Aproveite os últimos dias de férias para assistir a filmes nacionais em casa
Menu & Busca
Aproveite os últimos dias de férias para assistir a filmes nacionais em casa

Aproveite os últimos dias de férias para assistir a filmes nacionais em casa

Home > Notícias > Aproveite os últimos dias de férias para assistir a filmes nacionais em casa

Até o dia 1 de agosto, a Mostra Brasil Cinema Agora! apresenta quatro filmes nacionais que refletem sobre a contemporaneidade do país, além de abordarem aspectos socioculturais do Brasil de hoje, para você, universitário, assistir sem sair de casa!

Últimos dias para assistir a filmes nacionais em casa
Últimos dias para assistir a filmes nacionais em casa

As opções são: Arábia, Azougue Nazaré, Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos e Inferninho. Para decidir qual te interessa mais, confira as sinopses, que estão disponíveis no site do Itaú Cultural, a seguir!

Azougue Nazaré

“Num imenso canavial que parece não ter fim, em uma casa isolada, mora o casal Catita e Irmã Darlene. Catita esconde que participa do maracatu. Darlene é fiel da igreja do Pastor Barachinha, um antigo mestre da dança convertido à religião evangélica que se vê na missão de expulsar o demônio do maracatu, evangelizando toda a cidade”. A classificação indicativa é 14 anos.

Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos

“Ihjãc é um jovem da etnia Krahô que mora na aldeia Pedra Branca, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, Ihjãc enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo”.

O filme obteve o Prêmio Especial do Júri na mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes e a indicação é livre.

Inferninho

“Deusimar é a dona do Inferninho, bar refúgio de sonhos e fantasias. Ela quer deixar tudo para trás e partir para um lugar distante. Jarbas, o marinheiro que acaba de chegar, sonha em ancorar e fincar raízes. O amor que nasce entre os dois vai transformar por completo o cotidiano do bar”. Indicado para pessoas com 12 anos ou acima desta idade.

Arábia

“Ao encontrar o diário de um trabalhador, numa vila operária em Ouro Preto, o jovem André entra em contato com a comovente trajetória de vida de Cristiano, em meio às mudanças sociais e políticas do Brasil nos últimos dez anos”. A classificação indicativa é 16 anos.

Para ver, basta clicar aqui e escolher!

Referências: Site do Itaú Cultural.

Tags mais acessadas