Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Como Vender Drogas Online (Rápido) – Leia a Crítica

Como Vender Drogas Online (Rápido) – Leia a Crítica

Como Vender Drogas Online (Rápido), critica juventude moderna de forma leve e divertida

Como Vender Drogas Online (Rápido), a mais nova série da Netflix, que já levantava expectativas pelo nome, no mínimo, curioso, teve sua estreia no dia 31 de maio.

Trailer de Como Vender Drogas Online (rápido)

De produção alemã, país que vem ganhando destaque na plataforma após o grande sucesso na série Dark, a série conta a história do jovem Moritz Zimmermann (Maximilian Mundt) que, após ser dispensado por sua namorada que retornou à sua casa com novos ideais após um ano nos estados unidos, passa a vender drogas pela Internet ao lado de seu melhor amigo Lenny (Danilo Kamperidis), e acaba por se tornar um dos maiores traficantes da Europa.

O desenrolar da série se dá através dos relatos de Moritz sobre sua jornada na pacata cidade de Ruseln, entre uma irmã “influencer” e um pai policial determinado a acabar com o tráfico de drogas na cidade.

Como Vender Drogas Online (rápido)
Como Vender Drogas Online (rápido)

A série foi inspirada no caso real que ocorreu na cidade de Leipzig em 2015, no qual o jovem Maximilian S, de 19 anos, acumulou cerca de 4.4 milhões de euros (4.9 millhões de dólares) em Bitcoin durante pouco mais de um ano com sua loja online, que vendia tudo desde maconha a MDMA, e era comandada de um computador em seu quarto.

A princípio, a loja funcionava apenas na Darknet, uma parte do espaço na rede onde tudo é permitido, tudo é criptografado e não há nenhuma forma de rastreio ou fiscalização. Com o tempo e com o aumento dos lucros, a loja se emergiu para a “clearweb”, parte da rede acessada por todos, onde funcionava como qualquer outra loja online, com avaliações dos compradores e anúncios.

Apesar do tema central do tráfico de drogas pelos protagonistas, na série são abordados diversos assuntos muito presentes na realidade da chamada Geração Z: desde conflitos e formas de lidar nas relações pessoais, passando pelo fácil acesso à informação via Internet, até a banalização de drogas recreativas, que já não têm o mesmo impacto ou são consideradas “tabu” como nas gerações anteriores.

Nova série da Netflix

Assim, Como Vender Drogas Online (Rápido), apesar da curta duração de apenas 6 episódios com uma média de 30 minutos cada, consegue passar uma crítica à forma de vida dos jovens e em diversas questões do mundo atual de uma forma sarcástica, leve e descontraída que faz com que seja uma série fácil e divertida de assistir, muitas vezes tirando risadas do espectador.

O uso e abuso de efeitos visuais coloridos e rápidos nas imagens, para simular jogos de computadores, a vida dos jovens atuais e também dos efeitos das drogas no organismo, além de mesclar sobreposições com imagens em sites de pesquisa como Wikipedia e Google, e aplicativos de trocas de mensagens e redes sociais, em especial Instagram, torna a série divertida e atual, porém em determinados pontos se torna exagerado e cansativo, sem muito agregar ao conteúdo em si. Tais recursos, porém, reforçam quão fácil é o acesso às informações.

A série recorre constantemente aos aspectos de vida dos jovens e a crítica a Era Digital, porém não trata o uso ou o tráfico de drogas como algo propriamente ilegal, mostrando apenas como se fosse parte da vida comum da nova geração e um negócio comum entre dois amigos. Essa aparente banalização se mostra proposital, favorecendo o clima de tensão e expectativa que segue durante os capítulos, se tornando mais intenso conforme o final se aproxima.

Ao fazer um gancho para uma possível nova temporada, Como Vender Drogas Online (Rápido) promete ser mais um sucesso entre as muitas séries originais nas quais a Netflix vem investindo nos últimos tempos, voltada diretamente para seu maior público alvo e justamente aquela que critica: a Geração Z.

________________________
Por Bruna Janz – Fala! PUC

0 Comentários

Tags mais acessadas