Confira 5 filmes de terror inspirados em fatos reais para assistir
Menu & Busca
Confira 5 filmes de terror inspirados em fatos reais para assistir

Confira 5 filmes de terror inspirados em fatos reais para assistir

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > Confira 5 filmes de terror inspirados em fatos reais para assistir

Quem nunca tremeu de medo ao ler a frase “inspirado em fatos reais” antes de um filme de terror? É verdade que, muitas vezes, os estúdios utilizam esse artifício só para deixar o público mais tenso antes do longa começar, mas alguns casos macabros dos clássicos do cinema aconteceram de verdade, viu?

Vários filmes trazem inspirações em eventos verdadeiros ou até mesmo se inspiraram vagamente na vida de assassinos, exorcistas e pessoas assombradas. Como você vai ter oportunidade de conferir na lista que separamos, logo abaixo, além do clássico filme O Exorcista, existem muitos outros filmes de terror baseados em histórias reais que metem medo por aí.

Agora, se você está tentando imaginar o que faz desses filmes de terror baseados em fatos reais alguns dos mais interessantes do gênero a resposta é simples: os crimes, mortes reais e atividades paranormais que fazem parte das histórias. Isso porque, como você vai ver, em todos os casos, o medo realmente foi parte do que aconteceu na vida real, das infelizes pessoas que protagonizaram essas histórias de terror.

terror
Veja filmes de terror inspirados em fatos reais para assistir. | Foto: Montagem/Reprodução.

Confira os 5 melhores filmes de terror baseado em fatos reais

1. O Exorcista

O Exorcista é um dos filmes de terror mais conhecidos por ser baseado em fatos reais e mostra as tentativas de expulsão do demônio do corpo de uma menina. A história foi baseada em uma possessão que aconteceu com um menino de 13 anos. O nome da criança nunca foi confirmado, mas há relatos na internet que ligam o garoto da história original ao nome Roland Doe.

Nunca foi provado que uma garota possuída conseguia rodar a cabeça 360ᵒ ou então vomitava uma gosma verde por aí, mas o autor William Peter Blatty, que escreveu o livro que inspirou o filme, baseou-se na história de um menino de 12 anos, chamado Roland Doe, cujo exorcismo ficou famoso na cidade em Maryland, EUA, em 1949.

Depois que Roland começou a machucar a si mesmo e a agredir quem chegava perto, ele foi encaminhado para um hospital psiquiátrico, onde foram realizadas 30 sessões de exorcismo. Por fim, ele foi curado.

2. Horror em Amityvulle

Mais outro caso investigado por Ed e Lorraine Warren, os eventos de Horror em Amityville são baseados em uma história real que até hoje é questionada e investigada. Na história original, um casal com seus três filhos se mudam para uma nova casa – que foi palco de assassinatos tenebrosos – e foge depois de poucos meses, assombrados pelas presenças no local.

Esta é uma das histórias reais mais famosas de todos os tempos. Em 1974, Ronald DeFeo matou toda sua família – seu pai, sua mãe, seus dois irmãos e suas duas irmãs – em casa, alegando à polícia que foi uma voz que o obrigou a cometer o crime.

Um ano depois, a família Lutz se mudou para a propriedade na avenida Ocean, e começou a perceber que algumas coisas estranhas aconteciam na residência. Além de objetos se mexendo sozinhos, o humor da família também foi alterado. Enquanto isso, Missy, a filha mais nova, arranjou um amigo imaginário.

3. O Exorcismo de Emily Rose

Mais uma história de exorcismo baseada em fatos reais. Na vida real, a tal Emily se chamava Anneliese Michel e pertencia a uma família alemã muito religiosa. Aos 16 anos, a garota passou a ter alguns comportamentos estranhos e alegava ouvir vozes do além e ver demônios. Ela chegou a ser internada em uma clínica psiquiátrica, mas nenhum médico encontrou explicação para seus sintomas.

Dizem que o estado de Anneliese ficou tão crítico que ela chegou a comer insetos e a beber sua própria urina, além de ter grande aversão a crucifixos. Depois de muita luta, a Igreja Católica autorizou o exorcismo da garota, mas ela passou por 60 sessões e só piorou.

A história gerou uma grande confusão midiática, e os dois padres responsáveis pelo ritual foram condenados por negligência e maus-tratos, já que a menina faleceu devido a complicações envolvendo inanição e anemia.

4. O Massacre da Serra Elétrica

A inspiração para o longa, por sua vez, veio de Edward Gein, um dos mais famosos serial killers dos Estados Unidos, que ficou conhecido por preservar, em sua casa, a pele de dezenas de vítimas.

Na década de 1940, pessoas começaram a desaparecer na cidade de Painfield, nos Estados Unidos, até que a polícia descobriu que o grande responsável pelos desaparecimentos era Edward Gein. O homem, que tinha transtornos mentais e uma relação de amor e ódio com mulheres, dizia enxergar em suas vítimas sua falecida mãe.

Quando a polícia entrou em sua casa, em uma área rural da cidade, veio o choque: dentro do celeiro havia vários corpos femininos abertos e transformados até mesmo em objetos e móveis. Ele também se vestia com a pele das vítimas porque acreditava que, dessa forma, poderia se tornar uma mulher.

Edward foi internado em uma clínica psiquiátrica, onde viveu pelo resto de sua vida, até morrer em decorrência de um câncer no pulmão, em 1984.

5. Annabelle

Sim, o casal Ed e Lorraine Warren existiu de verdade e muitos dos casos mostrados na saga Invocação do Mal são reais, incluindo a história da boneca Annabelle.

Ao contrário da boneca de madeira mostrada no longa, na vida real, o artefato macabro era uma boneca de pano do modelo Raggedy Ann. O brinquedo foi um presente de uma mãe à sua filha, que se chamava Donna. A garota e sua colega de apartamento começaram a reparar que tinha algo estranho na boneca, uma vez que ela sempre aparecia em lugares onde elas não a tinham deixado.

Com o tempo, coisas mais estranhas começaram a acontecer. Papéis com os dizeres “me ajude” surgiam pela casa, manchas de sangue apareceram na boneca e um amigo das jovens quase foi estrangulado por ela, ganhando marcas de garras no pescoço.

As garotas então buscaram ajuda de um médium e foram apresentadas ao espírito de Annabelle Higgins, uma garotinha que morreu no apartamento anos antes e que queria companhia. Com dó, Donna até deixou o suposto espírito da menina ficar com elas, mas as coisas só pioraram.

Foi aí que um padre indicou o casal Warren para investigar o caso e os dois descobriram que a boneca não era possuída, mas manipulada por um espírito demoníaco fortíssimo, que não tinha nada a ver com a tal garotinha Annabelle (ele teria enganado a todos). Por sorte, os investigadores conseguiram fazer uma benção para limpar o apartamento do mal e, desde então, a boneca ficou trancada em um museu com outras relíquias mal-assombradas do casal.

___________________________________________
Por Sabrina Ferreira – Fala! Centro Universitário Brasileiro de Pernambuco – Recife

Tags mais acessadas