Audax conta sobre destaque internacional que vem conquistando
Menu & Busca
Audax conta sobre destaque internacional que vem conquistando

Audax conta sobre destaque internacional que vem conquistando

Home > Entretenimento > Música > Audax conta sobre destaque internacional que vem conquistando

Com uma potente sonoridade, o trio Audax apresenta sua nova música, Castles, em parceria com Niles Mason, cantor que já realizou parcerias com David Guetta, Afrojack, Moguai e entre outros grandes artistas. A track é assinada pela Mixmash Deep, do holandês-filipino Laidback Luke, e chega após os lançamentos de Hit Me Up e Keep House Alive, que comprovam a constante evolução sonora dos irmãos.

Em entrevista exclusiva ao Fala! Universidades, os irmãos contaram sobre a nova música, parceria com grandes cantores e aprendizados e evoluções durante a pandemia. Leia abaixo:

Audax
Audax conta sobre destaque internacional que vem conquistando. | Foto: Reprodução.

Audax conta sobre destaque internacional em entrevista

Como foi a produção de Castles?

“Niles Mason e Curtis Richardson mandaram um acústico para nós em 2018, com a voz e melodia e, desde o começo, isso nos agradou muito. Para nós, ela tem algo que desperta uma emoção incomparável. Queríamos fazer algo épico, que tocasse o coração e, ao mesmo tempo, pudesse despertar a energia na pista de dança. Há 2 anos, tentamos diversas vezes, mas finalmente encontramos a fórmula perfeita e estamos muito felizes com o resultado”.

Ultimamente, vocês têm recebido suportes de grandes nomes da cena eletrônica mundial, somente em Castles temos Afrojack, R3HAB, Dash Berlin e Benny Benassi. O que isso representa e quer dizer sobre a carreira do Audax?

“Primeiramente, muito obrigado por nos receber. Nós entendemos que, este ano, o projeto conseguiu uma identidade sonora mais madura. Estamos produzindo e compondo durante muitos anos. A diferença é que, neste ano, tivemos mais tempo devido à pandemia e a consequente ausência de shows. Ficamos exclusivamente, somente em estúdio. Pudemos desenvolver mais profundidade na direção que vislumbramos. Muito felizmente, todo esse trabalho está chamando a atenção e, para nós, isso é uma realização. Sem dúvidas, é uma demonstração do quão importante é o foco na música para se chegar a algum lugar”. 

Vocês trabalharam recentemente com Shawnee Taylor e, dessa vez, com Niles Mason. Ambos potentes cantores que possuem grandes contribuições na indústria de música eletrônica global. Como está sendo essa “seleção” e quais outros artistas deste porte que vocês ainda sonham em trabalhar juntos?

“Sempre foi nosso sonho poder trabalhar com grandes profissionais da indústria. Estamos muito felizes e honrados em poder produzir com vozes tão icônicas. Na verdade, não vemos bem esse trabalho como uma seleção. Para nós, a música flui mais quando se cria afinidade com as pessoas que estão colaborando com você. Já temos um relação de uns 3 anos com a Shawnee Taylor, desde que lançamos Hey You em 2017. E estamos colaborando com Niles por pelo menos uns 2 anos. É como dizem, coisas boas levam tempo. Nós temos mais faixas com outra grande voz da dance music que é o Chris Willis, com quem também estamos desenvolvendo um relacionamento. Já trabalhamos com o Ron Carroll também. Mas entendemos que ainda temos muitas colaborações para riscar da lista com artistas relevantes brasileiros e internacionais”.

Vocês acreditam que este tempo de distanciamento social colaborou para que o trio se reinventasse em sua sonoridade? Como vocês a descreveriam no momento?

“Achamos que este tempo foi primordial para nos aprofundarmos na visão que queríamos desenvolver para o projeto. Quando tínhamos shows, querendo ou não, as coisas ficavam, muitas vezes, sendo feitas na correria. Foi um aprendizado muito grande para nós. Pudemos realmente aproveitar os recursos do estúdio que montamos. Foi um período de experimentações, testes e de realmente colocar em prática o que funcionou. Com certeza, sairemos dessa pandemia amadurecidos com a nossa arte e de como queremos ser percebidos como artistas”.

Quais os pontos positivos e os negativos em trabalhar juntos e sendo irmãos?

“O principal ponto “negativo” de trabalhar juntos são as divergências musicais para certa música que podem acontecer. Quanto a sermos irmãos, deixamos as coisas muito bem separadas hoje em dia. Somos sócios no projeto e no estúdio. Sinceramente, se não fossemos irmãos unidos e com tanto em comum, acho que seria inviável ter um projeto juntos. Mas, felizmente, temos muita coisa em comum. Claro que cada um traz algo próprio para o projeto. Nos damos muito bem e estamos bem entrosados”. 

Qual o próximo grande lançamento que pode ser adiantado aos nossos leitores?

O próximo grande lançamento é Be Yourself, com a talentosa Francine Môh nos vocais junto com o André. Esse lançamento marca nossa estreia pela HUB Records e sai dia 30/10.

Continue acompanhando o trabalho de Audax através de seu Instagram e não deixe de escutar Castles com os lendários vocais de Niles Mason pela Mixmash Deep de Laidback.

Tags mais acessadas