Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
A Apple perdeu a graça?

A Apple perdeu a graça?

Fato: os eventos de lançamento de iPhones não estão tão fervorosos quanto antes. E, para uma empresa como a Apple, essa notícia é bem perturbadora. Afinal, a multinacional ainda tem capacidade de deslumbrar o público?

Muitos de vocês podem nunca ter achado legal os produtos super tecnológicos da companhia mas, seja lá qual for a sua opinião sobre a Apple, não se pode negar que uma marca cujos lançamentos de produtos cria filas de até 250 horas tem uma certa credibilidade.

Mas a Apple tem perdido seu brilho e fama como grande inovadora. No mercado de smartphones, as atenções mudaram para grupos como Huawei ou Xiaomi, que hoje apresentam recursos como zoom x50, sensor quádruplo, smartphone dobrável e muitos outros. Enquanto isso, os lançamentos do iPhone (que por si só representam 61% do faturamento da empresa) não estão despertando tanta euforia como antes. Isso também se reflete nas vendas (queda de 15%), mesmo se outros fatores (desaceleração da economia chinesa, tensões entre Pequim e Washington, etc.) também forem levados em consideração.

Nós estávamos esperando algo realmente novo com o anúncio da plataforma de streaming, já que a Apple fez uma divulgação forte do evento, juntou um monte de celebridades de Hollywood e parecia determinada a ameaçar a Netflix. No entanto, o evento da Apple em sua sede, em Cupertino, na Califórnia, apenas apresentou um sistema híbrido sem grande inovação: um redesenho da Apple TV e criação de uma seção de assinatura de streaming (Apple TV +) que parece tímida comparada com a de um Netflix, Amazon ou a Disney.

O fato é: a Apple não está mais tão “legal“. E para a empresa, isso é mais lamentável do que se possa imaginar

“A perda desta capacidade de deslumbrar o público é um grande problema para a Apple. Se a Apple não estimular seus consumidores, eles irão para a concorrência e a dona da Iphone venderá menos produtos no futuro”.


confirma Neil Mawston, diretor de estudos de produtos da Apple dentro da empresa de consultoria Strategy Analytics.

Um risco sério, já que a chegada do 5G poderia remodelar os cartões e alterar o equilíbrio de poder no mercado de smartphones. A empresa terá muito a fazer para manter o favoritismo dos usuários de smartphones.

Para garantir seu futuro, no entanto, a Apple tem algumas cartas na manga. A primeira: seus serviços (música, nuvem, aplicativos e agora revistas, vídeos, jogos). O ecossistema criado pela empresa mostra um claro crescimento (+ 19% no último trimestre de 2018). E Tim Cook indicou que quer continuar a desenvolver essa atividade. Uma ideia ainda mais lógica é a de que quanto mais usuários registrados nos serviços da Apple, mais eles hesitam em mudar de fabricante, temendo que uma mudança para o Android seja demorada e tediosa.


0 Comentários

Tags mais acessadas