Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Crítica: as diferenças entre Aladdin como animação e o live-action

Crítica: as diferenças entre Aladdin como animação e o live-action

 A nova onda Disney é fazer filmes versão live-action dos seus mais famosos e adorados clássicos da infância de muitos jovens de hoje em dia. Depois de trazer “Cinderela”, “A Bela e a Fera”, “Christopher Robin” e o mais recente Dumbo para longas com atores de carne e osso, chegou a hora de Aladdin ganhar um remake para chamar de seu.

Com o mesmo enredo da animação de 1992, o filme conta a história do jovem ladrão Aladdin (Mena Massoud), em Agrabah, que acaba de encontrar uma lâmpada magica e ganhar três desejos do gênio (Will Smith). Tentando assim, conquistar o coração da princesa Jasmine (Naomi Scott) e derrotar o malvado Jafar (Marwan Kenzari) que encontrará pelo caminho.

    Porém, a nova versão do longa traz muitas diferenças entre o desenho e o seu remake, não é à toa que tem mais de meia hora adicional que a clássica animação. Por isso, aqui vai uma listagem das mais importantes mudanças existentes entre as duas versões do filme para você relembrar a animação e fazer sua própria comparação.

A narrativa dos dois filmes Aladdin

Diferenças entre os dois filmes Aladdin
Diferenças entre os dois filmes Aladdin


    Na animação de 1992, a história de Aladdin é narrada por um misterioso vendedor de bugigangas um pouco contestáveis. Já na nova versão, logo no começo, nos é mostrado um navegante contando para seus filhos sobre as façanhas do pequeno ladrão e como ele usou a lâmpada para realizar seus desejos e se juntar a princesa. A música “Noite na Arábia”, assim como no desenho, também está presente, apesar de suas mudanças.

Novos personagens e interesses amorosos no Aladdin 2019

Diferenças entre os dois filmes Aladdin
Diferenças entre os dois filmes Aladdin


    Mais um motivo para a extensão do filme também é dado pela adição de novos personagens, que prolongam a construção do universo em Agrabah e fazem uma história secundaria bem interessante. O mais importante deles é a Dalila (Nasim Pedrad), que é a melhor amiga e dama de companhia de Jasmine. A moça pode não ter tanto destaque assim, mas faz uma história secundária interessante como interesse amoroso do Gênio, interpretado por Will Smith. Outra participação coadjuvante é a do Príncipe Anders (Billy Magnussen), um pretendente da princesa que está muito interessado em pedir sua mão.

O Gênio

    Na animação original, Aladdin garante liberdade ao Gênio, livrando-o de uma vida eterna servindo ao próximo dono da lâmpada, mas ao contrário da versão original que ele prosseguia com poderes e em sua forma azulada, no remake ele se torna humano.

Diferenças entre os dois filmes Aladdin
Diferenças entre os dois filmes Aladdin

Não só isso, ele e Dalila terminam o filme juntos, em uma ideia da personagem de viajarem para conhecer o mundo em um enorme navio.


Jasmine e o empoderamento

Diferenças entre os dois filmes Aladdin
Diferenças entre os dois filmes Aladdin

    Já era esperado uma relevância maior para o papel da Jasmine considerando os tempos atuais, mas agora a personagem é muito mais do que uma princesa em perigo esperando para ser resgatada. Não que isso não tenha acontecido na animação de 92, que Jasmine já era bem independente e empoderada, mas aqui Naomi Scott a transforma em uma princesa ambiciosa e muito mais forte, que logo após o confronto final com Jafar é nomeada, por seu pai, a primeira sultana de Agrabah. Além disso, a princesa ganha uma música solo, “Spechless/Ninguém me cala”, que representa essa virada no arco de Jasmine.

    No mais, o filme ainda mantém muito da essência do primeiro. Apesar de perder boa parte da magia apresentada na animação original, ainda é um filme que agrada aos fãs da Disney, principalmente pela nostalgia causada ao assisti-lo.

    O filme estreou nesta quinta-feira, dia 23, e segue em exibição nos cinemas.

______
Por Niara Viana – Fala!PUC

0 Comentários

Tags mais acessadas