Como a pandemia do coronavírus impactou as gestantes brasileiras
Menu & Busca
Como a pandemia do coronavírus impactou as gestantes brasileiras

Como a pandemia do coronavírus impactou as gestantes brasileiras

Home > Lifestyle > Saúde > Como a pandemia do coronavírus impactou as gestantes brasileiras

O nascer em tempos de Covid-19. Cuidados e orientações para as gestantes e a gestação durante esse período

O avanço da pandemia, de modo geral, vem trazendo diversas preocupações para toda a humanidade. Estamos falando de um vírus que ainda não se tem uma vacina ou percentual alto de imunidade da população. Dentro do grupo de risco, podemos destacar as gestantes, pois elas têm uma preocupação dupla e cuidam de duas vidas, a própria e a do bebê.

Em uma nota à imprensa, o Ministério da Saúde afirmou que grávidas e mulheres puérperas fazem parte do grupo de risco do coronavírus. O órgão federal explicou que essa consideração partiu da análise de como essas mulheres reagiram a doenças respiratórias parecidas com o Covid-19, como a H1N1.

gestantes na pandemia
A pandemia do coronavírus impactou as gestantes brasileiras. | Foto: Montagem/Reprodução.

Como a pandemia impactou as gestantes?

Visitas virtuais e pré-natal on-line formam algumas das medidas tecnológicas adotadas por algumas maternidades. Com a pandemia do novo coronavírus foram adotadas medidas como restrições de visita, protocolos de distanciamento e proibição de acompanhantes.

Embora as principais consultas do pré-natal tenham sido mantidas na modalidade presencial, também é possível fazer parte do seguimento on-line. Algumas gestantes não vêm sentindo o impacto maior em suas consultas, ou exames, mas, sim, na questão da proibição de acompanhantes.

A pandemia não está prejudicando minhas consultas e exames de pré-natal, no entanto, o que está sendo exigido é a proibição de qualquer acompanhante. Por exemplo, no meu primeiro ultrassom, tive que ir sozinha sem o meu marido, e fiquei triste por não ter compartilhado um momento tão especial junto a ele.

Afirma a bacharel em Direito, Giovana Cirino, de 23 anos.

Emocional e Hormônios

As variações hormonais no corpo da mulher durante a gravidez provocam algumas alterações, tanto físicas como emocionais. Lidar com elas é um dos principais desafios de qualquer casal que esteja esperando um bebê. Sem deixar de considerar que o nível de alguns hormônios, como o do estrogênio, pode aumentar 30 vezes e isso tem reflexos no dia a dia da mulher.

O lado emocional da gestante é uma completa montanha-russa. Ainda mais durante uma pandemia. É desafiador. Acredito que não só eu, mas outras mulheres que estão na mesma situação que eu. Basicamente é um misto de alegria, emoção, ansiedade e muito medo. Por isso, tento ao máximo focar em assuntos que não sejam relacionados à pandemia.

Disse Giovana.

Ela ainda afirma que, quando engravidou, queria muito fazer um chá de bebê para reunir família e amigos, porém, por conta da pandemia, foi preciso cancelar.

Ao ser questionada sobre qual o maior desafio de uma gravidez durante a pandemia Giovana respondeu:

Tenho muito receio de maternidades e hospitais não estarem adaptados à nova realidade, por exemplo, a redução de isolamento das mulheres em trabalho de parto e pós-parto. Quando realizam na gestante uma cesariana, já está expondo a mulher a um risco maior. Nesse caso, a estadia da mulher é prolongada. Consequentemente, ela e o filho terão mais contato dentro do âmbito hospitalar. Infelizmente, a cultura da cesárea no Brasil é muito predominante. Por isso que eu estou optando em ter o meu bebê na minha própria casa ou em uma casa de parto.

Opinião Médica

Segundo a ginecologista Kasue Suely Sugahara, especialista em obstetrícia do Hospital São Luiz Gonzaga – Santa Casa de São Paulo, as gestantes devem seguir as mesmas recomendações dadas para a população geral. São elas: manter distanciamento maior que um metro e meio, uso de máscaras, higiene contínua das mãos com água e sabão, ou, caso não consiga lavar, uso de álcool em gel 70%.

Elas apresentam maior risco de adquirir a infecção viral e ter evolução desfavorável. A especialista ainda afirma que existem cuidados necessários e específicos para cada grupo, “As gestantes de alto risco por doenças como hipertensão arterial, e diabetes mellitus, também podem apresentar quadros mais graves da Covid-19.”.

Recomendações e Cuidados

Sobre as recomendações e cuidados para as gestantes que tiveram contato com o coronavírus, a doutora Kasue afirma, “quando assintomáticas, manter as consultas de pré-natal e realizar os exames recomendados, assim como as vacinas, especialmente a contra o H1N1.”.

Nos casos de gestantes sintomáticas sem sinais de gravidade, orientar coleta do teste para Covid RT- PCR, e isolamento domiciliar. Quando há sinais de gravidade, procurar serviço médico de urgência, onde será realizado o monitoramento da gestante e fetal, além do tratamento adequado.

Disse a especialista.

Referências: Estadão.

__________________________________
Por Felipe Araújo – Fala! Cásper

Tags mais acessadas