Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
Alunos de Psicologia do Mackenzie se Reúnem Para Manifestar Contra Atitudes Preconceituosas que Acontecem Na Universidade

Alunos de Psicologia do Mackenzie se Reúnem Para Manifestar Contra Atitudes Preconceituosas que Acontecem Na Universidade

Os participantes do Movimento Estudantil da Psicologia, em união com a Frente Feminista e Afro Mack, realizaram na manhã do dia 22 de março um protesto contra as diversas formas de preconceito que se situam no Mackenzie. Utilizando-se de cartazes e faixas, os estudantes marcaram ponto em frente ao prédio 40.

“O que vocês querem? RESPEITO! E quando vocês querem? AGORA!”

bob
Foto: Michelli Oliveira.

 

O Fala!Universidades conversou com alguns dos estudantes que estavam presentes, como as estudantes de Psicologia – Isabelle e Isabela – que nos contaram um pouco a respeito da manifestação. Quando questionadas sobre o motivo da mobilização e a importância do movimento, elas responderam:

“A ideia principal é justamente dar voz aos alunos. Por exemplo: hoje sentimos que o curso de psicologia inteiro tinha muita coisa para falar sobre a situação no Mackenzie e usamos disso para fazer cartazes, chamar o pessoal e propagar a Psicologia. Ainda estamos no começo e pretendemos ter mais voz futuramente”.

Sobre a maneira com que nenhuma atitude é tomada por parte da instituição, elas disseram:

“Já é a terceira vez que vemos algo racista na Universidade e a reitoria não toma providência alguma. Nos sentimos totalmente sem voz e estamos tentando mudar isso”.

Conversamos também com o Daniel, aluno de Psicologia que teve a ideia de fazer um novo protesto. Embora tenha sido seu projeto, os alunos do Movimento Estudantil organizaram juntos, praticamente de um dia para o outro.

“O intuito de hoje foi se movimentar, pra gente ter mais “espancividade” na universidade, em relação aos ataques racistas e homofóbicos que acontecem aqui dentro”, conta Daniel. “Como a gente não queria tomar nenhum partido político, e não pode tomar o protagonismo dos Coletivos, como a Frente Feminista e o Afro Mack, a gente tá se colocando aqui não como movimento estudantil, mas como alunos manifestando contra essa ‘não aceitação’, porque a faculdade não tem tomado nenhuma providência nesse sentido.”

No meio da entrevista, uma senhora que trabalha na universidade abordou o Daniel, pedindo que alguém fosse falar com um dos seguranças presentes. Procuramos, então, saber mais sobre como se dão as manifestações dentro do Mackenzie:

Fala!: Normalmente tem problema quando ocorrem esses protestos aqui?

Daniel: Tem. A instituição tem uma regra bem clara que, se não for autorizado, não pode ter nada pendurado. A ideia deles não é propriamente inibir a manifestação, então falaram que o coronel que cuida disso aqui dá ordem para os seguranças de qualquer cartaz que for pendurado, se não tiver carimbo e estar no lugar apropriado, que é o mural, tem que ser arrancado, e a gente não sabe o destino deles. Para pendurar tem que enviar para a coordenação do curso, onde eles carimbam e assinam.

Fala!: Mas já chegaram a enviar esses cartazes para eles?

Daniel: Não, a gente acha que a questão é meio ridícula de ter que pedir autorização para fazer algo autônomo. E segundo: a gente não acha que eles têm o direito de barrar a nossa manifestação simplesmente porque eles não querem que ela aconteça.

*Nota: Os movimentos ganharam força após a publicação de uma foto contendo uma mensagem racista.

Clique AQUI e confira nossa matéria sobre a foto racista escrita num banheiro da universidade.

Clique AQUI e confira outra matéria sobre o primeiro episódio de uma mensagem racista.

Confira mais fotos:

DSC_6822
Foto: Michelli Oliveira.

 

DSC_6821
Foto: Michelli Oliveira.

 

DSC_6817
Foto: Michelli Oliveira.

 

DSC_6816
Foto: Michelli Oliveira.

 

DSC_6830
Foto: Michelli Oliveira.

Por: Beatriz de Aquino, Larissa Martin e Michelli Oliveira – Fala!M.A.C.K

1 Comentário

  1. Olá, gostei do tema. Vou deixar uma dica para quem é Psicólogo ou do ramo linkado em meu nome… vale apena dar uma olhada. Sucesso a todos!

Tags mais acessadas