Covid-19: Não haverá vacinação em massa, de acordo com a FioCruz
Menu & Busca
Covid-19: Não haverá vacinação em massa, de acordo com a FioCruz

Covid-19: Não haverá vacinação em massa, de acordo com a FioCruz

Home > Notícias > Política > Covid-19: Não haverá vacinação em massa, de acordo com a FioCruz

Nísia Trindade, presidente da FioCruz, afirma que será necessário algum critério de priorização para a vacinação contra o Covid-19 no Brasil.

Covid-19
Covid-19: vacinação no Brasil não será em massa. | Foto: Reprodução.

A partir de janeiro de 2021, a instituição FioCruz começará a produzir 210 milhões de doses da vacina contra o coronavírus. A estimativa é que tudo esteja pronto até o final do ano.

De acordo com pesquisas da instituição, serão necessárias duas doses para que a imunização da população funcione. Portanto, o número só cobre metade da população brasileira. “Não haverá aplicação da vacina em massa. Terá que haver algum critério de priorização, mas isso ainda não foi definido”, revela Nísia Trindade, presidente da FioCruz.

O imunizante é fabricado em parceria com a Universidade de Oxford e a farmacêutica Astrazeneca. A produção, caso comprovada a maior eficácia em duas doses, será realizada em duas etapas: a primeira consiste na produção de 100,4 milhões de doses entre janeiro e julho, sendo 30 milhões até fevereiro. A segunda fase prevê a produção de 110 milhões de doses a partir de agosto.

De acordo com o vice-presidente de inovação da FioCruz, Marco Krieger, a vacinação será gradual. “Não é imediata essa liberação de doses. Vamos ainda ter que fazer o uso de outras medidas de enfrentamento da pandemia”, afirma ele à Folha de S. Paulo.

_______________________________________________
Por Domitilla Mariotti – Redação Fala!

Tags mais acessadas