Cinderela: Tudo sobre a segunda princesa da Disney
Menu & Busca
Cinderela: Tudo sobre a segunda princesa da Disney

Cinderela: Tudo sobre a segunda princesa da Disney

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > Cinderela: Tudo sobre a segunda princesa da Disney

Cinderela, a protagonista de Cinderela (1950), é a segunda princesa criada pela Disney. Seu filme, contudo, é o décimo segundo longa-metragem na história do estúdio, sendo antecedido por Pinóquio, Dumbo, Bambi e Fantasia.

Cinderela é a segunda princesa criada pelos estúdios do Walt Disney.
Cinderela é a segunda princesa criada pelos estúdios Walt Disney. | Foto: Reprodução.

Assim como a história de Branca de Neve, Cinderela é uma princesa baseada em um conto francês, escrito por Charles Perrault, em 1697. O conto, contudo, foi reescrito por Wilhelm e Jacob Grimm e renomeado para Gata Borralheira.

A personagem, faz parte da franquia Princesas da Disney e é a segunda personagem de destaque do estúdio, com uma das maiores atrações no Walt Disney World, o castelo da Cinderela.

Cinderela: De Gata Borralheira à Princesa da Disney

Cinderela é a protagonista da animação Cinderela e marca o retorno dos estúdios Disney às animações, após 8 anos produzindo filmes para o exército americano.

Para compor sua narrativa, Walt Disney se inspirou na personagem homônima, escrita pelo francês Charles Perrault, em 1697 e publicado no livro Histoires ou Contes du Temps Passé. Assim como a versão original, a princesa Cinderela é uma jovem moça aprisionada por sua madrasta e obrigada a trabalhar para ela e suas filhas.

Cinderela, diferente da princesa Branca de Neve, não nasceu na realeza e, por isso, adquiriu seu título de princesa após o casamento com o Príncipe Encantado.

Ficha de Personagem – Princesa Cinderela

Nome: Princesa Cinderela
Nacionalidade: Francesa
Idade: 19 anos
Altura: 1,65m
Cor do cabelo: Loiro
Cor dos olhos: Azuis
Cor da pele: Branca
Cor do vestido: Azul prateado

Qual o verdadeiro nome de Cinderela?

O verdadeiro nome de Cinderela é Ella. Esse nome foi atribuído a personagem em seu live-action, criado em 2015 pela Disney. Em sua animação de 1950, produzida pelo mesmo estúdio, a jovem não possui um nome de batismo, sendo chamada de Cinderela por todos que a conhecem.

No conto francês de Perrault, a princesa é conhecida como Cinderela, mas apelidada de Gata Borralheira. Durante a história somos levados a crer que Cinderela é seu nome de batismo e Gata Borralheira seu apelido.

Qual o significado do nome Cinderela?

O nome Cinderela é uma junção da palavra cinder, cinzas em inglês, e Ella, o nome da personagem. Esse apelido surge após suas irmãs zombarem de sua aparência, pois a jovem vive coberta de cinzas devido a seu trabalho na cozinha. Outro apelido dado à personagem nos contos é Gata Borralheira, que também faz menção às borras, ou seja, as cinzas do forno da cozinha.

O nome Ella e o significado atribuído ao nome Cinderela, no entanto, é uma criação dos estúdios Disney em seu live-action. No conto original, escrito por Charles Perrault, o nome real da personagem não é revelado, nos levando a crer que Cinderela é seu nome de batismo e não um apelido.

Origem

Escrita por Perrault, Cinderela conta a história de uma jovem moça que, após o falecimento de seu pai, é obrigada por sua madrasta a trabalhar para ela e suas filhas. A história, contudo, foi recontada pelos Irmãos Grimm, em meados de 1830, e intitulada A Gata Borralheira.

Nesta versão escrita por Jacob e Wilhelm Grimm, as irmãs de Cinderela e sua madrasta possuem um final drástico. As jovens, para calçar o sapatinho de vidro, mutilam o próprio pé, enquanto a madrasta, no final da história, tem os olhos furados por pássaros. Outras traduções afirmam que as filhas também ficaram cegas.

Há relatos, no entanto, que a história de Cinderela é mais antiga do que a versão de Perrault. A primeira versão surgiu na China, por volta de 860 a.C.

Versão de Charles Perrault

Cinderela era filha de um comerciante muito rico e viúvo, que, em um dia, encontrou uma bela esposa. Esta mulher tinha outras duas filhas e o homem ficou muito feliz que sua pequena ganharia irmãs para brincar. O comerciante, contudo, veio a falecer meses após o casamento e deixou sua única filha aos cuidados da madrasta. A mulher, no entanto, trancafiou a jovem no porão e obrigou-a a realizar todos os serviços da casa, servindo a ela e suas filhas.

Cinderela cresceu e a esperança de um dia retomar sua vida se apagava aos poucos com as cinzas da cozinha. Apelidada de Gata Borralheira por suas irmãs, a jovem trabalhava dia e noite pela casa, sem descanso. Entretanto, um dia, o Rei anunciou um baile para que as jovens da sociedade se apresentassem para seu filho, que deveria se casar.

Cinderela ou Gata Borralheira é um conto de fadas frances.
Cinderela ou Gata Borralheira é um conto de fadas francês. | Foto: Reprodução/Carl Offterdinger/Otto Kubel.

A madrasta, que sabia que Cinderela era a jovem mais bela da região, a proibiu de ir ao baile, alegando que a menina não seria bem aceita com seus trapos e sujeira na festa. Ao saírem para o baile, Cinderela começou a chorar e sentia que nada poderia lhe tirar daquela tristeza.

Uma luz, entretanto, começou a brilhar no céu e atendendo às preces da jovem, uma fada madrinha surgiu magicamente e prometeu à menina que iria lhe ajudar. A fada lhe deu um belo vestido, um par de sapatos de cristal e uma carruagem belíssima, toda a magia, contudo, duraria por pouco tempo. Segundo a fada, ao badalar da meia-noite, sua magia iria se desfazer e Cinderela teria até o último badalar para retornar a sua casa. A jovem agradeceu o presente e foi direto ao baile.

No baile, a jovem encontrou o príncipe e dançou com ele a noite toda. O jovem se apaixonou imediatamente pela moça que, à meia-noite, fugiu do baile e deixou para trás um sapatinho de cristal. Apaixonado e decidido a encontrar a jovem, o príncipe procurou por todo o reino a bela donzela que calçava aquele sapato. Passou de casa em casa, contudo, nenhum pé sequer entrava no calçado.

Na última, a residência de Cinderela, o jovem se deparou com duas jovens que fizeram de tudo para calçar o belo sapato. O príncipe questionou se não havia outra jovem na casa que pudesse calçar o sapatinho, a Madrasta, no entanto, negou. Quando o jovem estava indo embora, ouviu Cinderela no porão e o príncipe exigiu que ela fosse solta.

Quando viu Cinderela, a reconheceu como a bela jovem da noite e pediu para que ela calçasse o sapato de cristal. Como mágica, aquele sapato que não entrou em nenhum outro pé, coube perfeitamente na jovem. O príncipe pediu a moça em casamento e a madrasta e suas filhas ficaram morrendo de inveja. Na festa, todos celebraram a união dos jovens, que se tornaram o Rei e a Rainha mais justos da história do reino.

Aparência e Personalidade da Princesa Cinderela

Cinderela é uma princesa forte e independente, que busca seguir seus sonhos mesmo que pareçam impossíveis. Na animação de Walt Disney, sua música tema é A Dream Is a Wish Your Heart Makes (Um Sonho é Um Desejo), uma canção que fala sobre a importância de sonhar e de manter a esperança de que ele irá se realizar.

Além disso, a jovem é descrita como uma moça cuidadosa e zelosa, ajudando aqueles que ama e que almeja. Um exemplo de sua bondade é a maneira como trata os animais da casa, inclusive os ratinhos que ali moram.

Cinderela é uma princesa loira, de olhos azuis e personalidade doce.
Cinderela é uma princesa loira, de olhos azuis e personalidade doce. | Foto: Reprodução.

No longa-metragem, a princesa Cinderela começa usando um vestido feito de trapos e está sempre suja das cinzas do forno. Após o surgimento da fada madrinha, porém, ela ganha um novo visual, com um belo vestido azul prateado, cabelos presos e sapatos. A personagem é loira, alta e possui olhos azuis grandes.

Poderes e Habilidades da Princesa Cinderela

Cinderela é uma princesa que não possui poderes ou habilidades consideradas mágicas. Em sua narrativa, a responsável pela magia é sua fada madrinha, uma senhora atrapalhada que possui uma vara de condão, capaz de realizar todos os seus desejos.

A personagem, entretanto, possui uma habilidade muito interessante: Cinderela consegue se comunicar com os animais. Mesmo que não falem com ela, a jovem princesa compreende o que seus ratos querem e precisam dela e, no decorrer da narrativa, eles auxiliam a personagem. Esta habilidade é encontrada em Branca de Neve, que em Branca de Neve e os Sete Anões (1937), se comunica com os animais da floresta.

Desenvolvimento

Cinderela foi a segunda princesa criada por Walt Disney e sua equipe. A personagem foi inspirada na protagonista do conto homônimo escrito por Charles Perrault. Assim como esta versão da história, a narrativa criada pela Disney é romântica e fantasiosa, bem diferente do que escreveu Jacob e Wilhelm Grimm em A Gata Borralheira, história semelhante a de Perrault.

O desenvolvimento narrativo de Disney, no entanto, seguiu de maneira distinta a de Charles Perrault. Walt tomou a iniciativa de alterar o clássico conto de fadas, para se adaptar com a história que tinha em mente, além de tornar as coisas mais infantis e fáceis de serem desenvolvidas nas telas. O primeiro ponto foi o nome da personagem, pois no conto de Perrault, Cinderela é um apelido maldoso, enquanto a Disney transformou em seu nome de batismo. No live-action da princesa, no entanto, o estúdio mudou esse fato da narrativa, transformando o nome da jovem em Ella.

Outro detalhe alterado por Disney foi dar a Cinderela amigos animais. Na história original, a futura princesa não tem bichinhos de estimação e está fadada a ficar sozinha em seu quarto. Além dos animais, o criador decidiu encurtar a história, eliminando os dois dias de baile a mais em que Cinderela participa. Retirar esse detalhe foi estratégico, pois Walt queria vender a ideia de amor à primeira vista, assim como em Branca de Neve e os Sete Anões. Então, ele deu apenas uma noite para que Cinderela e o Príncipe Encantado se apaixonassem.

Outra liberdade foi o final de suas irmãs e madrasta. No conto Cinderela, as irmãs da princesa se arrependem e pedem desculpas à jovem após seu casamento. Em seguida, elas encontram dois homens da realeza e se casam com eles. A madrasta, por sua vez, não possui um desfecho, sendo sua última citação referente a inveja que estava da princesa por ter se casado com o príncipe. Na animação, contudo, as irmãs e madrasta de Cinderela ficam pobres e as jovens não se casam com homens ricos.

Design

Com uma história em mente, a equipe de Walt Disney começou a trabalhar na aparência de Cinderela. A desenhista Mary Blair criou diversos conceitos para a jovem princesa, em alguns a personagem aparece loira e de cabelos presos, enquanto outros mostravam uma moça com cabelos compridos e pretos. Com o passar do tempo, a artista criou um esboço do que viria a ser Cinderela, que foi finalizada pelos animadores.

A animação do filme ficou por conta de Marc Davis e Eric Larson. O trabalho da dupla, no entanto, não foi fácil pois ambos tinham um estilo muito diferente e uma percepção distinta da história. Davis prezava por uma personagem elegante e bem montada, enquanto Larson acreditava que o detalhe estava na simplicidade dos traços. Mesmo com muita dificuldade, o estilo dos animadores foi combinado e Cinderela é elegante em sua composição, mas possui traços simples de serem feitos.

Outro ponto que influenciou o design e aparência da personagem foi a atriz Helene Stanley. Assim como em Branca de Neve e os Sete Anões, Walt Disney exigiu que as cenas fossem gravadas em live-action e, em seguida, animadas. Stanley foi a responsável por interpretar Cinderela e por isso a princesa possui alguns traços da atriz, assim como todos os seus trejeitos. O andar na ponta dos pés e os movimentos feitos com a mão pela princesa foram copiados dela. Mais tarde, Helene Stanley interpretou Aurora, em A Bela Adormecida e Anita Radcliffe, em 101 Dálmatas.

Esse capricho de Disney, no entanto, não agradava a todos os animadores de seu estúdio. Muitos se frustraram com o pedido de fazer um live-action de Cinderela para depois animá-la. Segundo eles, esse processo prejudicava suas capacidades de criar e desenvolver todos os personagens humanos. No livro The Art of Walt Disney (A Arte de Walt Disney), escrito por Christopher Finch, essa questão do live-action é abordada e mostra como os desenhistas se incomodavam com isso, em diversas produções do estúdio. Muitos animadores, contudo, admitem que compreendiam o desejo de Walt, pois ele percebia que assim as cenas se aproximavam da realidade e da perfeição.

Disney insistiu que todas as cenas envolvendo personagens humanos devem ser feitas primeiro em live-action para determinar que esse trabalho se torne algo padrão. Os animadores não gostam desta forma de trabalho, sentindo que prejudica a sua capacidade de criar personagens. No entanto, eles entenderam a necessidade dessa abordagem em retrospecto, e reconheceram que a Disney tinha tratado as coisas com considerável sutileza.

Christopher Finch, autor de The Art of Walt Disney

Voz

Após um design concreto para a personagem e as cenas live-action gravadas, foi necessário encontrar uma jovem para dublar Cinderela. Ao todo, 400 meninas fizeram testes para dar voz à princesa, contudo, Ilene Woods foi a grande escolhida, contratada pelo próprio Walt Disney. Na época, a menina trabalhava nas rádios como cantora e não sabia que Disney buscava uma dubladora para uma nova princesa.

Foi Mack David e Jerry Livingston, responsáveis pelas músicas de Cinderela, que pediram para Woods cantar algumas das canções que fizeram para animação. A intenção de ambos era ver se as letras e melodias combinavam e se estavam de acordo com o que imaginavam. Para Ilene, no entanto, foi uma experiência encantadora e ela de cara se identificou com as canções.

David e Livingston estavam convencidos de que Wood era perfeita para Cinderela e sem a jovem saber, levaram a fita das canções para o escritório de Walt Disney. Impressionado, ele a convidou para um teste e finalmente, a protagonista de sua nova animação tinha uma voz cantada e falada.

No Brasil, a atriz Simone de Morais foi escolhida para a dublar o filme, e, na época, desempenhou tanto os diálogos quanto as canções. A voz oficial de Cinderela no País, atualmente, é feita pelas irmãs Fernanda Fernandes e Flávia Saddy, que dublam a personagem, respectivamente, nas animações e nos produtos.

A História do Filme Cinderela

Após perder o pai na infância, Cinderela foi obrigada a permanecer aos cuidados de sua madrasta, Madame Tremaine. A mulher, contudo, detesta a menina e a obrigou a trabalhar como empregada para ela e suas filhas, mantendo a jovem presa no sótão.

Cinderela, no entanto, sonha com sua liberdade e com o dia que conhecerá o amor de sua vida. Com a ajuda de seus ratinhos e outros animais que moram na casa, a futura princesa vive dia após dia, sempre mantendo a esperança e sua força.

Quando um convite para o baile real chega, a jovem se enche de esperança, desejando sair de casa e ver o mundo pela primeira vez. Cinderela tenta convencer sua Madrasta de que pode e deve ir ao baile, a vilã, contudo, não quer levar a moça.

Madame Tremaine diz à jovem que ela poderá ir se acabar todos os serviços domésticos e arrumar um vestido para o baile. Cinderela e seus ratinhos conseguem lidar com todos os afazeres e, juntos, criam um belo vestido. As irmãs de Cinderela, no entanto, rasgam a roupa da jovem no dia do baile e deixam-na em casa, chorando.

Cinderela é mal tratada por suas irmãs antes de se tornar princesa.
Cinderela é maltratada por suas irmãs antes de se tornar princesa. | Foto: Reprodução.

Nesta mesma noite, após saírem para o baile, Cinderela chora copiosamente no jardim de sua casa. De repente, uma luz surge e dela aparece a Fada Madrinha, uma senhora que lhe oferece ajuda. A fada cria um belo vestido, sapatinhos de cristal e uma bela carruagem, contudo, avisa a futura princesa que todos os presentes durarão até o último badalar da meia-noite.

A jovem vai ao baile e consegue dançar com o príncipe. Ela, no entanto, não sabe que é o jovem com quem está dançando e vice-versa, os dois se apaixonam naquele momento. À meia-noite, Cinderela corre de volta para casa, mas deixa para trás um sapatinho de cristal.

O príncipe, decidido a encontrá-la, sai com o pequeno calçado procurando a dona dele. Passa de casa em casa até chegar na residência de Cinderela, onde a madrasta esconde a menina no sótão. Suas filhas tentam pôr o sapatinho, porém, não cabe no pé de nenhuma delas.

Quando o príncipe estava saindo, seu ajudante percebe a jovem trancada pela janela e pede para que ela coloque o sapato. A Madrasta tenta impedir que cheguem em Cinderela, mas o príncipe insiste, acreditando que ela é a futura princesa. Cinderela é liberta e calça seu sapatinho, casa-se com o príncipe e vivem felizes para sempre com ele.

Quando se passa a história de Cinderela?

A animação Cinderela se passa em dois momentos distintos, com seu início situado entre 1850 e 1860, enquanto a fase jovem da personagem ocorre entre 1870 e 1880. O local da história, por sua vez, é a França, mais especificamente em algum lugar entre a fronteira com a Alemanha.

As versões do conto, no entanto, foram escritas anteriormente a data ambientada pela Disney. A versão de Perrault é datada de 1697, enquanto a dos Irmãos Grimm é de 1830. A versão chinesa da história é de antes de Cristo, sendo a mais antiga de todas.

Filmes e Séries

Cinderela 2: Os Sonhos Tornam-se Realidade

A história da princesa Cinderela ganhou uma continuação em 2002, 52 anos após a criação da princesa. Nessa nova narrativa, os ratos da jovem, Jaq e Tatá, contam o que houve após o fim do primeiro filme. Cada personagem cria uma história para Cinderela que, no final, aparece para ler o que foi escrito por seus amigos.

Cinderela 3: Uma Volta no Tempo

Lançado em 2007, Cinderela 3: Uma Volta no Tempo, como o próprio nome indica, leva a princesa de volta a suas origens. Quando a Madrasta consegue roubar a varinha da fada madrinha, ela volta no tempo e impede Cinderela de se casar com o príncipe e se tornar princesa.

Nesta nova versão, Anastasia consegue calçar o sapato de cristal e é pedida em casamento pelo príncipe. Com a ajuda de seus ratinhos, Cinderela convence o jovem de que ela é a moça do baile, contudo, o casamento com a irmã da jovem já está marcado. O plano da vilã, entretanto, é revelado e Anastasia toma uma decisão importante para a história.

Live-Action

Em 2015, a Disney lançou Cinderella, em live-action. A refilmagem do desenho, agora com atores reais, abriu portas para o estúdio criar outros live-actions de sucesso, como A Bela e a Fera e O Rei Leão.

A nova versão criada pela Disney narra a vida de Ella, uma jovem que, após perder seu pai, é tratada como empregada por sua madrasta e irmãs. Sua vida está prestes a mudar quando um convite para o baile real é enviado e a chance de conhecer o príncipe lhe é dada.

O longa foi dirigido por Kenneth Branagh com roteiro de Chris Weitz, que se inspirou no conto de fadas de Charles Perrault e na animação criada pela Disney em 1950. O elenco é composto por Lily James (Ella), Cate Blanchett (Lady Tremaine), Richard Madden (Kit/Príncipe), Sophie McShera (Drisella), Holliday Grainger (Anastasia) e Helena Bonham Carter (Fada Madrinha).

Outras Aparições da Princesa Cinderela

Cinderela, assim como outras princesas, aparece em diversos episódios e especiais do Point do Mickey. A princesa aparece em episódios como House of Scrooge e The Stolen Cartoons. Durante suas aparições, a princesa Cinderela aparece acompanhada de seus ratinhos e, algumas vezes, com seu Príncipe Encantado e com sua Fada Madrinha. Além dos episódios convencionais, a princesa participou do Natal Mágico do Mickey e no especial de Halloween, Os Vilões da Disney.

A princesa participa de outros programas da Disney, como Princesinha Sofia: Era Uma Vez…, está presente no jogo Kingdom Hearts, quando Malévola captura Cinderela, e na continuação do game, Kingdom Hearts II. Outras aparições são em Kilala Princess, série mangá, e nas apresentações no Magic Kingdom, em Orlando, e na Disneylândia, de Tóquio.

Cinderela também participa da série Once Upon A Time, produzida pela ABC. Na produção, a jovem se chama Ella e é empregada doméstica, porém, quando recebe o convite do baile e pede ajuda à fada madrinha, ela é informada que Rumplestiltskin matou a fada. O vilão oferece à jovem a oportunidade de ir, mas, em troca, ela teria de lhe dar algo no futuro. Assim como outras personagens de contos de fada, Cinderela tem duas histórias na série, uma como a princesa que conhecemos e outra como uma jovem comum.

Além dos produtos Disney e jogos e séries inspirados na animação, diversos filmes já representaram a história da Gata Borralheira. Cinderela já ganhou séries de televisão, novelas, filmes e peças de teatro, todas baseadas no conto de Perrault.

Parques da Disney

Dream Along with Mickey

O Dream Along with Mickey é um show ao vivo apresentado por Mickey e sua turma. Nessa história, os amigos celebram o poder da magia e mostram ao público como os sonhos se tornam realidade. Diversos personagens icônicos aparecem no musical, como Cinderela. A princesa pode ser vista junto com o Príncipe Encantado, Aurora e Phillip, Branca de Neve e o Príncipe, e Minnie e Mickey.

World of Color

Cinderela parece no final desta atração. Nas imagens é possível ver a personagem sendo transformada em princesa por sua Fada Madrinha.

Fantasmic!

No show noturno Fantasmic!, Cinderela aparece junto de outras princesas e príncipes da Disney. Todos aparecem dançando juntos, protagonizando um momento muito bonito na atração.

Cinderella Castle

Quando se fala de parques da Disney, a primeira imagem que se tem em mente é do famoso e grandioso Castelo da Cinderela, também conhecido como Cinderella Castle. A atração é localizada no coração, ou seja, no centro do Magic Kingdom, localizado no Walt Disney World Resort. A princesa Cinderela pode ser vista caminhando perto do castelo, além de ser possível avistá-la em outros locais do parque.

O castelo se tornou símbolo da Disney, assim como Mickey e, atualmente, aparece no início da maioria das animações do estúdio e em outros produtos cinematográficos.

Essa atração possui um restaurante em que o público pode reservar mesas para o jantar. Além disso, há um elevador para convidados especiais do parque, que dá acesso ao mezanino do castelo. No projeto original, o local contaria com uma ala especial, com quartos para Walt Disney e sua família se hospedarem. Disney, no entanto, faleceu antes do Magic Kingdom ser inaugurado e o projeto para o Castelo da Cinderela foi alterado.

Sorcerers of the Magic Kingdom

No jogo interativo Sorcerers of the Magic Kingdom, realizado no Magic Kingdom, no Walt Disney World, a princesa Cinderela possui uma carta de magia, utilizada para derrotar Hades e outros vilões. A carta se chama Faixa Mágica de Opções da Cinderela e pode ser encontrada em diversos pontos do game.

Disney Cruise Line

Nos cruzeiros da Disney, Cinderela participa de algumas das atrações mais famosas, como o show Believe, The Golden Mickeys e Dream. Além disso, a personagem também passeia pelo navio cumprimentando passageiros e tirando fotos com eles.

Príncipe da Disney – Príncipe Encantado

Conhecido por Príncipe Encantado, o jovem príncipe é o par romântico de Cinderela na animação homônima da princesa. O personagem, descrito como um rapaz bom, educado e apaixonante, dança com a jovem durante o Baile Real e se apaixona por ela.

Príncipe Encantado é o par romântico de Cinderela.
Príncipe Encantado é o par romântico de Cinderela. | Foto: Reprodução.

Alto, magro, cabelos castanhos e lindos olhos castanhos, o Príncipe Encantado se tornou uma referência para outros príncipes do estúdio, tornando-se o principal entre todos os personagens masculinos da Disney. No final de Cinderela, ele se casa com a jovem tornando-a uma princesa por título de realeza.

Encantado não é um personagem de grande destaque da animação, aparecendo em poucas cenas e quase todas acompanhado de Cinderela. Seu pai, o Rei, possui mais presença na animação que ele.

Vilã da Disney – Madame Tremaine

Conhecida como Madame Tremaine ou Madrasta, a vilã de Cinderela é uma mulher cruel, que faz de tudo para assegurar seu bem-estar e o de suas filhas. Quando o pai da princesa Cinderela morre, ela tranca a menina em casa e a transforma em empregada.

Madame Tremaine
Madame Tremaine é a vilã do filme Cinderela (1950). | Foto: Reprodução.

Na animação, a personagem é apresentada como uma figura sombria e, em uma de suas cenas, aparece no escuro com olhos brilhantes, semelhantes aos de demônios. Além disso, seu gato de estimação se chama Lúcifer, uma referência ao anjo caído.

Madame Tremaine é uma mulher alta, com olhos verdes brilhantes, cabelos grisalhos e aparência rude. É descrita como fria, calculista e cruel, sendo má até mesmo com suas filhas.

Animais de estimação da Cinderela

Cinderela é uma das princesas da Disney com a maior quantidade de animais de estimação e que são seus amigos. A jovem, em sua animação, só conta com os bichinhos como companhia e eles se mostram verdadeiros amigos e escudeiros fiéis da personagem. Entre os animais de Cinderela estão alguns ratos, pássaros, um cavalo e um cachorro.

Jaq e Tata

Os personagens Jaq e Tata são dois ratinhos simpáticos, mas muito atrapalhados que fazem de tudo para ajudar Cinderela a conquistar seus sonhos e viver com seu verdadeiro amor. Jaq, é um retinho magro e pequeno, mas muito esperto, que vive para atormentar Lúcifer, o gato da Madrasta. O personagem é o líder dos retinhos de Cinderela e grandes companheiros da princesa.

Tata, por sua vez, é um rato gordinho e muito doce, que a jovem princesa resgata das garras e dentes de Lúcifer. Ela põe uma pequena blusa amarela nele e um gorro verde. O ratinho é muito atrapalhado e vive fugindo do gato, contudo, Jaq está sempre por perto para lhe socorrer. Assim como seu amigo, o pequeno faz de tudo para ajudar Cinderela a conquistar seus sonhos, mesmo sendo o mais novo da turma.

Ratos

Além de Jaq e Tata, outros ratinhos são amigos de Cinderela e ajudam a princesa a seguir seu sonho e conhecer o príncipe no baile. Há seis outros ratos com nomes conhecidos, são eles três fêmeas e três machos. As fêmeas são Mary, Suzy e Perla, habilidosas costureiras e confidentes da jovem protagonista. Os machos são Bert e Mert, ratos gêmeos, e Lucas, um ratinho engraçado e o menor da turma.

Todos eles foram resgatados por Cinderela e são tratados como animais de estimação e grandes amigos. Todos são muito fiéis à princesa e quando ela decide ir ao baile, são eles que costuram seu primeiro vestido, com peças de roupas das irmãs da protagonista.

Mesmo que apenas oito ratinhos tenham nome e se destaquem na animação, Cinderela tem outros como é mostrado no desenho. Esses, no entanto, não possuem nomes oficiais divulgados pela Disney.

Bruno

Bruno é um cachorro velho e preguiçoso, um presente do pai de Cinderela para ela. O cão vive deitado na cozinha, mas não se engane, quando necessário ele espanta a todos. O cão detesta Lúcifer e toda vez que encontra com o gato, rosna e avança nele.

Quando o assunto é sua dona, Bruno é muito amoroso e fiel cão de guarda. Grande e com pêlos avermelhados, Bruno vive fora da casa, pois a Madrasta ordena que a jovem princesa deixe ele para fora por causa de Lúcifer.

Em Cinderela, Bruno é transformado em um lacaio pela Fada Madrinha, enquanto Jaq e Tata são os cavalos que puxavam sua carruagem feita de abóbora.

Major

O cavalo Major, assim como Bruno, foi um presente do pai de Cinderela. Maltratado pela Madrasta e suas filhas, ele não é utilizado por ninguém da casa, algo que o deprime. O personagem não tem muito destaque na animação, porém, quando a Fada Madrinha está preparando Cinderela e seus amigos para o baile, o cavalo aparece todo animado, esperando que seja escolhido para puxar a carruagem. Quando os ratos são transformados em cavalos, e Major fica chateado, contudo, a Fada lhe transforma no condutor da carruagem, o que o alegra.

Mesmo que não tenha sido um destaque, o cavalo se mostra amoroso e afetuoso com Cinderela e, como os outros animais, é fiel a sua dona. Ele recebe muito amor da jovem princesa, o que compensa não poder cavalgar.

Curiosidades

  • O vestido de Cinderela é prata, contudo, a Disney passou a retratar a personagem com um vestido azul prateado, algo evidente na remasterização do desenho.
  • Cinderela é a primeira princesa a ter uma dança com seu par. A coreografia deu tão certo que nas animações de princesas da Disney futuras, todas dançam em algum momento com seus príncipes.
  • Além do vestido de Cinderela, os cabelos da princesa também mudaram de cor com o tempo, pois, em sua primeira versão, era laranja claro (ruivo), mas os estúdios passaram a representá-la com o cabelo amarelo (loiro).
  • A princesa Cinderela é inspirada na atriz Helene Stanley, que interpretou as cenas para o estúdio criar as animações.
  • Bibbidi Bobbidi Boo foi escrita por Jerry Livingston, Al Hoffman e Mack David e cantada por Verna Felton no filme da Disney. A canção se tornou extremamente popular, ganhando novas versões, conquistando o sétimo lugar na parada de sucessos da década de 50, além de ser indicada a três Oscars: Melhor Som, Melhor Trilha Sonora e Melhor Música Original.

Ficha Técnica: Cinderela

Título Original: Cinderella
Duração: 1h16min
Lançamento: 4 de março de 1950
Distribuidora: Walt Disney Pictures
Dirigido por: Clyde Geronimi, Hamilton Luske e Wilfred Jackson
Classificação: Livre
Gênero: Romance, Família, Fantasia, Animação, Musical
País de Origem: EUA

______________________________________________
Por Luiza Nascimento – Redação Fala!

Tags mais acessadas