Cocaína (Pó): efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência
Menu & Busca
Cocaína (Pó): efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência

Cocaína (Pó): efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência

Home > Colunas > Cocaína (Pó): efeitos, sensações, tempo de duração e abstinência


Que a cocaína deixa toda a sua timidez do lado de fora e deixa você mais expansivo na balada, não é algo surpreendente
, no entanto, poucos sabem quais são os efeitos da droga no corpo.

Conhecida por pó, coca, farinha, albino, entre outros nomes, a cocaína é uma droga alcalóide derivada das folhas de coca. A droga pode ser encontrada em diversos estados, pasta, merla, crack e, a mais popular, o pó, o cloridrato de cocaína. Os efeitos da cocaína são de euforia e excitabilidade, contudo, se usada excessivamente, a cocaína causa paranóia, crises de pânico e depressão.

Dito isso, confira a real descrição das sensações causadas pela cocaína, além de seus efeitos e consequências no nosso organismo.

Cocaína (pó, coca, farinha, albino, brilho, ratatá)

Cocaína (pó, coca, farinha, albino, brilho, ratatá) causa efeitos como euforia e excitabilidade.
Cocaína (pó, coca, farinha, albino, brilho, ratatá) causa efeitos como euforia e excitabilidade. | Foto: Reprodução.

Forma ingestão: nasal

Duração dos efeitos da cocaína no corpo: 4 horas

Risco de dependência psicológica da cocaína: alto

Risco de dependência física da cocaína: alto

Efeitos da Cocaína

Em curto prazo e em quantidades médias, a cocaína possui efeitos como sensação de auto confiança e vigor intenso. Já em maiores quantidades, causa irritabilidade e depressão. Em longo prazo pode causar danos no septo nasal, nos vasos sanguíneos, problemas de dentição, falta de nutrientes, perda de capacidade analítica e pode causar psicose.

Além disso, usuários de pó podem desenvolver problemas cardíacos como pressão alta permanente, taquicardia e arritmia. Dores intensas no peito e na cabeça são efeitos recorrentes nos usuários de cocaína.

Efeitos da Cocaína no Corpo

Quando aspirada, a cocaína age no sistema nervoso periférico provocando efeitos como a inibindo a reabsorção, pelos nervos, da norepinefrina  (algo semelhante a adrenalina). Desta forma, ela potencializa o estímulo dos nervos. Ela também estimula o sistema nervoso central, agindo de forma similar à anfetamina.

Cocaína efeitos, duração e abstinência
Cocaína: efeitos, duração e abstinência.

Efeitos Colaterais da Cocaína

A cocaína possui inúmeros efeitos colaterais que podem ser divididos de duas maneiras, a longo prazo e a curto prazo. Efeitos a longo prazo surgem após anos de uso, pois a droga atinge órgãos e sistemas vitais do organismo humano, prejudicando seus funcionamento.

As consequências após anos de uso são:

  • Danos ao cérebro;
  • Problemas sexuais;
  • Danos renais e nos pulmões;
  • Desgaste dos dentes;
  • Desorientação;
  • Hemorragia cerebral e insuficiência cardíaca.

Efeitos a curto prazo, por sua vez, são considerados os verdadeiros efeitos colaterais da cocaína e são eles que provocam as doenças mais sérias causadas pelo uso excessivo da substância.

Estão entre as sequelas do uso de pó:

  •  Perda de apetite;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Náuseas;
  • Ansiedade e paranoia;
  • Pupilas dilatadas;
  • Hábitos de sono perturbado;
  • Alta fissura por mais droga, apresentando comportamento violento;
  • Euforia intensa;
  • Alucinações auditivas e táteis;
  • Convulsões.

Quanto Tempo Dura o Efeito do Pó

O efeito do pó dura, em média, de 30 a 40 minutos. Essa estimativa, no entanto, pode sofrer alterações dependendo da quantidade, de como foi consumida e da frequência que a cocaína foi utilizada. Além disso, o organismo de cada pessoa reage de maneira distinta à droga, ajudando com seu efeito.

Outro detalhe que deve ser considerado é que o efeito do pó pode ser cortado ao utilizar outras substâncias, como por exemplo maconha e drogas calmantes. Há estudos que indicam que o consumo excessivo de café também pode cortar os efeitos da cocaína.

Para que a droga saia por completo do organismo, contudo, é necessário uma pausa de mais de 90 dias de seu consumo. Exames toxicológicos indicam que a cocaína pode constar em exames de sangue até 48 horas após seu consumo, enquanto testes de urina indicam sua presença até 4 dias após o consumo e testes com cabelo em até 90 dias após o uso.

Quais as Reações de Quem Cheira Pó

A cocaína ou, popularmente conhecida como pó, causa efeitos distintos no corpo humano e na psique de seus usuários. As reações mais frequentes de quem cheira pó são agitação, ansiedade, tremores leves, tiques, dilatação das pupilas, hiperglicemia, contrações musculares (que se apresentam na dificuldade da fala e no caminhar), salivação intensa, aumento na transpiração, irritabilidade e tristeza.

A longo prazo, essas reações ao pó se tornam mais intensas e crônicas, além do desenvolvimento de problemas cardíacos e depressão.

Como Identificar Um Usuário de Pó

O pó possui efeitos únicos, que ficam claros no usuário e diversos sinais são acesos quando uma pessoa começa a utilizar esta substância. Os principais indícios para identificar um usuário de pó são:

  • Queda de produtividade no trabalho, estudos ou outras tarefas que exijam concentração;
  • Mudanças bruscas de comportamento e alterações de humor repentinas, irritabilidade constante;
  • Perda de interesse pelas atividades rotineiras;
  • Insônia;
  • Troca do dia pela noite, o usuário se torna mais ativo nesse período devido ao consumo de cocaína;
  • Olhos avermelhados, pupilas frequentemente dilatadas e olheiras profundas;
  • Desaparecimento repentino de objetos de valor da casa (joias, dinheiro, aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, etc);
  • Perda de apetite;
  • Noites fora de casa;
  • Agressividade;
  • Palidez acentuada;
  • Sangramentos nasais.

Sintomas e Efeitos de Abstinência de Cocaína

A abstinência de cocaína ocorre em três etapas, com efeitos distintos: o crash, a síndrome disfórica tardia e a extinção. Na primeira fase, o usuário passa por alterações de humor, ficando instável em suas relações e, em alguns casos, tornando-se agressivo. A segunda fase é marcada por um período de letargia e tristeza, com duração de até 10 semanas. A terceira, e última fase, é quando os sintomas físicos e mentais de abstinência passam e a pessoa está completamente limpa.

Entre os sintomas e efeitos principais da abstinência de cocaína estão o cansaço, aumento do apetite, irritabilidade, ansiedade, depressão, perda da capacidade de sentir prazer, distúrbios do sono, retardamento psicomotor e, às vezes, ideação suicida e “fissura” pela droga

Componentes da Cocaína

A cocaína é feita a base da folha de coca (Erythroxylon coca), uma planta nativa da Bolívia e do Peru. Seu processo, no entanto, vai além de macerar ou enrolar as folhas como é feito com a maconha, pois é necessário a produção de uma pasta, que servirá de base para o pó, para a merla (um tipo de pasta) e para o crack.

Além da coca, a cocaína em pó conta com outras substâncias como talco, lactose, sacarose, glicose, manitol, inositol, cafeína, procaína, fenciclidina, fenitoína, levamisol, lidocaína, estricnina, anfetamina ou mesmo heroína. Outros ingredientes usados para a formação do pó são os sais de sulfato e o nitrato, dissolvidos em substâncias solúveis.

É esta mistura de componentes que causam os diversos efeitos da cocaína, do crack e de outras drogas derivadas da coca.

Curiosidades sobre a Cocaína

A folha de coca já era consumida por povos nativos da América do Sul há mais de 5 mil anos, para suportar a fome, a sede e o cansaço. Com a chegada dos espanhóis, a coca acabou sendo usada para fins medicinais, como a cura de resfriados, feridas e para suportar a dor de ossos quebrados. Mais tarde, a cocaína se popularizou como tratamento para toxicodependência de morfina.

A coca é uma planta originária do Peru e da Bolívia.
A coca é uma planta originária do Peru e da Bolívia. | Foto: Reprodução.

Foi em 1859, contudo, que o químico Albert Niemann sintetizou a cocaína pela primeira vez, mas sem saber dos efeitos danosos que a substância poderia apresentar ao organismo.

Em 1900, o pó se espalhou pelos Estados Unidos e um número crescente de mortes ocorreu na mesma época, as causas eram danos nasais e pulmonares, causados pela substância. Seu uso foi proibido, contudo, a alta classe americana continuou usando e popularizou a droga novamente na década de 70.

Atualmente, a cocaína é a segunda droga ilícita mais combatida no mundo, perdendo apenas para a maconha.

Além da cocaína, você pode ler sobre os efeitos de outros tipos de drogas, como o da bala, do álcool, do cigarro, da maconha, do lança perfume, da heroína e do LSD.

Leia também o que acontece no corpo quando misturamos drogas.

E há ainda as drogas que são legalizadas – embora letais.

E veja ainda os famosos antes e depois das drogas.

0 Comentários

Tags mais acessadas