grande parte da cidade ao redor do rio Tâmisa) não é de entrada gratuita, mas você pode fechar pacotes, como disse anteriormente. O Big Ben estava reformando quando eu fui, por isso, só tirei fotos de longe e não consegui chegar muito perto. O Palácio de Buckingham, além de ser um monumento lindo e de muita história, apresenta a famosa guarda real, a qual você consegue ver as trocas de turno dos guardas marchando gratuitamente. E a Catedral de Westminster, você pode ver por fora e tirar lindas fotos gratuitamente, ou pode pagar para fazer um tour dentro desse monumento onde ocorrem eventos da família real.

Outro lugar famoso ao redor do rio Tâmisa é a Tower Bridge, uma ponte que ficou muito conhecida ao aparecer nos filmes do Harry Potter. Ela também possui uma visita guiada que você pode pagar, ou então uma vista mais superficial, mas incrível e gratuita. Aproveitando o gatilho no filme Harry Potter, você também pode visitar a plataforma 9 ¾ (que fica localizada na estação de trem e de metrô King’s Cross), que aparece no filme, e tirar fotos a caráter gratuitamente.

Plataforma 9 ¾ em Londres
Plataforma 9 ¾ na estação ferroviária King’s Cross. | Foto: Google Imagens.

Para finalizar a parte de passeios diurnos, vamos falar sobre alguns lugares para fazer compras e a tão famosa e querida Piccadilly Circus. Se você está disposto a gastar grande parte do seu dinheiro em lojas caríssimas e famosas, a New Bond Street e a Old Bond Street são ruas conhecidas por terem as lojas mais caras da cidade, e as lojas de departamento Harrods e Selfridges & Co, também são famosas por seus produtos de luxo.

Agora, se vocês, assim como eu, preferem comprar produtos mais baratinhos e super estilosos, as lojas H&M e Primark são o destino ideal, com várias opções e preços mais acessíveis, além de estarem por toda a cidade. Já, para comprar lembranças para a família e amigos, Candem Town é um ótimo bairro para isso, com lojas baratas e feirinhas para comprar esses produtos e para experimentar a culinária local.

A Piccadilly Circus (juntamente com a Leicester Square) é o meu lugar favorito de Londres, com artistas de rua performando qualquer hora do dia e onde você consegue curtir bastante a “vibe” do lugar e relaxar (eu passava horas sentada na praça assistindo a um grupo de dança e diversos cantores).

Leicester Square
Piccadilly Circus e Leicester Square. | Foto: Google Imagens.

Agora, finalmente, vamos para os passeios para quem prefere curtir a vida noturna de Londres. Se você acha que, por ter uma rotina pesada durante o dia, essa cidade para à noite, você está muito enganado. Londres possui pubs e boates incríveis para você curtir, dançar e beber com seus amigos.

Durante meu período lá, alguns amigos que fiz na viagem me indicaram um evento chamado PubCrawl, que eu amei e fui em todos os finais de semana, mas em regiões diferentes. O PubCrawl consiste em um pacote que você compra que te dá direito a um tour com guias pelos melhores pubs e boates (até mesmo a Tiger Tiger, uma das mais famosas da cidade) da região que você escolher. Ele te dá direito a ganhar shots e preços mais baratos para comprar bebidas, além de te permitir conhecer diversas pessoas e fazer amizades, tanto com aqueles que fecharam o mesmo pacote e vão te acompanhar em todos os bares, como com as pessoas que você conhece em cada um desses pubs e boates que você fica por, aproximadamente, 1h30. As regiões que escolhi e amei foram Candem Town, Shoreditch e Soho.

Para finalizar, vou falar de alguns restaurantes bons e com preços acessíveis. A culinária inglesa não é uma das minhas favoritas, experimentei o prato típico Fish and Chips uma vez e não me agradou. Por isso, busquei outros restaurantes com comidas típicas de outros países e amei.

Na China Town (outro bairro muito interessante, típico chinês, perto da Piccadilly Circus), possui vários restaurantes de culinária asiática. Eu fui em um restaurante chinês, onde você paga o valor de 10 libras e pode comer à vontade (e as comidas são ótimas).

Eu sou viciada em sanduíches, por isso, conheci várias hamburguerias que amei e indico, principalmente o fast food Five Guys (que possui preço mais acessível) e o restaurante Honest Burgers (que é um pouco mais caro, mas possui sanduíches artesanais deliciosos). E, para finalizar, aqui vai a dica de um restaurante brasileiro: Feijão do Luís (que é simples, com ótimos preços e ótima comida).

Enfim, essas são as minhas dicas para você que, assim como eu vivi, quer viver experiências únicas nessa capital incrível. Londres conquistou inteiramente meu coração e vai conquistar os seus também. Espero que gostem e aproveitem muito para viajar e conhecer novas culturas quando tudo isso passar…Boa viagem!

________________________________
Por Júlia Salles – Fala! UFMG

Tags mais acessadas